Novum Canal

mobile

tablet

Escola Profissional de Cinfães distinguida com classificação de melhor desempenho das escolas da região do Tâmega e Sousa
Fotografia: Escola Profissional de Cinfães

Escola Profissional de Cinfães distinguida com classificação de melhor desempenho das escolas da região do Tâmega e Sousa

Partilhar por:

A Escola Profissional de Cinfães foi distinguida com o melhor desempenho das escolas da região do Tâmega e Sousa com oferta profissional, pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional.

A distinção, segundo a própria escola, teve por base indicadores como a  “existência de sistema de garantia da qualidade; a taxa de transição com sucesso dos formandos, aplicável em função dos cursos/turmas dos 1º e 2º anos; a taxa de conclusão e a taxa de empregabilidade/prosseguimento de estudos”.

Gracinda Cardoso, diretora pedagógica da Escola Profissional de Cinfães, destacou que este reconhecimento vem confirmar o trabalho desenvolvido  por todos os atores e agentes que integram e fazem parte da instituição.

“A distinção de primeiro lugar atribuída à Escola Profissional de Cinfães refere-se ao critério de desempenho e baseia-se em indicadores como a existência de um Sistema de Garantia de Qualidade, taxa de transição dos formandos, taxa de conclusão e taxa de empregabilidade e/ou prosseguimento de estudos. No fundo, esta distinção vem confirmar e reforçar o trabalho desenvolvido por toda a equipa que constitui a Escola Profissional! Foi com muito agrado que recebemos esta notícia”, disse.

Fotografia: Escola Profissional de Cinfães

A diretora pedagógica assegura que o trabalho de todos os profissionais vai sempre no sentido de melhorar a instituição seja naquilo que são os seus cursos, seja na relação que mantém com os demais parceiros.

“O nosso grande foco são os alunos, as suas aprendizagens e colocação no mercado de trabalho.  O importante é o que fazemos que se traduz nesta distinção. A Escola cuida muito bem dos alunos. Respeitamos os seus ritmos, interesses e saberes. Valorizamos mais processos do que os produtos e somos exigentes, mas ternos”, frisa, salientando que esta distinção vem consolidar o trabalho que a instituição tem vindo a realizar no domínio da formação profissional.

“Creio que veio sobretudo validar o trabalho realizado, confirmar o rumo e as práticas adquiridas. Obviamente que vamos querer manter o desempenho e melhorar ainda alguns indicadores. Entendendo a Escola como Comunidade Educativa onde confluem interesses diversos, quando garantimos a formação de qualidade, todos temos a ganhar. As famílias porque os seus filhos adquirem um conjunto de competências que lhes permitirão um futuro profissional, os formandos que terão acesso a oportunidades de trabalho qualificado e às empresas da área de formação os recursos humanos qualificados”, salienta, reconhecendo que a instituição é, presentemente, uma referência no concelho e o seu trabalho reconhecido e acarinhado por vários grupos e parceiros.

Fotografia: Escola Profissional de Cinfães

“A Escola Profissional de Cinfães é muito acarinhada pelos stakeholders, não só pelo município que é a entidade proprietária, como também pelas entidades parceiras. O caminho traçado desde há cerca de 30 anos, cimentado com a confiança mútua e trabalho de parceria, tem garantido esta implantação na área e na região.  Reflexo disso é o facto de sermos procurados por alunos de concelhos limítrofes que, mesmo tendo igual oferta na proximidade, reveem nesta escola a garantia de uma formação com qualidade. A procura constante dos nossos diplomados para oportunidades de trabalho é muito relevante e denota que se confia, e muito, no nosso trabalho”, declara.

“Hoje, e cada vez mais, olha-se para os cursos profissionais como uma alternativa capaz e de qualidade a um percurso escolar e profissional de sucesso”

Ainda a propósito da visibilidade que a escola beneficia no concelho e na região, Gracinda Cardoso adianta que há cada vez mais formandos que veem na instituição uma referência  na área do ensino profissional, com conhecimentos e práticas são reconhecidos por vários atores e agentes, e que lhes permite, ao mesmo tempo, aceder ao mercado de trabalho.

“Hoje, e cada vez mais, olha-se para os cursos profissionais como uma alternativa capaz e de qualidade a um percurso escolar e profissional de sucesso. A dimensão da escola, o caráter maioritariamente prático das atividades letivas, o núcleo estável de docentes, entre outros, contribuem para que se fomente um clima de escola muito característico. Baseamos a atividade letiva em projetos integradores, motivadores, de caráter transdisciplinar sempre ao ritmo do aluno, garantindo que não fica nenhum para trás. Esta convicção com que trabalhamos vale-nos também a confiança dos pais e encarregados de educação, que confiam em nós a formação dos seus educandos. Este é um trabalho que não se faz num dia nem mesmo num ano. Há todo um percurso que tem vindo a ser traçado, avaliado e melhorado”, confessa, acrescentando que ao nível da empregabilidade, “os cursos ministrados na Escola Profissional de Cinfães apresentam uma taxa de empregabilidade elevada, 75%”.

