Novum Canal

mobile

tablet

Lousada: Direitos humanos esteve em destaque na segunda edição do “Mentes Brilhantes”
Fotografia: Câmara de Lousada

Lousada: Direitos humanos em destaque na segunda edição do “Mentes Brilhantes”

Partilhar por:

Os direitos humanos foi o tema da segunda edição “Mentes Brilhantes”, uma iniciativa da Câmara de Lousada, que teve como convidadas Ana Gomes e Marta Valiñas, duas especialistas com experiências diplomáticas pelo mundo.  

A autarquia lousadense destaca, em comunicado, que “Ana Gomes é uma personalidade ligada à defesa de direitos humanos, voz ativa contra a corrupção, para além dos cargos políticos que desempenhou, nomeadamente como deputada ao Parlamento Europeu, entre 2004 e 2019, diplomata e política portuguesa”, sendo “licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, e foi chefe da missão diplomática portuguesa na Indonésia durante o processo de independência de Timor-Leste”.

Fotografia: Câmara de Lousada

“A Dra. Ana Gomes teve um papel importante na missão diplomática portuguesa na Indonésia durante o processo de independência de Timor-Leste. Como a própria referiu “o combate pelos direitos humanos é um combate pela salvação da democracia”. Mas, foram inúmeras as missões em que esteve envolvida, nomeadamente no Cazaquistão”, lê-se na nota informativa que nos foi endereçada.

Marta Valiñas, uma lousadense, é licenciada em direito pela “Faculdade de Direito da Universidade do Porto e Mestrado em Direitos Humanos e Democratização”.

” Em 2019 foi nomeada pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas para liderar a Missão Internacional Independente de Determinação dos Factos sobre a Venezuela, que se prolonga até setembro deste ano”, refere a mesma nota.

Fotografia: Câmara de Lousada

na sua intervenção, Marta Valiñas abordou o “trabalho que tem feito ao longo dos anos na defesa dos direitos humanos tem tido resultados positivos”, salientando que “faz dos Direitos Humanos uma profissão”.

Esta especialista em direitos humanos confirmou que “desde muito cedo me incomodavam as injustiças”, sustentando que a “escolha do Direito passou por isso, de um modo mais ativo, por perceber como é que as instituições podem dar resposta a estes problemas de crimes na área da violência sexual e de género”.

 “Cada um de nós tem um importante papel na defesa dos direitos humanos e no contributo para a paz internacional. E isso começa com a tolerância e respeito pela dignidade da pessoa em família, no grupo de amigos, no local onde vivemos. O mundo não está mais seguro, sendo que Portugal é uma exceção. O mapa do mundo está marcado pela cor da violência ”, explicou, sublinhando a necessidade de se promover uma maior aposta na “ educação, por uma consciência crítica e global, que está a verificar-se nos mais jovens”.

Citado em comunicado, o presidente da Câmara de Lousada, Pedro Machado, afirmou que  “Lousada é um concelho simples, mas que tem sempre a preocupação pela diferença, pela solidariedade e pelas pessoas. Por isso, esta sessão foi tão enriquecedora”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!