Novum Canal

mobile

tablet

Publicidade

Governo quer capacitar profissionais com estratégias para enfrentar e gerir crises
Fotografia: Página Oficial do Governo

Governo quer capacitar profissionais com estratégias para enfrentar e gerir crises

Partilhar por:

O Governo quer capacitar profissionais com estratégias para enfrentar e gerir crises, numa iniciativa conjunta da conjunta da ANEPC e CIG, através de ciclos webinários.

Esta quarta-feira a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, e a secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, participaram na sessão de abertura deste ciclo de webinários formativos profissionais Em Contextos Desafiantes – Estratégias para gerir e sobreviver a crises.

O ação de formação é direcionada à “equipa da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, bem como às equipas especializadas da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Domésticas e Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Tráfico de Seres Humanos”.

Segundo o Governo, este ciclo irá decorre ao longo do mês de março, conta com cerca de 400 profissionais inscritos, resultando de “um trabalho conjunto entre a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), com o intuito de capacitar as/os profissionais com estratégias para enfrentar, gerir e sobreviver a crises, designadamente, para melhor responderem aos desafios extraordinários impostos pela pandemia Covid-19”.

Fotografia: Página Oficial do Governo

A nota de imprensa avança que o mote destes ciclos “é cuidar das equipas, que estão na primeira linha de intervenção, para que estas cuidem eficazmente de quem precisa de apoio”.

Citada em comunicado, a secretária de Estado da Administração Interna realçou o trabalho “tão discreto mas tão relevante” realizado pelos profissionais desta área e relevou a reflexão que está a ser feita no âmbito deste ciclo de webinários.

A governante reforçou que as crises “acentuam as clivagens sociais e agudizam a situação dos mais vulneráveis”, sustentando que “a pandemia tem colocado enormes desafios ao país, que levarão a que a “nova normalidade” seja uma  realidade diferente da que já vivemos no passado, sendo garantido que estaremos perante um novo paradigma na gestão de crises e de emergências.

“A pandemia é um fenómeno que entra numa tipologia de fenómenos a que designo de ´baixa frequência´ mas de ´alto impacto´, pela forma como alteram a nossa vida, pelo impacto que têm na sociedade e porque nos obrigam a repensar e a reinventar modelos de vida, causando uma autêntica rutura nos sistemas a que estamos habituados”, disse ainda a secretário de Estado que concordou que estas iniciativas são “fundamentais para pensarmos, todos juntos, como podemos reinventar a apoio às vítimas, para além de tudo o que já foi feito no último ano”.

Também citada em comunicado, a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, reconheceu que o “trabalho de apoio às vítimas, pelas equipas da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica e Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Trafico de Seres Humanos”, as exigências têm sido excecionais, justificando, assim, serem determinantes estas sessões de gestão de crise.

“Não nos conformamos, nem baixamos os braços no trabalho permanente de apoio às vítimas. Apoiamos quem apoia e cuidamos de quem cuida. Um ano depois, as equipas mantêm-se de portas abertas e com mais estratégias de acompanhamento”, declarou.


Partilhar por:

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!