Novum Canal

mobile

tablet

Primeiro-ministro reconhece existir um agravamento da situação

Partilhar por:

Fotografia: Página Oficial de António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, reconheceu existir um agravamento da situação relacionada com o número de novos casos de infeção por Covid-19, verificados esta quarta e quinta-feira.

Na declaração que fez na sequência do Conselho de Ministros, o governante admitiu que embora não seja ainda clarificadora a evolução destes números, por uma questão de prudência optou já por implementar a proibição de circulação entre concelhos e a proibição de circulação nas vias públicas a partir das 13h00 já no fim de semana para os concelhos com mais de 240 novos casos por 100 mil habitantes.

“Todos entendemos que devíamos aguardar pelo início da próxima semana para podermos dispor de mais dados tendo em conta que este período de Natal seja porque houve mais circulação e menor número de  testes realizados existiam explicações bastantes díspares de qual a evolução da situação. Fizemos bem se tivermos em conta que o número de novos casos que eram registados na semana passada eram de 4956, contudo ontem os números já foram superiores a 10 mil e os números que serão divulgados brevemente indicarão que os novos casos, esta quinta-feira, praticamente chegam de novo aos 9 mil novos casos. Por isso fizemos bem em esperar pela reunião do Infarmed no próximo dia 12 para podermos ter uma melhor clarificação  de qual é a situação real da pandemia no país. Nesse sentido aquilo que o Conselho de Ministros aprovou foi estender as regras atualmente em  vigor para o próximo período, embora por uma medida cautelar  determinar que no fim de semana se aplicar, por igual, a todos os concelhos do país, com mais de 240 novos casos, a proibição da circulação interconcelhia e circulação na vida pública após as 13h00”, disse.

Fotografia: DGS

O primeiro-ministro esclareceu que vai reunir já no dia 12 com o Infarmed e ser tal vier a ser necessário e os atuais números continuarem a subir adotará novas medidas no próprio dia 12.

“A situação não estando totalmente clarificada indicia contudo que há um agravamento da situação e que provavelmente teremos de adotar medidas mais restritivas a partir da próxima semana. Nesse sentido e sem prejuízo da reunião que haverá no próximo dia 12 iremos já amanhã ter uma reunião de emergência com a Comissão Permanente de Concertação Social e convocarei todos os partidos políticos para iniciar a sua audição já esta sexta-feira, tendo em vista preparar, se tal vier a ser necessário, a adoção de medidas no próprio dia 12 que correspondam a um agravamento da situação que se venha a confirmar”, expressou.

Sobre a aplicação de medidas mais restritivas a todo o território nacional, o primeiro-ministro confirmou, o critério tem sido o de ajustar as medidas à evolução da panemia, tendo em conta os dados mais atuais possíveis, e diferenciando as medidas aplicadas em função da gravidade da mesmas.

“Neste momento, tendo em conta a vaga de frio, ontem e hoje tivemos números elevados, manda a prudência que este fim de semana devamos aplicar já estas medidas. Vamos proceder ao diálogo com o PR, partidos políticos e parceiros sociais, mas todos temos de ter em conta que a confirmar-se a evolução dos números, na próxima semana teremos de adotar medidas de restrição mais elevadas tal como tem acontecido noutros países na Europa”, acrescentou.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!