Novum Canal

mobile

tablet

DGS adverte para tempo frio e recomenda especiais cuidados para grupo etário dos 65 ou mais anos

Partilhar por:

A Direção-Geral de Saúde (DGS) adverte para a continuação de tempo frio, com as temperaturas a descerem ainda mais a partir do dia 10 e para a necessidade de serem adotadas medidas preventivas, nomeadamente, no grupo etário dos 65 ou mais anos.

Numa nota que se encontra publicada na página da DGS, datada de 06 deste mês, a Diretora-Geral da Saúde, Graças Freitas, com base em informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), confirma que “as previsões meteorológicas apontam para a continuação de tempo frio e seco, a descida das temperaturas do ar (máxima e mínima), um acentuado arrefecimento noturno, a formação de gelo ou geada e a intensificação do vento frio com um consequente aumento do desconforto térmico”.

A responsável pela DGS refere, com base nas mesmas previsões, que a “partir da madrugada de dia 10/01, prevê-se a substituição gradual de uma massa de ar polar por uma massa de ar com características de ar Ártico, sobre Portugal continental. Como consequência, na próxima semana, a temperatura mínima deverá variar entre -6 e 6.°C na generalidade do território e a temperatura máxima não ultrapassará os 14.°C, estando previsto que os valores mais baixos sejam registados nas regiões do interior Norte e Centro”.

O comunicado de Graça Freitas avança, ainda, que à “semelhança do que se verificou em outros anos, é provável que as baixas temperaturas tenham repercussões sobre a mortalidade nos próximos dias, nomeadamente nas pessoas com 65 ou mais anos, pelo que as medidas recomendadas adquirem particular relevo neste grupo etário”, recomendado a necessidade de “evitar a exposição prolongada ao frio e mudanças bruscas de temperatura; manter o corpo quente, utilizando várias camadas de roupa;  proteger as extremidades do corpo (utilizando luvas, gorro, cachecol, meias quentes e calçado quente e antiderrapante; manter a hidratação, ingerindo sopas e bebidas quentes e evitando o álcool que proporciona uma falsa sensação de calor”.

A DGS aconselha, ainda, a “prestar atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam atividade no exterior e pessoas sem abrigo); acautelar a prática de atividades no exterior (evitar esforços excessivos, utilizar vestuário adequado e prestar atenção às condições do piso para evitar quedas); seguir as recomendações do médico assistente, garantido a toma adequada da medicação para doenças crónicas e Adotar uma condução defensiva, uma vez que poderão existir locais na estrada com acumulação de gelo”.

A DGS recomenda, igualmente, a que se proceda à verificação do “estado de funcionamento dos equipamentos de aquecimento; manter a casa quente, garantido uma adequada ventilação das habitações (renovação do ar), em particular quando não for possível evitar o uso de braseiras ou lareiras; ter especial atenção aos aquecimentos com combustão (ex.: braseiras e lareiras), que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte e evitar o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de se deitar”.

O comunicado avisa que se ficar doente para não correr às urgências, mas antes contactar o SNS 24 (808 24 24 24) e estar atento às informações meteorológicas, às recomendações da Direção-Geral da Saúde e aos avisos da Proteção Civil e das Forças de Segurança.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!