Novum Canal

mobile

tablet

(C/VÍDEO) Marco Meneses e Diogo Cancela conquistam bronze para Portugal

Partilhar por:

Um dia de bronze para Portugal. Marco Menezes, nos 100 costas e Diogo Cancela, nos 200 estilos, conquistam as primeiras medalhas para Portugal no Mundial na Madeira de Natação adaptada que decorre de 12 de junho até amanhã, dia 18.

Marco Meneses conquistou a primeira medalha para Portugal, o bronze nas 100 costas (S11), com um recorde nacional, no Mundial de Natação adaptada que decorre de 12 a 18 de junho no Funchal.

O nadador paralímpico português voltou a melhorar o seu recorde nacional, batido nas eliminatórias realizadas de manhã, desta feita com 1.10,37 minutos, apenas superado pelo ucraniano Mykhailo Serbin (1.06,98) e pelo nadador dos Países Baixos Rogier Dorsman (1.07,96). O pupilo de Armando Costa tem ainda no seu currículo o bronze no Europeu WPS Dublin 2018.

O nadador do Crasto-Academia de Castro Daire não escondia o seu contentamento pela conquista da sua primeira medalha em grandes competições internacionais e a primeira para Portugal no Mundial da Madeira. «A terceira é de vez!» atirou a propósito da sua participação na Madeira, para justificar de seguida «100 costas é a minha prova. Foi o dar tudo do início ao fim «entrar a matar e chegar a morrer», diz a brincar, assumindo que estava com algum nervosismo. «faz parte». O objetivo era «bater o recorde nacional outra vez e chegar à final» e na final «dar o melhor possível. Se isso chegasse para a medalha… muito bom». «Isto é o resultado de um trabalho desenvolvido a algum tempo», revela o nadador de 22 anos +ara concluir: «Não sou nadador assim à tanto tempo, mas isto é trabalho também das pessoas que me apoiam, do meu treinador.»

Diogo Cancela conquistou o bronze nos 200 estilos (S8) do Mundial de natação adaptada na Madeira. É a segunda medalha de bronze para Portugal, no dia de hoje, depois de Marco Meneses ter sido terceiro nos 100 costas (S11).

Diogo Cancela que vinha de uma deceção ao ser eliminado na final dos 100 mariposa (por questões técnicas), após recorde nacional nas eliminatórias, onde também era candidato ao pódio, logrou chegar à medalha de bronze nos 200 estilos com 2.29,21. A vitória foi para o norte-americano Robert Griswold (2.26,20), seguido do grego Dimosthenis Michalentzakis (2.28,34).

O paralímpico português, treinado por Gonçalo Neves, assumiu que viveu momentos «de grande pressão» neste Mundial, durante e após a desclassificação nos 100 mariposa. Mas também a recuperação de uma lesão contraída já no Funchal foi um «desafio difícil de superar» até chegar ao pódio. Agradecendo «a todos que o ajudaram a chegar aqui», desde o treinador, a família, os amigos, club Louzan Natação e à Federação.»


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!