Novum Canal

mobile

tablet

Governo apresenta medidas para segunda fase de desconfinamento
Fotografia: AHRESP

Associações e sindicatos juntos para recuperar o setor da hospitalidade na Europa

Partilhar por:

Fotografia: AHRESP

A Hotrec, confederação que reúne associações representativas dos secures do alojamento, dos restaurantes, cafés e estabelecimentos similares de vários países europeus apela às instituições europeias, para a urgente “formação de uma task force para debater o impacto da pandemia nos negócios e postos de trabalho”.

“A Hotrec (Hospitality Europe) juntou-se a várias entidades europeias, como a Food Service, a Celcaa, a Global Union Europa ou a Spirits Europe, entre outros representantes das empresas que fornecem o canal HORECA, mas também dos sindicatos que representam os seus trabalhadores para apelar, em carta aberta às instituições europeias, para a urgente formação de uma task force para debater o impacto da pandemia nos negócios e postos de trabalho e delinear um roadmap a recuperação do setor da hospitalidade, assim como da sua cadeia de valor”, refere Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) em comunicado salientando, com base na Hotrec, que este foi o setor “mais impactado pela crise, com consequências drásticas quer para as suas empresas quer para as empresas que dele dependem, onde se incluem agricultores, comércio ou fabricantes de bebidas”.

A AHRESP avança que “assim que a situação epidemiológica o permitir, precisamos de uma reabertura segura, sustentável e atempada, reconhecendo o importante papel que o turismo e a hospitalidade terão na reconstrução das comunidades sociais, culturais e económicas”.

A associação recorda que já fez o apelo para que “Governo e organismos associativos empresariais trabalhem já e em conjunto para definir estratégias de recuperação da atividade turística”.

A AHRESP defende, também, o reforço da linha de crédito para atividade exportadora.

“Tendo em conta a disponibilização tardia  da linha de crédito para a atividade exportadora ao Turismo, a AHRESP defende o seu reforço, com uma dotação financeira exclusiva para os setores do Alojamento Turístico e da Restauração e Similares. O apoio à liquidez das empresas, nesta fase de total ausência de operação, é da maior importância para a sobrevivência dos negócios e manutenção dos postos de trabalho”.

Fotografia: AHRESP

A instituição reforça, por outro lado, que o presidente da Confederação de Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, foi recebido esta semana pelo Presidente da República, tendo defendido a “urgência de se criarem novas medidas de apoio às empresas, já que as que existem estão “ultrapassadas”.

“A CTP considera, tal como tem defendido desde sempre a AHRESP, que é essencial, entre outra medidas, haver um prolongamento das moratórias fiscais e financeiras, assim como a criação de medidas de recapitalização para as empresas do setor. O presidente da Confederação e Comércio e Serviços (CCP), João Vieira Lopes, referiu que “o conjunto de apoios que têm sido promovidos pelo Governo são insuficientes para o nível de profundidade das necessidades e muitos deles vêm atrasados”, e considerou fundamental que o executivo programe um desconfinamento “sólido”, lê-se no comunicado que a AHRESP nos enviou, que recorda, por seu turno, que  a “Confederação Empresarial de Portugal (CIP), presidida por António Saraiva, defendeu ser necessário encontrar formas para um “desconfinamento inteligente”, com alívio das medidas para o setor da restauração”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!