Novum Canal

mobile

tablet

Publicidade

Reportagem: Inaugurada requalificação da EB 1.º ciclo do Peso. Autarquia aponta requalificação de Alpendorada como próxima obra a executar

Partilhar por:

Foi inaugurada, esta segunda-feira, a obra de requalificação da Escola Básica do 1.º Ciclo do Peso, na freguesia de Santo Isidoro e Livração, Marco de Canaveses, num investimento de cerca 160 mil euros.

A presidente da Câmara do Marco de Canaveses, Cristina Vieira, realçou que a intervenção permitiu substituir a “cobertura existente de placas de fibrocimento com amianto por placas de chapa com isolamento térmico”, proceder ao “revestimento das paredes exteriores para aplicação do tipo capoto e ao revestimento do rodapé da fachada em azulejo colorido, para uma maior dinâmica e modernização do edifício”.

O obra possibilitou, também, substituir a “caixilharia por materiais com corte térmico e vidro duplo que garantem uma maior eficácia energética com um mínimo de recursos de energia para o aquecimento e arrefecimento da escola”.

Falando daquilo que falta realizar no parque escolar, a autarca apontou a requalificação da EB2,3 de Alpendurada, como sendo uma obra emblemática e que urge executar.

“O nosso objetivo depois de retirarmos o amianto das nossas escolas, e por isso este ano teremos amianto zero nos nossos estabelecimentos de ensino, é a requalificação da EB 2,3 de Alpendorada, uma intervenção  de grande envergadura, são quase dois milhões de euros. A autarquia está a concretizar as especialidades do projeto de arquitetura e pretendemos lançar essa candidatura até dia 27 de abril, no âmbito da Comunidade Intermunicipal. Essa será uma das grandes obras para iniciar ainda este ano e será o culminar de um conjunto de requalificações, onde a autarquia já investiu dois milhões de euros durante estes três anos e que  começamos em 2018″ disse, sustentando que mesmo sem fundos comunitários, a “câmara municipal decidiu começar a investir na requalificação das escolas”, destacou, salientando que o município está no caminho certo e está a proceder à requalificação do parque educativo.

A chefe do executivo municipal relevou a intervenção realizada  neste estabelecimento de ensino, que além da requalificação de vários aspetos e do amianto incidiu no estacionamento e melhoramento do espaço exterior, num investimento de cerca de oito mil euros.

“Esta era uma das escolas que não estava prevista inicialmente requalificar. Fizemos  um conjunto de projetos no início de 2018 e esta não era uma das escolas que estava incluída, mas  na sequência das várias visitas que efetuei às escolas e depois de auscultar as responsáveis pelo estabelecimento e pelo presidente da Junta de Freguesia de Santo Isidoro, que nos alertou para a existência de várias humidades no jardim de infância, optamos por além de retirar o amianto fazer uma requalificação mais ampla”, frisou.

Cristina Vieira além da requalificação dos estabelecimentos de ensino precisou que o município tem realizado um esforço significativo na implementação de projetos e programas educativos, desde a ementa saudável, as lancheiras saudáveis, os kits ciência, os kits robóticos, na criação de uma equipa multidisciplinar, que integra duas terapeutas da fala, duas psicólogas, e duas assistentes sociais, assim como no departamento de informática.

“Há um conjunto de  investimentos que acompanharam o investimento realizado na requalificação dos edifícios. Estamos a contribuir para que estas crianças tenham uma melhor qualidade de ensino. É isso que nos motiva e é com esse objetivo que iremos continua a investir nesta área para que os nossos alunos tenham melhores condições de educação”, expressou.

Falando do arranque esta segunda-feira do 2.º e 3.º ciclo no Marco de Canaveses, a responsável pelo executivo municipal recordou que no território não houve nenhuma situação de preocupação, relembrando que as escolas adaptaram-se e colocaram em marcha os seus planos de contingência.

A autarca relevou o trabalho desenvolvido pela comunidade escolar, atores e agentes ligados às escolas que apesar do contexto de crise pandémica se preparou para fazer face às dificuldades que a crise sanitária suscitou.

“A comunidade educativa, no seu conjunto está de parabéns e não tenho dúvidas que este terceiro período vai correr bem. Verifico que as crianças estavam ansiosas por retomar as aulas no modelo presencial e vão ter todas as condições para desenvolver o seu programa educativo em normalidade”, disse, confirmando que a comunidade educativa teve tempo para se preparar, está a ser feito testagem em massa, o processo de vacinação está a decorrer como previsto e os recursos humanos que estão a colaborar neste processo.

“A testagem está a correr bem., mas não podemos deixar de cumprir com as regras da DGS”, disse.

Questionada sobre o arranque do 2.º e 3.º ciclo, a responsável pelo Agrupamento de Escolas n.º 1 de Marco de Canaveses, Berta Guimarães, confirmou que está tudo preparado, a testagem prossegue, recordando que os testes realizados até ao momento têm dado negativo.

“Estou com esperança que tudo corra pelo melhor. Estamos a fazer todos os esforços para evitar quaisquer contágios, embora não controlemos muitos dos fatores que possam surgir. Estamos a seguir escrupulosamente os planos de contingência, sabemos que existe novas regras impostas pela DGS. Pode também acontecer que um professor esteja, por exemplo, a dar aulas presenciais a umas turmas e à distancia, noutra sala, noutro tempo, a outra turma”, concretizou.

Sobre a requalificação da escola, a responsável a responsável pelo Agrupamento de Escolas n.º 1 de Marco de Canaveses recordou que esta era uma obra desejada por toda a comunidade e que ficou a dispor de todas as condições para os alunos terem um ensino de qualidade.


Partilhar por:

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!