Novum Canal

mobile

tablet

Governo reforça dotação do programa ATIVAR.PT em 40 milhões de euros

Partilhar por:

O Governo decidiu proceder ao reforço da dotação afeta às medidas ativas de emprego do programa ATIVAR.PT.

Em comunicado, o gabinete da Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social esclarece  que “no caso dos Estágios ATIVAR.PT, a dotação será reforçada em 30 milhões de euros, pelo que esta medida contará com uma dotação de 105 milhões de euros no final da primeira fase de candidaturas”, sendo que o incentivo ATIVAR.PT terá um “reforço de 10 milhões de euros, passando a contar com uma dotação global de 35 milhões de euros. No total, a dotação afeta às duas medidas sobe assim para 140 milhões de euros, face aos 100 milhões de euros inicialmente previstos”.

De acordo com o mesmo Gabinete “os estágios ATIVAR.PT receberam mais de 15.700 candidaturas, que correspondem a praticamente 19.200 estagiários. O IEFP aprovou já cerca de 9.900 candidaturas, o que corresponde a mais de 11.300 colocações de estagiários e a apoios no montante de aproximadamente 75 milhões de euros. Foram ainda recebidos 1.900 pedidos de apoio à conversão de contratos de estágio em contratos de trabalho sem termo, que abrangem 2.200 pessoas”.

O Governo avança ainda que “estágios ATIVAR.PT substituem os Estágios Profissionais e majoram as bolsas de estágio. A bolsa para um estagiário com licenciatura, por exemplo, passa de 719 euros para 790 euros. O aumento da bolsa oscila, para os candidatos com qualificação acima do secundário, entre 7,1% e 30,6%”.

O gabinete confirma que “a maioria das entidades procura estagiários com licenciatura (47%) ou mestrado (19%), havendo procura com significado por especialistas das ciências físicas,  matemáticas, engenharias e técnicas afins (17%), especialistas em finanças, contabilidade, organização administrativa, relações públicas e comerciais (17%) e especialistas em tecnologias de informação e comunicação (9%)”.

O Governo declara, no mesmo comunicado ter recebido 6.600 candidaturas, “que correspondem a mais de 7.700 postos de trabalho. Cerca de 90% dos postos de trabalho a apoiar correspondem a contratos de trabalho sem termo, que beneficiam de um apoio base de 5.266 euros para as empresas que contratem desempregados inscritos no IEFP, um aumento de 33% face à medida anterior, o Contrato-Emprego”, tendo o IEFP já aprovado “1.750 candidaturas, no correspondente a mais de 1.900 postos de trabalho e a apoios no valor de aproximadamente 12 milhões de euros”.

Até ao final de março será aberta uma nova fase de candidaturas a ambas as medidas.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!