Novum Canal

mobile

tablet

Trabalho de alunos do Agrupamento de Escolas de Vilela realça importância do transporte ferroviário

Partilhar por:

Fotografia: Agrupamento de Escolas de Vilela

Os alunos do Clube Europeu, do Agrupamento de Escolas de Vilela Paredes, estão a trabalhar num projeto, num vídeo, tendo como objetivos dar a conhecer a importância dos transportes ferroviários e o seu impacto no desenvolvimento dos territórios.

O projeto visa, também, sensibilizar para a importância do comboio como um transporte mais sustentável.

Ao Novum Canal, as professoras Rosa Oliveira e Marta Silva, do Agrupamento de Escolas de Vilela Paredes, realçaram que no âmbito  do Clube Europeu, de que a escola faz parte, e aproveitando o facto da União Europeia dedicar o ano europeu de 2021, como o ano europeu do Transporte Ferroviário, .os alunos vão promover o projeto  “Pacto Ecológico Europeu –  O Transporte Ferroviário promove a mobilidade sustentável”.

“O nosso Clube, irá realizar um pequeno vídeo de sensibilização do transporte ferroviário, promovendo desta forma um meio de transporte mais sustentável. Onde o objetivo geral é sensibilizar a opinião pública para determinados temas, fomentar o debate e mudar mentalidades. Pretende-se que o mesmo seja conhecido em várias redes sociais, abrangendo o maior número de pessoas”, afirmaram, salientando que o este vídeo prevê entrevistas ao diretor da CP e ao presidente da Câmara de Paredes, sobre as linhas da área metropolitana do Porto (comboio e metro) e abordará a chegada do metro a Paredes.

O vídeo integrará, também, entrevistas aos passageiros que diariamente viajam de comboio (linhas disponíveis, comodidade, segurança…), uma  breve evolução histórica dos transportes em Portugal, uma comparação com o transporte ferroviário da EU.

Falando da iniciativa e da ideia de promover este trabalho, no domínio dos transportes ferroviários, as docentes recordaram que os alunos pretendem promover o projeto através das redes sociais, apelando assim, a uma maior sensibilização e consciencialização na utilização do transporte ferroviário, promovendo ao mesmo tempo a mobilidade sustentável.

 “O tema é proposto pela Comissão e aprovado pelo Parlamento Europeu e pelos governos dos vários países. Assim, a Rede Nacional de Clubes Europeus, apresenta o projeto às escolas (inscritas nesta Rede) para trabalharem sobre o tema em análise.  Cabe depois ao nosso Clube, cumprir os critérios estipulados, estruturar muito bem o tema e apresentar um relatório. O ano passado (2019/2020) na 1ª fase do projeto, obtivemos uma das melhores pontuações, correspondendo ao valor máximo (numerário) dado pelo Rede Nacional de Clubes Europeus. Com esta filosofia, o Clube pretende promover o projeto através das redes sociais, apelando assim, a uma maior sensibilização e consciencialização na utilização do Transporte Ferroviário promovendo ao mesmo tempo a mobilidade sustentável. Temos consciência que nunca é fácil mudar mentalidades, mas se todos nós cumprirmos com a nossa parte “uma gotinha”, pode no final transformar-se num lago. Desta forma, podemos “cantar e espalhar por toda a parte”, a divulgação do projeto, onde o objetivo final é a soma de todas as partes”, frisaram, sustentando que o trabalho envolve 13 membros do Clube Europeu da escola.

Rosa Oliveira e Marta Silva destacaram que o transporte ferroviário é considerado um dos modos de transporte mais sustentáveis e seguros que existem.

“Este ano de 2021, é o Ano Europeu do Transporte Ferroviário. Neste sentido, a organização dos Clubes Europeus (DGE), lançou o desafio a todas as escolas que fazem parte da Rede Nacional de Clubes, “Pacto Ecológico Europeu – O Transporte Ferroviário promove a mobilidade sustentável”. Neste seguimento, o nosso Agrupamento, tem que apresentar um trabalho final sobre o tema em epígrafe. Cabe aos membros do Clube Europeu, tão árdua tarefa, mas como diz o poeta “tudo vale a pena se a alma não é pequena”.  O transporte ferroviário — uma interligação sustentável e segura, é considerado um dos modos de transporte mais sustentáveis e seguros que existem. O transporte ferroviário desempenhará um papel crucial no futuro sistema de mobilidade da Europa. O transporte ferroviário é não só respeitador do ambiente e eficiente do ponto de vista energético — constitui também o único modo de transporte que reduziu quase continuamente as suas emissões de CO2 desde 1990, ao mesmo tempo que aumentou os volumes de transporte”, retorquiram, sublinhando que Ano Europeu do Transporte Ferroviário em 2021 ajudará a acelerar o ritmo da modernização dos caminhos de ferro.

Sobre a escolha de 2021 como ano Europeu do Transporte Ferroviário, esclareceram que esta data ajudará a acelerar o ritmo da modernização dos caminhos de ferro como meio de transporte sustentável.

