Novum Canal

mobile

tablet

Amarante: Grupo The Fischer Connectors cria 400 postos de trabalho em Amarante
Fotografia: Câmara de Amarante

Amarante: Grupo The Fischer Connectors cria 400 postos de trabalho

Partilhar por:

O grupo suíço The Fischer Connectors oficializou, hoje, a expansão da sua marca ao estabelecer uma nova unidade de produção de conectores e cabelagem técnica em Amarante, na União das Freguesias de Aboadela, Sanche e Várzea.

O presidente da Câmara de Amarante, José Luís Gaspar, reconheceu que este é um investimento fundamental para o concelho.

“Há alguns anos que estamos a trabalhar na capacitação dos nosso técnicos para trabalharem a este nível, da capacitação de investimento nacional ou estrangeiro, sempre em articulação com as  entidades, nomeadamente a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e esta não é a primeira empresa internacional que nos têm ajudado a captar”, disse, salientando que este é um projeto histórico para o território, num setor também, ele vital.

O autarca relevou, também, o facto desta ser a primeira vez que a The Fischer Connectors decidiu sair do seu país, a Suíça, para investir num outro país, para produzir conectores.

“Acredito que esta é a primeira de muitas empresas que no futuro se irão fixar em Amarante”, avançou, sustentando que a unidade vai criar 150 postos de trabalho, numa primeira fase, sendo que numa segunda fase serão criados mais 150 e numa terceira fase mais 100, num total de 400 postos de trabalho diretos.

Fotografia: Câmara de Amarante

Citado em comunicado, o chefe do executivo avançou, ainda, que “este investimento é extremamente importante para Amarante. É um excelente indicador, e pode provocar um efeito de ‘arrastamento’. Vem acrescentar valor e fixar pessoas”, afirmou José Luís Gaspar na cerimónia de lançamento da primeira pedra da empreitada em Aboadela.

O presidente da Câmara de Amarante referiu que “a vinda da Fischer Connectors para o nosso território faz parte de um processo, pensado, amadurecido e devidamente enquadrado na sua estratégia de crescimento. Além disso, faz parte de um plano que traçámos, desde logo, com a constituição da InvestAmarante, e para o qual nos temos vindo a preparar, para nos tornarmos competitivos na atração de investimento e novas industrias”.

O arquiteto Alexandre Burmester realçou que esta obra será realizada num cenário único, sendo que a sua edificação terá como princípio conceber um espaço aberto para a paisagem, tendo em conta a paisagem envolvente.

“A fábrica tem uma cor meia esverdeada, uma cobertura de madeira e visto ao longe fundir-se-á com a paisagem. O mais importante aqui é saber interpretar o local e construir alguma coisa que se insira e que não crie um contraste agressivo”, enfatizou, manifestando que a sua preocupação passou por criar uma unidade não muito rígida em termos de trabalho , mais amigável e mais simpática para quem cá trabalha.

Fotografia: Câmara de Amarante

O arquiteto admitiu que há aqui também uma preocupação com a sustentabilidade ambiental.

“Será uma fábrica com um ambiente de trabalho que se relaciona com o que está em redor, um conceito diferente de trabalho no contexto fabril”, explicou o arquiteto Alexandre Burmester que apresentou o projeto e os vários momentos: “Numa primeira fase, a área fabril e administrativa conta com 150 pessoas; na fase 2A, faremos um aumento da área fabril para mais 150 postos de trabalho; e na fase 2B, teremos um edifício para serviços e investigação, a pensar em mais 100 pessoas”.

Na presença de Jonathan Brossard, CEO do Grupo Fischer Connectors, do CFO Cyrill Schuler, do COO Emmanuel Rapin, e do arquiteto Alexandre Burmester, o presidente da Câmara de Amarante José Luís Gaspar referiu que “o sucesso de qualquer projeto empresarial tem sempre um caminho longo, árduo e cheio de desafios” e garantiu que “o Município será sempre um parceiro efetivo em todas as batalhas que a Fischer Connectors tiver para travar, assim como os demais agentes empresariais do território ou que aqui pensem instalar-se”.

Da parte do grupo suíço The Fischer Connectors é referido que “o investimento em Portugal/Amarante é um ponto de viragem na estratégia da empresa” e que a escolha de Amarante tem como objetivo “aumentar a competitividade, pro-actividade e capacidade de resposta a nível global”: “A escolha da localização em Amarante baseou-se numa avaliação profunda e abrangente, com o apoio da AICEP, e teve por base o histórico industrial da região, base de custos, ambiente de trabalho, fatores culturais e disponibilidade de talentos.”

A autarquia de Amarante declara que “esta é a primeira vez que a empresa leva a montagem dos conectores para fora da Suíça, o que marca uma nova era, um ponto de viragem nas operações da empresa. Historicamente, a manufactura era centralizada na Suíça, desde a criação da empresa em 1954 (empresa familiar)”.

A administradora executiva da AICEP, Francisca Guedes de Oliveira, fez saber que esta é “uma oportunidade de emprego, riqueza e dinamização para a região” e agradeceu o voto de confiança da Fischer Connectors ao longo de todo o processo.

No final da cerimónia, os intervenientes assinaram o contrato que foi colocado numa cápsula do tempo, depositado no terreno da obra.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!