Novum Canal

mobile

tablet

Publicidade

Presidente da Câmara de Lousada esclarece que município está a descer em número de casos

Partilhar por:

O presidente da Câmara de Lousada, Pedro Machado, esclareceu, esta segunda-feira, que o município está a descer no número de casos e a deixar o topo dos concelhos com maior incidência.

“Ao contrário do que foi transmitido no dia de hoje pelos órgãos de comunicação social nacionais, estamos a descer no número de casos e deixamos o topo dos concelhos com maior incidência. Ainda assim temos que manter todo o cuidado e sem facilitismos. Cabe a cada um de nós vencermos esta doença e convém lembrar que ainda estamos longe dos valores que nos permitem descansar um pouco.  Obrigado pelo esforço de cada um dos nossos concidadãos”, disse numa reação aos números apresentados esta segunda-feira pela Direção-Geral de Saúde (DGS) e tendo como referência aos dados da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte), referentes a dia 21, último dia contabilizado.

Segundo os dados da ARS-Norte, o indicador do número de casos na última semana (sete dias), para a penúltima e antepenúltima evidenciam que no caso de Lousada, o município passou de 895 na antepenúltima semana, para 746 casos na penúltima e 510 casos na última.

Quanto ao indicador da incidência de casos na última e penúltima semana por 100 mil habitantes, Lousada passa de 1595,6 para 1090,8.

No que concerne à incidência de casos nas últimas duas semanas (14 dias) por 100 mil habitantes, indicador para o qual o valor de 240 casos serve como referência para a aplicação de medidas restritivas aos concelhos é de 2686,3 registando-se menos 32% do crescimento, variação percentual de casos na última semana face à penúltima.

No que toca a Paços de Ferreira, os valores também, evidenciam uma descida, entre o número de casos na antepenúltima semana e a última, com variações entre 1204 na antepenúltima semana para 536 na última semana.

Já no que concerne à incidência de casos na penúltima e úlrima semana por 100 mil habitantes, a variação é de 1408,5 para 944,9.

No que se refere à incidência de casos nas duas últimas semanas (14 dias) por 100 mil habitantes indicador para o qual o valor de 240 casos serve como referência para a aplicação de medidas restritivas aos concelhos é de 2353,3, registando-se menos 33% do crescimento, variação percentual de casos na última semana face à penúltima.

Refira-se que  segundo a Direção-Geral de Saúde (DGS) no relatório de situação de 23 de novembro, referente à distribuição dos casos confirmados por concelho, incidência cumulativa a 14 dias de 06 de novembro a 19 de novembro, Lousada surge com 2791 casos por 100 mil habitantes, Paços de Ferreira, 2533, Felgueiras 2221, Penafiel 2108, Paredes 1707.

Já o Marco de Canaveses aparece com 1499, Valongo 1270, Amarante 1139, Vila Real 677, Alijó 565, Peso da Régua 336 e Lamego 498.

Também o autarca da Ação Social da Câmara de Lousada, Nélson Oliveira, na sua página oficial deu conta desta situação, sustentando: “No dia em que os órgãos de comunicação social nacionais continuam a noticiar Lousada e Paços de Ferreira como o “problema covid”… recebemos os dados mais recentes da ARS. A luta está longe de terminar no Vale do Sousa, há muito por fazer, muito para trabalhar e ter cautelas, mas há que passar a informação correta. Lousada não é o primeiro, nem segundo nem terceiro concelho com maior incidência a nível nacional e toda a região está a conseguir enfrentar a situação. Mas não vamos esmorecer nem achar que tudo passou”.

Já o chefe do executivo da Câmara de Paços de Ferreira, Humberto Brito, na sua publicação online referiu: “A Direção-Geral de Saúde continua atrasada no tempo! Lamentável! A fornecer notícias erradas que passam diariamente na TV e que não correspondem à verdade. Nem primeiros, nem segundos, nem terceiros…apenas no caminho certo! E o caminho certo é da responsabilidade de todos nós! Continuar sem facilitar!!, escreveu.

Refira-se que o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, Carlos Nunes, avançou, esta segunda-feira, em Paços de Ferreira, que as medidas restritivas implementadas por António Costa na região estão a produzir efeitos positivos.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!