Novum Canal

mobile

tablet

Publicidade

“Consumo de bebidas alcoólicas nas esplanadas é permitido após as 20h00”, diz AHRESP
Fotografia: AHRESP

AHRESP considera que reabertura das esplanadas é um sinal de esperança

Partilhar por:

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) saudou a abertura, esta segunda-feira, da reabertura das esplanadas dos estabelecimentos de restauração e bebidas.

A associação destaca que “apresentou à Secretaria de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor e à Direção Geral da Saúde várias questões que esperamos ver respondidas ainda durante o dia de amanhã”, realçando a necessidade a importância do cumprimento de todas as regras de caráter sanitário.

“Sendo certo que a reabertura das esplanadas não resolve o problema dramático das nossas empresas é um sinal de esperança e é uma evidência a importância do cumprimento de todas as regras de caráter sanitário para que tudo possa correr da melhor forma, prosseguindo-se o plano de desconfinamento, tal como foi estruturado”, lê-se na nota que a associação nos enviou.

A AHRESP avança, por outro lado, que foi atualizada a versão do Guia de Boas Práticas para o funcionamento da restauração e bebidas.

“Na sequência da reunião de trabalho que a AHRESP teve no dia 31 de março com a Direção Geral da Saúde (DGS), resultou atualização do Guia de Boas Práticas para o funcionamento da Restauração e Bebidas”, sustenta a instituição que sublinha que esta nova versão do guia, igualmente validado pela DGS, introduz alguns ajustes, nomeadamente “na esplanada, a distância no corredor entre mesas, passa a ser, no mínimo, 1,5 metros. No interior do estabelecimento, mantêm-se os dois metros ”, a atualização dos sintomas associados à COVID-19, o reforço da necessidade de manter a distância de 2 metros entre os colaboradores e, de um modo geral, entre as pessoas”.

AHRESP considera que reabertura das esplanadas é um sinal de esperança
Fotografia: AHRESP

A atualização do Guia de Boas Práticas determina a “necessidade de solicitar à entidade que comercializa os produtos desinfetantes que esta disponibilize a apresentação do comprovativo da “notificação do produto biocida” e propõe o “reforço da necessidade do uso adequado de máscara”, entre outros ajustes.

O documento versa sobre a capacidade dos estabelecimentos, versa sobre sensibilização e capacitação, regras de controlo de entrada, regras de higiene pessoal, fardamentos e equipamentos de proteção individual, entre outros tópicos.


Partilhar por:

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!