Novum Canal

mobile

tablet

Publicidade

Núcleo de Árbitros do Vale do Sousa agraciou Jorge de Sousa e procedeu à tomada de posse dos novos órgãos sociais

Reportagem: Núcleo de Árbitros do Vale do Sousa agraciou Jorge de Sousa e procedeu à tomada de posse dos novos órgãos sociais

Partilhar por:

O Núcleo de Árbitros do Vale do Sousa (NAF Vale do Sousa) celebrou, esta sexta-feira, no auditório da Lord, em Lordelo, concelho de Paredes, o seu 29.º aniversário, data que coincidiu com a tomada de posse dos novos órgãos sociais.

O NAF Vale do Sousa aproveitou para homenagear vários associados, entre os quais Jorge de Sousa, ex-árbitro profissional de futebol, natural de Lordelo, figura proeminente da arbitragem nacional e internacional, que integra também os órgãos sociais do núcleo, tendo tomado posse como presidente da mesa da Assembleia-Geral.

O presidente do NAF Vale do Sousa, Manuel Soares, realçou a importância  da instituição, mesmo em ano de pandemia, agraciar os seus associados e manter esta relação com os agentes e atores da arbitragem, cumprindo com todas as regras de segurança definidas pela DGS.

“Era mais fácil não fazermos nada, ou então poderíamos fazer uma cerimónia mais restrita na nossa sede, mas quis o destino que o aniversário se juntasse à nossa tomada de posse dos novos órgãos sociais e não poderíamos deixar de assinalar este momento e estarmos com os nosso árbitros e com todos os que fazem deste núcleo o que ele representa hoje”.

O dirigente relevou o apoio que o núcleo tem hoje na sociedade paredense e não só, também, no distrito do Porto, tendo destacado o apoio da Associação de Futebol do Porto, da Federação, do Conselho de Arbitragem, assim como de outras entidades ligadas ao universo da arbitragem.

“É devida uma palavra de reconhecimento à Associação de Futebol do Porto, espero que continuem a apoiar como o têm feito, se possível até mais, até porque é reconhecido que todos passamos por tempos complexos e difíceis e o Núcleo de Árbitros do Vale do Sousa também sentiu essas dificuldades e todo o apoio que conseguirmos  granjear é bem-vindo”, disse, realçando, também o apoio da Câmara de Paredes, que na cerimónia desta sexta-feira, em Lordelo, se fez representar por três vereadores, o vice-presidente, Francisco Leal e os vereadores Paulo Silva e Elias Barros.

“As suas presenças é ilustrativa do apoio e do carinho que têm ao núcleo e à associação”, expressou, fazendo votos para que os associados possam regressar o quanto antes à sede do núcleo.

Falando da sua missão à frente da associação e dos objetivos que pretende implementar, Manuel Soares, declarou que pretende dar continuidade ao trabalho que vinha realizado, afirmou sentir-se motivado em implementar vários projetos que pretende executar.

“Não será uma tarefa fácil, mas com o apoio de todos os elementos dos órgãos sociais iremos trabalhar para fazer do núcleo uma referência e  um marco na região”.  

Além do foco na formação, Manuel Soares reforçou que a instituição assume, hoje,  também , um papel relevante na vertente social, no apoio aos mais vulneráveis e às famílias mais fragilizadas.

O dirigente referiu, a este propósito, que o núcleo irá entregar, este sábado, vários cabazes a famílias carenciadas de Paredes, que também foram assoladas pela crise sanitária.  

“Não quero deixar de agradecer o contributo do Filipe Ramalho que depois de ter deixado a arbitragem, tem ajudado o núcleo naquilo que lhe é possível, nomeadamente oferecendo produtos alimentares”, expressou.

Elias Barros enalteceu o trabalho realizado pelo NAF Vale do Sousa pela arbitragem na região e disponibilizou-se, em nome da autarquia, para continuar a ajudar a instituição.

“Numa altura difícil  como a que vivemos,  quero relevar o facto do núcleo ter tido a coragem de promover esta cerimónia e de continuar a honrar a arbitragem, mas também o concelho”, expressou.

Paulo Silva, vereador do desporto, alinhou pelo mesmo diapasão, enalteceu o trabalho do núcleo, assim como o trabalho  difícil que, hoje, os árbitros têm de realizar.

O autarca referiu-se ao núcleo como sendo especial, uma instituição que além da aposta na formação, se tem desdobrado em ações de caráter social.

“Quero agradecer o facto da associação se disponibilizar a entregar 10 cabazes a famílias carenciadas”, asseverou.

O autarca regozijou-se, também, com a escolha de Jorge de Sousa, para presidente da Assembleia-Geral do NAF Vale do Sousa.

