Novum Canal

mobile

tablet

Castelo de Paiva: Apresentada Estrutura de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica – CataVentos
Fotografia: Câmara de Castelo de Paiva

Castelo de Paiva: Apresentada Estrutura de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica – CataVentos

Partilhar por:

Foi esta quinta-feira apresentada no Centro de Interpretação da Cultura Local, em Castelo de Paiva, a Estrutura de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica – CataVentos, iniciativa que decorreu no âmbito da campanha “Portugal Contra a Violência”.

Citado em comunicado, Telmo Pinto, secretário geral da CIM do Tâmega e Sousa, referiu-se à abertura desta Estrutura de Atendimento e à importância da Rede Intermunicipal e Integrada de Apoio à Vitima, “orientada e definida numa estratégia concertada para os onze municípios da região”.

A assistente social do município, Fernanda Nunes, apresentou os valores referentes às ultimas “avaliações de violência doméstica no concelho de Castelo de Paiva, nomeadamente dados relativos a casos identificados e devidamente sinalizados”.

Fotografia: Câmara de Castelo de Paiva

Andreia Gomes, técnica da Rede Social local, falou da importância e do interesse da estrutura de “apoio à vítima CataVentos, esclarecendo detalhes sobre o modo como irá funcionar, a importância da rede municipal e integrada, do trabalho de proximidade, pró-atividade e parceria em prol de respostas assertivas às vitimas de violência doméstica”.

A técnica elencou os diversos apoios que a estrutura disponibiliza, nomeadamente, “apoio social, apoio jurídico e apoio psicológico, assim como a necessidade de um trabalho de prevenção e sensibilização junto da comunidade, em que todos devemos assumir um papel de agentes ativos em prol de uma mudança de mentalidades e estereótipos”.

O presidente da Câmara Municipal, José Rocha, que detém o pelouro da Acão Social, congratulou-se com a criação desta estrutura de apoio, salientando que a mesma irá potenciar “um conjunto de medidas que visam reforçar a resposta para prevenir e combater este flagelo traduzido nos maus tratos às mulheres e a violência doméstica que tem ganho contornos assustadores nos últimos anos”.

O autarca assumiu para muito breve, a concretização de uma promessa eleitoral, a execução da “Casa de Emergência Social, que responderá a situações de emergência por razões de pobreza extrema, violência doméstica, desemprego ou mesmo calamidades”.

Fotografia: Câmara de Castelo de Paiva

O chefe do executivo, referindo-se a esta valência, realçou que o objetivo passa por consolidar o sentido de “responsabilidade coletiva, transmitir confiança a cada mulher, na sua luta, e à sociedade em geral, no combate a este crime, bem como divulgar as respostas e mecanismos de apoio às vítimas”.

A iniciativa contou com as presenças da vereadora da Cultura, Liliana Vieira, o Comandante da GNR local, Sargento Gilberto Monteiro, a representante da CPCJ, Giselda Neves, bem como a representante da Segurança Social, Isabel Nascimento

 A autarquia relembra que a “violência contra as mulheres e a violência doméstica é crime público e uma responsabilidade coletiva”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!