Novum Canal

mobile

tablet

Lousada: Estudos comprovam existência de 244 espécies diferentes de borboletas na Mata de Vilar
Fotografia: Câmara de Lousada

Lousada: Estudos comprovam existência de 244 espécies diferentes de borboletas na Mata de Vilar

Partilhar por:

Vários estudos comprovam existência de 244 espécies diferentes de borboletas na Mata de Vilar, em Lousada.

A autarquia lousadense avança, mesmo, que a Mata de Vilar alberga borboletas noturnas raras, salientando que “ao longo deste ano a Mata de Vilar foi estudada no âmbito da diversidade de borboletas noturnas. Uma vez por mês, e sempre nos mesmos locais, por forma a permitir efetuar comparações temporais, foram realizadas amostragens com recurso a armadilhas de luz específicas”.

“Os estudos confirmaram a presença de uma abundância e diversidade de borboletas noturnas: 244 espécies diferentes. Entre estas foram detetadas 12 espécies novas para a região e o terceiro registo para Portugal da espécie Metalampra italica”, lê-se na nota informativa que nos foi endereçada.

O município reforça que o “registo mais importante foi o da espécie Eotaleporia lusitaniella, obtido no mês de junho”, espécie que foi descrita para a ciência “em 1955, com base em exemplares oriundos de Santo Tirso”.

“Desde então, nunca mais foi observada em Portugal, tendo apenas ocorrido alguns raros registos em Espanha. Assim, a identidade da espécie teve de ser confirmada com recurso a especialistas a nível europeu”, refere o comunicado que salienta que a “espécie é tão desconhecida que nada se sabe sobre a sua ecologia, porém, por pertencer à família Psychidae, é provável que dependa de matéria em decomposição, no estado larvar”.

Fotografia: Câmara de Lousada

A câmara municipal declara que o “coordenador do estudo, Eng. João Nunes, confirmou que as medidas de beneficiação ecológica aplicadas na Mata, como o controlo de espécies invasoras, a reintrodução de água, a promoção do sub-coberto vegetal com espécies nativas e o enriquecimento com madeira morta têm clara repercussão na diversidade de borboletas noturnas encontradas”.

“Outros grupos animais monitorizados na Mata, como as aves, os anfíbios e os mamíferos, indicam respostas positivas similares, afirmando o esquema de gestão em curso como promotor da biodiversidade”, lê-se, ainda, na mesma nota informativa.

Refira-se que a “Mata de Vilar tem sido alvo de um plano de gestão florestal sustentável, desde 2016, que já lhe valeu o selo internacional de Floresta de Alto Valor de Conservação, pelo ©FSC”.

“ Trata-se da maior mancha de floresta nativa do concelho, com mais de 14 hectares na Paisagem Protegida Local do Sousa Superior. Representa um dos ‘pontos quentes’ para conservação da natureza no concelho de Lousada, e vai ser reaberta ao público, brevemente, com um programa educativo e um Centro Interpretativo dedicado”, sublinha a autarquia que sustenta que a “Mata vai receber animação ambiental de Natal”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!