Novum Canal

mobile

tablet

Teatro Oficina e Amarelo Silvestre estreiam novo espetáculo
Fotografia: créditos Ana Verónica Dias

Teatro Oficina e Amarelo Silvestre estreiam novo espetáculo

Partilhar por:

A Oficina, cooperativa cultural vimaranense e a Amarelo Silvestre estreiam nos dias 8 e 9 de outubro um novo espetáculo “1/2 Kg de Carne” peça que será apresentada na caixa de palco do Grande Auditório do Centro Cultural de Vila Flor (CCVF).

“Quanto pesa um coração? A companhia de teatro de Guimarães, Teatro Oficina, desafiou a companhia de teatro de Canas de Senhorim, Amarelo Silvestre, a pensar um espetáculo criado a partir do território e o resultado é “1/2 Kg de Carne”, um corpo feito de várias vozes que são as de todos nós. Atores e público, juntos na caixa de palco do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, irão desvendar o peso de um coração, a 8 e 9 de outubro, a partir das 19h30”, refere A Oficina, em comunicado.

A peça conta com encenação de Rafaela Santos e apoio dramatúrgico de Fernando Giestas, “ambos responsáveis para direção artística da Amarelo Silvestre, “1/2 Kg de Carne”.

A interpretação está a cargo de “Haroldo Ferrari e de vários elementos do ‘Gangue de Guimarães’: Luísa Maria, Mário Alberto Pereira, Rita Morais, Sara Costa e Zé Ribeiro”.

Teatro Oficina e Amarelo Silvestre estreiam novo espetáculo
Fotografia: créditos Ana Verónica Dias

“É, por isso, um corpo feito de vários corpos e um coro feito de várias vozes. Um coro que diz texto. A partir d'”O Mercador de Veneza”, de Shakespeare, os valores, os interesses e os preconceitos das personagens multiplicar-se-ão em vozes e corpos vários, descontextualizando assim a narrativa polémica de uma época específica, para logo a atualizar com os olhares de hoje, os nossos, mais atentos, mais exigentes. Este “1/2 Kg de Carne” pesará mais hoje ou no tempo de Shakespeare?”, acrescenta a nota informativa que nos foi endereçada que esclarece que “constituída em 2009, em Canas de Senhorim, no Município de Nelas, a Amarelo Silvestre é uma companhia de teatro contemporâneo criado em contexto semi-urbano, atento ao mundo e à vida”.

“Palavra e corpo têm sido dois pilares do seu propósito artístico. Desafiada pelo Teatro Oficina, nos últimos meses a companhia fez uma série de residências artísticas em Guimarães para desenvolver esta criação conjunta que teve como pressuposto integrar elementos do ‘Gangue de Guimarães’, sublinha A Oficina que destaca que “cartografado pelo Teatro Oficina desde 2017, o ‘Gangue de Guimarães’ é um grupo composto por cerca de 100 artistas profissionais de artes performativas com ligações ao território de Guimarães que recebem convocatórias regulares e exclusivas para oportunidades criativas e profissionais”.

“Para não fechar o projeto em si próprio, o Teatro Oficina decidiu convidar uma companhia externa para vir para Guimarães trabalhar com os artistas do ‘Gangue’.  Luísa Maria, Mário Alberto Pereira, Rita Morais, Sara Costa e Zé Ribeiro foram os selecionados a integrar o espetáculo “1/2 Kg de Carne”, confirma a nota informativa.

A organização declara, ainda, que Manuela Ferreira estreia “(In)Comum”

“Depois da constituição do ‘Gangue do Guimarães’, o Teatro Oficina começou a concretizar, de forma integrada, o PACT – Plano de Apoio à Criação Territorial, configurado em três níveis de envolvimento: residências artísticas, bolsas de criação e um mais ambicioso programa de artista(s) associado(s) com o nome de ‘Artista no Centro’. Manuela Ferreira foi uma das artistas apoiadas neste programa. Depois da instalação/performance “Luz”, apresentada no CCVF em julho deste ano, Manuela Ferreira assina agora a criação de “(In)Comum”, um jogo, mas também um espetáculo, uma conferência-performance, um livro, uma peça radiofónica, um manifesto, que irá ocupar os foyers do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor no dia 9 de outubro, às 15h00 e às 17h00”.  

“(In)Comum” é igualmente protagonizado por elementos do ‘Gangue de Guimarães’: Carlos A. Correia, Luísa Maria da Conceição, Tiago Porteiro e Zacarias Gomes, aos quais se junta Manuela Ferreira. Segundo a criadora, é “um jogo para ser jogado em grupo. Um grupo de 5 artistas do Gangue de Guimarães com biografias, poéticas e referências diversas, juntam-se para descobrir o que têm em comum… ou não comum, (in)comum, o que os diferencia, ou até mesmo o que fora do comum os une.”, alude o comunicado que nos foi enviado.

“Numa espécie de percurso pelos foyers do Grande Auditório do CCVF, o espetáculo convida o público a participar ativamente. Nos diferentes momentos de residência artística do projeto, vários espectadores foram angariados pelos artistas para acompanhar o desenvolvimento da criação. Com base nas perguntas levantadas pela equipa artística e nas respostas recebidas desses espectadores convidados, foram encontrados diferentes resultados para este jogo, que agora serão partilhados com o público”.

Os bilhetes para ambos os espetáculos, “1/2 Kg de Carne” e “(In)Comum”, podem ser adquiridos online em oficina.bol.pt ou nas bilheteiras físicas do Centro Cultural Vila Flor, Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Casa da Memória e Loja Oficina. A informação pode ser igualmente consultada em www.aoficina.pt.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!