Novum Canal

mobile

tablet

Paredes: Integração das mulheres esteve em debate em seminário no âmbito do projeto do “Escolhas: "escola da vida"

(C/VÍDEO) Paredes: Integração das mulheres esteve em debate em seminário no âmbito do projeto do “Escolhas: escola da vida”

Partilhar por:

A integração da mulher foi o tema do seminário “Todos Pela Igualdade” que decorreu, esta quarta-feira, ao final da tarde, na Casa da Cultura de Paredes, promovido pela Embaixada da Juventude, realizado no âmbito do projeto Escola da Vid@, projeto do programa Escolhas.

Catarina Pinto, coordenadora da projeto Escola da Vid@ e da Embaixada da Juventude enquanto entidade promotora e gestora do projeto, destacou que esta atividade foi desenvolvida no âmbito de outras que estão previstas, destina-se a jovens mulheres com idades entre os 16 e 25 anos que não estejam a trabalhar ou a estudar ou estando a estudar indiciem algumas dificuldades na inserção do mercado de trabalho e na vida ativa.

“O projeto incide sobre o público feminino, isto porque em termos de diagnóstico do concelho verificamos que existe uma desvantagem grande das mulheres relativamente aos homens no sentido da empregabilidade e da participação social, de uma forma geral. No âmbito deste projeto, apoiamos estas mulheres do ponto de vista do desenvolvimento das suas capacidades”, disse, salientando que o projeto visa, igualmente, dotar este público-alvo em específico de competências e ferramentas que lhes permitam ingressar ou reingressar no mercado em igualdade de circunstâncias.

“Estamos a falar de jovens mulheres que querem ingressar ou reingressar na vida ativa, seja a resposta regressar à formação, ou entrarem diretamente no mercado de trabalho. Depende de casa situação. Temos jovens com escolaridade muito baixa, algumas apenas com o quarto ano de escolaridade, a maioria com o nono ano apenas, e que por motivos vários, gravidez precoce ou situações familiares acabaram por abandonar os estudos antes de os concluírem”, frisou.

Catarina Pinto realçou que o projeto pretende atuar ao nível da orientação vocacional, explorando com as jovens o que pretendem fazer em termos profissionais, mas também quais são os seus interesses e as suas motivações.

“Estar a frequentar um curso só porque sim é meio caminho andado para uma desistência”, frisou, sustentando que este seminário fez parte de um ciclo de seminários, sendo que o que ocorreu, esta quarta-feira, foi dirigido a entidades empregadoras do concelho.

“A ideia passa por sensibilizar este segmento da população para que possa com o seu contributo, em termos de integração na vida ativa, minimizar um problema que está identificado e que tem a ver com o menor acesso das mulheres ao mercado de trabalho. A ideia é sensibilizar, informar, debater com os empregadores estas questões e esperar que, no futuro próximo, atitudes diferentes possam surgir”, confirmou, esclarecendo que no âmbito do projeto decorreu já um seminário na escola de Cristelo, desta feita para agentes educativos, estando prevista um outro seminário, também na escola de Cristelo, para encarregados e encarregadas de educação.

Falando do diagnóstico que foi realizado, Catarina Pinto declarou que apesar do estudo ter sido direcionado para Paredes, os resultados foram comparados com concelhos vizinhos e até com a zona Norte e o país, de uma forma geral.

“O que diagnóstico revelou é que esta zona, do Vale do Sousa, de uma forma geral, apresenta uma disparidade em termos de emprego para mulheres e para homens. Verificamos que esta é, também, uma tendência que se regista noutros concelhos vizinhos”, atalhou, confirmando ser, igualmente, importante haver uma maior consciencialização por parte das entidades empregadores para estas debilidades, barreiras e constrangimentos que ainda perduram.

“Esta disparidade tem a ver com os estereótipos, as questão culturais, as questões de género, o facto de a mulher ser vista como um ser mais frágil, ser remetida para o ambiente e as tarefas domésticas. Esta é uma discussão necessária em toda a sociedade, mas como é óbvio tínhamos que selecionar alguns segmentos de público e consideramos que os agentes educativos, os encarregados de educação e os empregadores constituiriam três grupos importantes”, declarou.

Refira-se que o projeto iniciou em abril deste ano e está previsto ter continuidade até ao final de 2022. A sede do projeto é no concelho de Paredes, sendo que a área de intervenção do projeto é todo o concelho.

O projeto incluiu um curso de informática e transporte para as jovens mulheres que participam os seminários e nas ações que estão previstas.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!