“Somos contactados frequentemente por unidades das mais variadíssimas tipologias com oferta de emprego para as nossas áreas de formação”, afiança.

Fotografia: Escola Profissional de Cinfães

Interpelada sobre a relação que a  escola tem com o tecido empresarial e as demais instituições de ensino na região, a responsável pedagógica reconhece que a articulação com os atores e agentes  ligados ao mercado de trabalho, mas, também, com as demais instituições de ensino do concelho, é algo que faz parte do “adn” da instituição.

“Existe uma relação de proximidade muito grande. A escola existe desde 1994 e mantém desde então protocolos com as mais variadas tipologias de unidades onde colocamos os alunos na Formação em Contexto de Trabalho e que acabam por ser as suas entidades empregadoras. Existe uma confiança mútua no trabalho desenvolvido. Reunimos regularmente com as unidades, ouvimos as suas propostas de melhoria e vamos trabalhando em sintonia com essas propostas”, sustenta.

“A nossa escola leciona cursos de Cozinha-pastelaria e Restaurante-bar, o que implica uma proximidade grande na componente prática. No ano letivo passado a formação em contexto de trabalho dos alunos no segundo ano não se realizou e a dos alunos finalistas foi realizada em formato de práticas simuladas”

Falando dos impactos que a Covid-19 teve na instituição, Gracinda Cardoso refere que “desde março de 2020 que as atividades letivas têm vindo a ser afetadas, sobretudo as atividades de caráter mais prático, assumindo que, tal como aconteceu por todo o território, grande parte das aulas foram lecionadas à distância”.

“A nossa escola leciona cursos de Cozinha-pastelaria e Restaurante-bar, o que implica uma proximidade grande na componente prática. No ano letivo passado a formação em contexto de trabalho dos alunos no segundo ano não se realizou e a dos alunos finalistas foi realizada em formato de práticas simuladas, por sugestão de entidades superiores”, avança, admitindo que a escola teve de se reinventar para fazer face às alterações e mudanças suscitadas pela própria crise pandémica.

Fotografia: Escola Profissional de Cinfães

“Logo no primeiro confinamento foi elaborado um plano de Ensino à Distância. Com o contributo do município foram distribuídos computadores e bandas largas aos alunos que deles necessitavam e fomos traçando este caminho de forma muito próxima dos nossos alunos.  Foi ainda elaborado um plano de contingência para garantir a segurança de todos, contemplando a distribuição dos alunos pelos espaços, os horários de bar e cantina e todos os comportamentos dentro e fora das salas de aula aquando do regresso à escola”, assegura, confirmando que todos os agentes e atores que integram a instituição estão expectantes quando ao retomar das atividades.  

“Neste momento a Escola profissional de Cinfães está preparada para receber os seus alunos em segurança. Aguardamos também com expectativa a abertura das unidades hoteleiras para que possamos colocar os nossos alunos em formação em contexto de trabalho brevemente”

“Embora preocupados com a situação que vivemos, estamos todos a aguardar este regresso com muita expectativa. A Escola é um lugar de afetos, de comunicação verbal e não verbal, de interação. Falta-nos este contacto de proximidade com todos.  Somos uma escola de reduzida dimensão, o que potencia muito os afetos e as relações”, sublinha, reforçando que a escola tem todas as condições para voltar a acolher os seus formandos e reativar  as suas atividades.

“Neste momento a Escola profissional de Cinfães está preparada para receber os seus alunos em segurança. Aguardamos também com expectativa a abertura das unidades hoteleiras para que possamos colocar os nossos alunos em formação em contexto de trabalho brevemente, no entanto, tudo depende da evolução pandémica. Vivemos momentos de muita incerteza. A experiência diz-nos que nada é garantido e que a qualquer momento a situação evolui”, concretiza, reiterando que o “ensino profissional reveste-se de uma importância fulcral na formação de jovens e no desenvolvimento local, regional e nacional”.

“Os cursos profissionais de nível IV de dupla certificação, permitem a obtenção de uma qualificação profissional e simultaneamente a possibilidade de acesso ao ensino superior.  Consideramos que a formação de técnicos especializados e a qualificação dos recursos humanos contribui não só para a diminuição das taxas de abandono escolar como também para o desenvolvimento local e regional, com vista â inserção no mercado de trabalho e/ou prosseguimento de estudos.  Acreditamos que ao qualificar os jovens profissionalmente “abrimos caminho” para a fixação da população, para a criação de riqueza e para o desenvolvimento da região”, manifesta ainda.

Refira-se que além da Escola Profissional de Cinfães, também a Escola Secundária surge bem classificada pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, ocupando a 12.ª posição da tabela.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!