Novum Canal

mobile

tablet

Taça da Europa de Patinagem Artística irá trazer a Paredes cerca de 200 atletas de 12 países europeus

Reportagem (c/vídeo): Taça da Europa de Patinagem Artística irá trazer a Paredes cerca de 200 atletas de 12 países europeus

Partilhar por:

O Pavilhão Municipal de Paredes vai acolher, de 31 de outubro a 6 de novembro, a Taça da Europa de Patinagem Artística, competição que foi apresentada esta tarde, nos Paços do Concelho, que irá contar com cerca de 200 atletas de 12 países europeus.

O presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida, relevou a importância do concelho ter sido escolhido para acolher esta competição internacional que vai trazer ao território e à região os mais emblemáticos atletas desta modalidade.

“Estamos a falar de uma competição que não é tão conhecida como o hóquei em patins, mas temos a felicidade de ter um clube e uma associação de patinagem artística que tem granjeado resultados a nível europeu e até a nível mundial e o facto de integrarmos esta coletividade foi determinante para conseguirmos trazer para Paredes uma competição  deste nível”, disse, reconhecendo que é determinante aproveitar este saber da  Associação Desportiva de Patinagem de Paredes e obter os melhores resultados possíveis para a afirmação desta modalidade.

O chefe do executivo manifestou que as expectativas para esta competição são elevadas.

“Estamos a terminar uma infraestrutura que nos irá permitir acolher provas ao mais alto nível e estrear o Pavilhão das Laranjeiras com uma Taça da Europa de Patinagem Artística  não deixa de ser um orgulho para o meu executivo e para os paredenses”, expressou, salientando que o executivo municipal está a trabalhar para conseguir trazer também  uma prova de índole internacional, ao nível do hóquei em patins, modalidade que tem inúmeros seguidores  no território.

“O hóquei em patins é uma modalidade que tem muita tradição em Paredes, a equipa do hóquei em patins tem a expectativa de usar o espaço e estamos a ter contactos com a Federação Portuguesa de Patinagem para promover uma competição, como disse, à escala internacional”, frisou.

O autarca realçou, ainda, o esforço que o executivo tem feito do sentido de disseminar outras modalidades e atividades desportivas  que não apenas o futebol.

“Sabemos que o  futebol é rei, mas queremos dar a possibilidade aos jovens para que também pratiquem desporto noutras modalidades, nomeadamente, no andebol, no voleibol, no pólo aquático e há outras modalidades que estão a despertar como o basquetebol e que o  meu executivo quer também acarinhar e promover”, atalhou, defendendo um maior ecletismo, também, ao nível desportivo.

Paulo Silva, vereador do  desporto de Paredes, enalteceu o impacto que esta Taça irá trazer para a modalidade, mas também para o concelho, embora tenha admitido que a esta distância é ainda difícil quantificar os ganhos e o impacto económico que a sua realização terá no território.

“Nesta fase é difícil quantificar esses ganhos até porque vivemos uma fase pandémica. Teremos de aguardar para ver como a situação irá evoluir para depois verificar se a competição terá um impacto maior ou menor ao nível económico”, atalhou.

O responsável pelo pelouro do desporto admitiu que se, à data da realização do evento, a crise sanitária estiver já estabilizada será possível ter uma ocupação maior dentro do pavilhão e isso fará seguramente com que os familiares dos atletas se desloquem em maior número para Paredes, sendo maior o impacto maior para o concelho.

“Movimentará mais dinheiro, a hotelaria, a restauração, o comércio tradicional, e o comércio local serão também beneficiados”, acrescentou, sustentando, por outro lado, que a manterem-se as restrições, como acontece presentemente, o impacto em termos económicos será mais reduzido.

“Dependemos muito do evoluir da pandemia, mas em termos de imagem internacional, essa será grande porque estamos a falar de 12 países, cerca de 200 atletas que serão acolhidos  num pavilhão renovado. O concelho tem a tradição de saber receber e a imagem internacional de Paredes sairá reforçada”, sublinhou.

Paulo Silva confirmou que a câmara municipal tem procurado diversificar a oferta desportiva no sentido de promover, também, uma maior igualdade de oportunidades.

“O futebol domina, mas temos procurado e estamos a tentar diversificar as modalidades. Começou este mês um projeto ligado ao voleibol, e verifico que noutras modalidades, como o Karaté existem já mais atletas femininas. Estamos, também, a fazer um trabalho acrescido ao nível do desporto adaptado ”, avançou.

Sobre a realização de uma competição internacional de hóquei em patins em Paredes, o responsável pela pasta do desporto precisou que o executivo em articulação com a Federação Portuguesa de Patinagem estão a trabalhar para que isso venha a ser uma realidade.

“Estamos recetivos e existem alguns situações que têm de ser trabalhadas pela Federação a nível internacional, mas como é óbvio estamos expectantes”, manifestou.

O presidente da Federação de Patinagem de Portugal, Luís Sénica, confirmou que foi fácil chegar a um acordo com o município de Paredes,  existindo uma conjugação de vontades para promover este evento internacional.

“Existe vontade das duas partes, existem excelentes condições, existe também uma grande dinâmica ao nível dos clubes, principalmente da  Associação Desportiva de Patinagem de Paredes, que integra a organização do evento, e a partir daí estão reunidas as condições e temos grandes expectativas”, concretizou, referindo esperar que a partir deste evento se gere um grande frenesim para a patinagem artística, em particular, mas também para a patinagem e para a federação. É um orgulho sermos portugueses e termos esta qualidade para mostrar”, afirmou, ressalvando as excelentes condições do pavilhão municipal que está a ser ultimado.

“Não haverá dificuldades em fazermos um grande evento ao nível do hóquei em patins, a muito curto prazo”, adiantou.

A presidente da Associação Desportiva de Patinagem de Paredes, Célia Rocha, recordou que a coletividade tem 70 atletas, tem vindo a desenvolver e dinamizar a atividade em vários pólos no concelho, proporciona momentos de atividade física nos tempos livres, tendo, também, como metas a realização pessoal dos seus executantes.

Na sua intervenção, Célia Rocha destacou que a associação e o clube têm vindo a crescer, fruto das parcerias saudáveis que tem conseguido estabelecer.

A dirigente enfatizou, também, a importância de Paredes receber uma competição como esta, perspetivando que seja um evento de grande sucesso e saudando o apoio que a autarquia tem dado à modalidade e ao clube.

Célia Rocha relembrou, também, que a associação apesar de ter poucos anos de existência, integra atletas medalhados ao mais alto nível europeu e mundial.

A cerimónia contou, ainda, com a presença do vice-presidente da Associação de Patinagem do Porto, Armando Rodrigues.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!