Novum Canal

mobile

tablet

Deputadas do CDS-PP questionam ministra da Saúde sobre a inutilização de vacinas no CHTS

Partilhar por:

Fotografia: CHTS

O CDS Penafiel através das deputadas da Assembleia da República, Cecília Meireles e Ana Rita Bessa, procedeu à entrada no parlamento de uma série de perguntas à Ministra da Saúde sobre a danificação de vacinas contra a Covid-19 no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa em Penafiel.

Além da inutilização de vacinas no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, as deputadas inquiriram, também, a titular da pasta acerca das notícias vindas a público, dando conta que a diretora do serviço de farmácia do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) foi demitida na sequência da danificação de vacinas contra a COVID-19, que ocorreu a semana passada no hospital de Penafiel.

No comunicado que nos foi enviado, as deputadas centristas, referindo-se à demissão e à inutilização das vacinas contra a Covid-19, referem que “alegadamente, uma falha no sistema de refrigeração danificou 130 frascos de vacinas, ou seja, 600 doses que estariam destinadas a profissionais de saúde”, salientando que com base nas mesmas notícias, “a administração do hospital de Penafiel já terá confirmado a demissão da diretora do serviço de farmácia e terá sido instaurado um inquérito ao sucedido que terá decorrido de uma “utilização inadequada do sistema de refrigeração do hospital”.

No comunicado e apesar de estar a decorrer um inquérito, as deputadas defendem que o Conselho de Administração do CHTS disponibilize a informação que possa ter já sobre esta situação.  

“Ora, a confirmarem-se estes factos, o Grupo Parlamentar do CDS-PP entende que importa esclarecer, estando ainda a decorrer um inquérito ao que aconteceu, que informação concreta tem já a administração do Hospital de Penafiel em relação ao sucedido, e sobretudo em relação à falha que conduziu à perda irremediável de 600 doses de uma vacina que é um bem tão precioso como escasso nos dias de hoje. Tendo já havido uma decisão de demissão, certamente que há já dados concretos em relação à natureza da falha que importa tornar públicos o quanto antes”.

As deputadas manifestam, também, ser relevante que a Marta Temido se pronuncie relativamente a este caso tornado público, “mas com contornos ainda desconhecidos”, nomeadamente se “confirma que a diretora do serviço de farmácia do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa foi demitida na sequência da danificação de frascos de vacinas contra a COVID-19, ocorrida a semana passada no hospital de Penafiel?” e se confirma “que uma falha no sistema de refrigeração do hospital de Penafiel teve como consequência a inutilização de 130 frascos de vacinas, o equivalente a 600 doses?”.

Nas várias questões colocadas à ministra da Saúde, as deputadas do CDS-PP questionam, também, se “está, de facto, a decorrer um inquérito ao sucedido?”, a “falha no sistema de refrigeração foi uma falha técnica ou foi, conforme se lê nas notícias, decorrente de uma “utilização inadequada do sistema de refrigeração do hospital”, “estando ainda a decorrer um inquérito, que evidências existem que a responsabilidade do sucedido é da diretora do serviço de farmácia agora demitida” e se “foi demitida apenas a diretora do serviço de farmácia ou houve mais alguma demissão na sequência deste acidente?”.

Cecília Meireles e Ana Rita Bessa querem, também saber, se “todos os frascos inutilizados já foram substituídos?” e se “algum profissional de saúde ficou por vacinar?”.

Agostinho Guedes, presidente do CDS Penafiel, alerta para que  “acima de tudo há o dever de demonstrar a importância essencial de informar a população sobre o sucedido para que não volte a acontecer”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!