Novum Canal

mobile

tablet

CIM do Tâmega e Sousa investiu 3,9 milhões de euros em transporte público em 2020

Partilhar por:

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), enquanto Autoridade de Transportes, investiu, no último ano, cerca de 3,9 milhões de euros no serviço de transporte público de passageiros.

Segundo a CIM, deste montante “mais de 2 milhões foram destinados à reposição da oferta de transportes públicos, na sequência da pandemia, enquanto os restantes 1,9 milhões foram aplicados na redução do preço dos passes rodoviários e ferroviários, que mantiveram as tarifas de 2019, e que continuam a vigorar em 2021”.

A instituição esclarece, em comunicado, que a pandemia de Covid-19 e as resoluções adotadas devido à situação de saúde pública “levaram a uma drástica redução nos passageiros do transporte público e à consequente supressão de serviços pelas empresas privadas de transporte público de passageiros”.

“Para fazer face a esta situação excecional, a CIM do Tâmega e Sousa assegurou, durante os meses de abril a dezembro de 2020, uma rede de transportes de serviços mínimos, através da determinação de obrigações de serviço público aos agentes económicos que operam nesta região”, acrescenta a CIM, confirmando que estes serviços, que representaram um “investimento superior a dois milhões de euros, por parte da CIM do Tâmega e Sousa, permitiram garantir um regresso à normalidade da mobilidade na região”.

No que toca às medidas de apoio à redução tarifária dos transportes públicos, em 2020, a CIM do Tâmega e Sousa apoiou “mais de 45 mil passes – cerca de 24 mil no transporte rodoviário e 21 mil no ferroviário, num total aproximado de 1,9 milhões de euros de descontos aplicados”.

“Este investimento permitiu que cada utilizador do transporte público do Tâmega e Sousa poupasse, em média, mais de 40% no custo do seu passe”, refere a instituição que recorda que “a CIM do Tâmega e Sousa se constituiu como Autoridade de Transportes em 2017, passando a assumir as atribuições legais de gestão das carreiras de transporte público de passageiros existentes dentro dos seus municípios, das carreiras intermunicipais existentes na sub-região (NUT III Tâmega e Sousa) e das carreiras regionais que cruzam a região e que se desenvolvem maioritariamente no seu interior”.

A CIM declara ainda que “em maio de 2019, entrou em funcionamento o “Passe CIM Tâmega e Sousa” para o transporte rodoviário, disponível nas tipologias passe urbano, existente apenas no serviço de transporte público do Marco de Canaveses (URBMARCO), com um custo máximo de 20€, passe municipal, com um custo máximo de 30€, e passe intermunicipal/inter-regional, com um custo máximo de 40€” e que em julho de 2019, foi implementado o “Passe CP CIM Tâmega e Sousa” para os utentes do transporte público ferroviário de passageiros, operado pela CP – Comboios de Portugal, na área geográfica CIM do Tâmega e Sousa, com dois tipos de títulos: assinatura monomodal urbana/regional, com um preço de 40€, e assinatura combinada Andante/CP CIM do Tâmega e Sousa, com um custo de 50€”.

Refira-se que as medidas de apoio à redução tarifária e as implementadas no contexto da pandemia de Covid-19, inserem-se no âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) do Tâmega e Sousa, do Programa de Apoio à Densificação e Reforço da Oferta de Transporte Público (PROTransP), financiados pelo Ministério do Ambiente e da Ação Climática, através do Fundo Ambiental, e do Despacho n.º 8459/2020, de 2 de setembro, que determinou a distribuição das verbas destinadas a apoiar  reposição da oferta de transportes públicos.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!