“Estamos a falar de uma pessoa que é sobejamente conhecida na arbitragem nacional  e internacional, que irá acrescentar valor à arbitragem e que tem ainda muito para dar e transmitir aos mais jovens”, atalhou, sustentando ser um orgulho para Paredes  ter um paredense como Jorge de Sousa cujos contributos são hoje reconhecidos por todos e que elevou a arbitragem, o concelho, a região e o país, a patamares que extravasam a realidade nacional.

“Quero parabenizar o Jorge de Sousa por tudo o que deu à arbitragem e acho que é importante aproveitar  o saber e o conhecimento de pessoas como o Jorge de Sousa”, afiançou.

O vice-presidente da Câmara de Paredes, Francisco Leal, enfatizou, igualmente, a visibilidade e notoriedade que o núcleo tem presentemente quer no concelho , quer na região, mas também no âmbito da Associação de Futebol do Porto.

O vereador comparou mesmo a tarefa e a missão de um árbitro com a de um político.

“Enquanto decisores assumimos  a responsabilidade da decisão para  bem e para o mal. Os árbitros sentem esse peso, sabendo que a vossa decisão poderá ter repercussões. É uma atividade que deve ser respeitada. O núcleo tem feito um trabalho exemplar e a associação tem também um papel relevante na formação, mas, também, na educação de valores e na construção da cidadania”, manifestou.

O vice-presidente da Câmara de Paredes parabenizou o homenageado Jorge de Sousa, uma figura sobejamente conhecida no país e a nível internacional, uma referência na cidade, confessou, a par de outras figuras que existem em Lordelo, cujo nome tem, igualmente, contribuído para elevar o nome da cidade e do concelho.

“Jorge de Sousa foi um grande árbitro, um grande homem, sendo um cidadão exemplar de Lordelo”, declarou,  confirmando que esta homenagem é inteiramente merecida.

Jorge de Sousa, numa intervenção  emocionada, agradeceu a homenagem que lhe foi conferida, mas assumiu, com a simplicidade que lhe é conhecida, que não fez nada para ser credor desta distinção.

“Não era minha intenção ser árbitro de futebol e a minha vida mudou a todos os níveis. Aquilo que o futebol me deu é impagável e hoje os meus melhores amigos são pessoas que conheci da arbitragem”, disse, salientando estar grato pelos bons momentos que a arbitragem lhe proporcionou.

O ex-árbitro agradeceu, também, o apoio da sua família e todos quantos sempre estiveram consigo, confirmando que o NAF Vale do Sousa sempre foi a sua casa.  

“O NAF Vale do Sousa é a minha casa há 28 anos”, confessou, manifestando  que assim que foi convidado para fazer parte dos órgãos sociais do núcleo, disse logo que sim.

“Não poderia dizer que não quando recebi muito e é com este sentimento que aceitei fazer parte desta direção. Sabemos que esta não vai ser uma tarefa fácil. Vivemos numa fase que não é fácil para a arbitragem. Hoje os tempos são outros. No meu tempo não havia sistemas de comunicação, não havia redes sociais, não havia telemóveis.  Tivemos que nos fazer à vida. No meu tempo, tínhamos que ser capazes e foi isso que nas gerações anteriores fez com que tivéssemos árbitros que contribuíram para que tivéssemos uma arbitragem recheada de bons valores.  Hoje os tempos são outros. É com o espírito de ajudar a desenvolver, a evoluir, mas também fazer com que os árbitros desta região possam crescer e serem melhores que aceitei este desfio”, confirmou, mostrando-se disponível para partilhar o seu saber e o seu conhecimento acumulado às novas gerações de árbitros.

O ex-árbitro  manifestou mesmo querer  ajudar outros árbitros a atingirem os seus objetivos.

“Naquilo que poder ajudar, ajudarei. Quero ajudar a desenvolver do ponto de vista qualitativo estes árbitros. Qualquer jovem tem o direito de pensar em atingir os patamares que atingir e manter-se ao mais alto nível. Quero que este seja um núcleo motivado, dinâmico e empreendedor. Quero daqui a dois anos ter um núcleo diferenciado do ponto de vista qualitativo”, adiantou, afirmando que sem esforço e empenho não é possível atingir estas metas.

“Esperem por uma direção e um núcleo forte. A Associação de Futebol do Porto, a APAF e outras entidades, esperem muito desta casa. Garanto  que iremos ter melhores árbitros, mas isso só é possível com a vossa entrega  e colaboração”, reforçou, parabenizando quer o apoio da Associação de Futebol do Porto quer da Câmara de Paredes na entreajuda ao núcleo.  


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!