Novum Canal

mobile

tablet

Vila Real investe quase um milhão e 500 mil euros na preservação e valorização do património medieval

Partilhar por:

Fotografia: Câmara de Vila Real

A Câmara de Vila Real aprovou, em reunião do executivo municipal de 25 de janeiro, o projeto Vila Real Medieval: Roteiros e Circuitos do Património, que será agora candidatado às atividades de reprogramação/reforço financeiro do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos do Douro (Provere Douro).

A autarquia esclarece, na sua publicação oficial do facebook, que o projeto tem como propósitos “preservar e valorizar o património medieval do concelho, do qual se destaca a primeira igreja da cidade de Vila Real (S.Dinis), cujo estado de degradação urge estancar e inverter”.

O município esclarece que o projeto visa, também, “resgatar, preservar, conhecer e valorizar este património de reconhecida grandeza e raridade, que se encontra abandonado e/ou subvalorizado”, salientando que a iniciativa possa “aprofundar a identidade de Vila Real e valorizar os recursos turísticos, culturais e de gestão do território, dando corpo a um plano de valorização e revitalização do património medieval assente nos eixos da arquitetura civil, religiosa e militar e dos caminhos medievais outrora importantes na estruturação do território”.

A autarquia destaca que o  projeto organiza-se em duas ações, sendo que a primeira tem como metas “a reabilitação de um conjunto patrimonial medieval de grande importância para a constituição dos roteiros medievais, designadamente as obras de recuperação e/ou conservação de imóveis patrimoniais relevantes (Igreja de S.Dinis, Torre de Quintela e 4 Fontanários) que, conjuntamente com a rede viária, organizavam a malha urbana medieval de Vila Real”.

Já a segunda ação, “de natureza imaterial, reúne todas as atividades vocacionadas para a partilha do conhecimento histórico acerca da época medieval, orientadas para a produção de materiais informativos, a utilizar nas diversas ferramentas, produtos e atividades de animação dos roteiros, em suporte físico e digital”.

A câmara municipal destaca, também, que paralelamente a este processo, e “na sequência da realização, pela Direção Regional de Cultura do Norte, de uma avaliação preliminar do estado de conservação da Igreja de S. Dinis que confirmou a necessidade de intervenção imediata por forma a garantir o património existente, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto elaborou um estudo que levou à aquisição de um projeto de execução da Reabilitação, Reparação e Reforço necessários, que também foi aprovado na reunião de câmara do dia 25 de janeiro, e cuja intervenção orça em cerca de 868.221,98 euros”.

Fotografia: Câmara de Vila Real

A autarquia de Vila Real avança, ainda, que a “intervenção insere-se na estratégia que a Câmara Municipal tem vindo a desenvolver de recuperação, beneficiação e de valorização do património cultural de Vila Real, associando-se este projeto ao da “Musealização” da Central do Biel, relevante património histórico industrial, que se encontra já em fase adiantada de adjudicação”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!