Novum Canal

mobile

tablet

Região do Tâmega e Sousa volta a acolher provas internacionais do calendário de motonáutica para 2021

Partilhar por:

Fotografia: Câmara de Penafiel

A região do Tâmega e Sousa volta a ser palco de várias competições internacionais de motonáutica, cujo calendário foi recentemente apresentado pela Federação Portuguesa de Motonáutica.

Ao Novum Canal, o presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica, Paulo Ferreira, realçou que Penafiel, a zona ribeirinha de Entre-os-Rios voltará a acolher o  Europeu e Nacional de Aquabike, à semelhança do que já tinha sucedido em 2018 e 2019.

Sobre esta prova, Paulo Ferreira mostrou-se expectante que a mesma possa voltar a ser um sucesso, num cenário que é de todos conhecido, que reúne as condições ideais para este tipo de competição, afirmando tratar-se de um evento desportivo com pergaminhos já em Entre-os-Rios, Penafiel, com edições em 2018 e 2019.

O responsável pela Federação Portuguesa de Motonáutica realçou o apoio que esta competição internacional tem tido por parte da Câmara de Penafiel, tendo relevado o trabalho do vereador do desporto, Pedro Cepeda, em todo este processo.

Falando dos objetivos para esta competição, Paulo Ferreira esclareceu que em 2019, último ano da prova, em Entre-os-Rios, estiveram na zona sul do concelho 110 pilotos de 14 países, sendo objetivo da Federação manter esse patamar.

Fotografia: Câmara de Penafiel

O presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica confirmou, também, que Baião irá acolher, nos dias 10 a 13 de junho, o Mundial e Europeu de Fórmula 2, uma semana depois de Vila Velha de Ródão receber a primeira etapa do mundial, numa competição igualmente aguardada e que promete mobilizar os fãs e simpatizantes desta modalidade.

O dirigente afirmou serem esperados 20 barcos de 14 países.

Além de Penafiel e Baião, Paulo Ferreira recordou que, também, Marco de Canaveses voltará a acolher a Copa ibérica, competição considerada mítica e que se prevê venha a acolher entre 60 a 70 pilotos e irá decorrer na vila de Alpendorada.

Paulo Ferreira mostrou-se expectante que a evolução da crise sanitária aquando da realização da competição já não se faça sentir com tanta incidência.

Referindo-se, ainda, ao surto pandémico, o responsável pela Federação Portuguesa de Motonáutica referiu que a estrutura que superintende dispõe planos de contingência que foram implementados já no calendário de 2020 e que serão implementados este ano, salvaguardando a saúde pública, os atletas, equipas e demais atores e agentes que estas provas envolvem.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!