Novum Canal

mobile

HOJE

tablet

Publicidade

Bombeiros de Rebordosa assinalaram 43.º aniversário. Conclusão das obras no quartel é objetivo a atingir este ano.

Partilhar por:

Fotografia: Câmara de Paredes

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa celebrou este domingo o 43.º aniversário.

O presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa, Abel Moreira,  em dia de aniversário lamentou não ter podido concelebrar a efeméride com a comunidade e os muitos simpatizantes e associados da instituição, tendo salientando que a comemoração do aniversário da fundação da associação, fruto das circunstâncias que vivemos, ficou-se pelo ato simbólico de cantar os parabéns com os bombeiros de serviço.

Ao Novum Canal, o dirigente associativo admitiu que “apesar de jovem esta associação tem tido um crescimento notável, fruto da qualidade das mulheres e homens que a tem servido, pelo que sim, sem dúvida que é especial”.  

Falando do surto pandémico e das suas consequências, Abel Moreira destacou que a “condição das associações de bombeiros já não era a melhor antes da pandemia, pelo que a situação atual só agravou o que já não estava bem”.

“Contudo, estivemos e estamos disponíveis para tudo o que a sociedade de nós necessitar. O objetivo último destas associações foi e terá de ser sempre socorrer e salvar, não obstante as condições muito adversas”, disse, sustentando que além das quebras de faturação, a associação deparou-se com o “aumento muito significativo do custo na prestação de todo o serviço”.

Questionado sobre os efeitos da pandemia Covid-19 no transporte de doentes não urgentes o responsável da instituição foi perentório: “Percentualmente menos significativo quando comparado com o urgente, mas em valor muito mais significativo”.

Fotografia: Câmara de Paredes

Para 2021, Abel Moreira prometeu continuar a lutar com as capacidades que a instituição tem ao seu dispor para cumprir com o plano de atividades e orçamento.

“Iremos lutar com todas as nossas capacidades para darmos cumprimento ao nosso plano de atividades e orçamento, cientes de que por estes dias a impressibilidade dos acontecimentos é muito significativa”, expressou, sublinhando que “as necessidades do parque são constantes, seja pela necessidade de substituição de veículos mais antigos, seja pela necessidade de atualizar/modernizar”.

Interpelado sobre o projeto de reabilitação e ampliação do quartel, o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa declarou que o quartel estava em obras quando entramos em estado de emergência.

Ainda assim, Abel Moreira esclareceu que é objetivo da instituição, e apesar das dificuldades, dar por concluída a intervenção ainda em 2021.

“Com enormes dificuldades, quis o destino de termos o quartel em obras e com os bombeiros em instalações provisórias, quanto entramos em estado de emergência devido à pandemia. Neste ponto nada nos resta a não ser continuar a lutar com todas as forças e com a colaboração de todos, contamos concluir a obra ainda em 2021”, sustentou, reiterando que a aposta na formação vai continuar a ser a grande bandeira da associação.

“Sempre. O estudo, a formação e o treino são as bases da competência e serão sempre uma aposta prioritária para nós”, atalhou.

A Câmara de Paredes assinalou, também, a efeméride com  uma  curta mensagem na sua página oficial do facebook parabenizando os “fundadores, órgãos sociais, direção, comando, bombeiras, bombeiros e sócios dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa” na sua missão,  sublinhando que a instituição pode contar com o apoio do município.

Refira-se que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa foi fundada em 17 janeiro de 1978.


Partilhar por:

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!