“Porquê 2021? O Ano Europeu do Transporte Ferroviário em 2021 ajudará a acelerar o ritmo da modernização dos caminhos de ferro, necessária para os tornar numa alternativa mais popular a modos de transporte menos sustentáveis. O ano de 2021 será o primeiro ano completo em que as regras acordadas no âmbito do quarto pacote ferroviário serão aplicadas em toda a UE. Além disso, 2021 assinala vários aniversários importantes para o transporte ferroviário: o vigésimo aniversário do primeiro Pacote Ferroviário, o 175.º aniversário da primeira ligação ferroviária de sempre entre duas capitais da UE (Paris-Bruxelas), assim como os 40 anos do TGV e os 30 anos do ICE”, aludiram.

As docentes, tal como Andreas Scheuer, ministro federal alemão dos Transportes e da Infraestrutura Digital, presidente do Conselho, reconheceram que  “o transporte ferroviário dá uma resposta, no domínio da mobilidade, a muitas questões críticas, como a neutralidade climática, a eficiência energética, a segurança e a resiliência em situações de crise. O Ano Europeu do Transporte Ferroviário tem por objetivo impulsionar o setor e incentivar mais turistas, profissionais e fabricantes a optarem pelo comboio”.

Fotografia: Agrupamento Escolas de Vilela

Interpeladas sobre qual a importância que os alunos atribuem à ferrovia e ao seu impacto do desenvolvimento e coesão dos territórios, Rosa Oliveira e Marta Silva manifestaram que os alunos Clube Europeu do Agrupamento de Escolas de Vilela consideram o transporte ferroviário de grande relevância na coesão entre os territórios.

“Fazemos parte duma grandiosa nação a que chamamos Pátria Portuguesa, vangloriamos-mos de ter as fronteiras mais antigas da Europa e somos pioneiros nas descobertas além-mar. Abrimos “novos caminhos e novas portas ao mundo” no século XV, com os descobrimentos portugueses. Orgulhámo-nos dos nossos antepassados que se aventuraram por mares “nunca antes navegados”. Descobriram novas gentes, novas culturas e novos mundos. É através deste ADN histórico, que faz dos portugueses, pessoas simples, conscientes, curiosas e com desejo de saber mais e melhor. É com este sentimento que o nosso Clube, pretende colocar Portugal na vanguarda da Europa e construir o Homem do Amanhã – Homem consciente e sensato, ultrapassando assim, um dos maiores desafios da Humanidade – As Alterações Climáticas. Para tal, é necessário a tomada de atitudes sustentáveis – O Transporte Ferroviário. Devemos apostar numa ligação harmoniosa, segura e agradável entre os territórios portugueses, aproximando as pessoas. O transporte ferroviário interliga as pessoas, as regiões e as empresas em todo Portugal. Além disso, constitui prova da competência técnica e faz parte do nosso património e cultura portuguesa”,  afirmaram, manifestando que o clube já entrou em contacto com o Centro de Contacto Europe Direct, em Bruxelas, para obter informações sobre as regras que foram acordadas no âmbito do quarto pacote ferroviário a serem aplicadas em toda a UE, entre as quais o caso português,  aguardando resposta.

Interpeladas sobre a construção de uma linha ferroviária no Vale do Sousa e da exequibilidade deste projeto, as docentes destacaram esperar que Clube Europeu, no final do trabalho, consiga responder a essa questão.

“No entanto, podemos dizer que a construção de uma linha ferroviária no Vale do Sousa é um projeto exequível. Para que tal aconteça, é necessário “remarmos” todos para o mesmo lado. Juntos podemos chegar a um bom porto. Ficou estabelecido no Pacto Ecológico Europeu e aprovado pelo Conselho Europeu, que os transportes são responsáveis por um quarto das emissões de gases com efeito de estufa na UE, numa altura em que as emissões dos transportes continuam a aumentar. Para atingir o objetivo da neutralidade climática até 2050 – as emissões dos transportes têm de baixar 90 %. Nos últimos 25 anos, a Comissão Europeia tem sido muito ativa na proposta de reestruturação do mercado europeu de transporte ferroviário e, a fim de fortalecer a posição das ferrovias em relação a outros modos de transporte. Os esforços da Comissão concentraram-se em três grandes áreas, todas cruciais para o desenvolvimento de uma indústria de transporte ferroviário forte e competitiva: (1) a abertura do mercado de transporte ferroviário à concorrência, (2) melhorar a interoperabilidade e a segurança das redes nacionais e (3) desenvolver a infraestrutura de transporte ferroviário. Estas regras destinam-se a abrir o mercado dos serviços nacionais de transporte de passageiros e a reduzir os custos e os encargos administrativos das empresas ferroviárias que operam em toda a EU”, atalharam.

Sobre a importância deste investimento, as professoras concretizaram que Portugal encontra-se inserido neste programa da EU e por isso, “vai ter que começar a apostar na construção de novas linhas, na segurança das mesmas e modernizar os seus comboios. No ano de 2050, a grande aposta é o Transporte Ferroviário, promovendo assim a mobilidade sustentável, se Portugal pretende continuar na Comunidade vai ter que fomentar a criação de novas linhas”. 

As docentes adiantaram, ainda, que “a coesão e o desenvolvimento são de extrema importância para a zona do Vale do Sousa. Além de aproximar as pessoas/territórios, permitirá uma maior abertura de mercados: rota dos móveis, rota do românico, gastronomia, hotelaria, vinhos, turismo…”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!