Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

AM aprovou votos de pesar pelos falecimentos de Jorge Malheiro, Pereira Leite, Alves Faria e Mendonça Moreira

Fotografia: Câmara de Paredes

A Assembleia Municipal Extraordinária de Paredes aprovou, esta sexta-feira, por unanimidade, através de videoconferência, um voto de pesar pelo falecimento de quatro figuras da sociedade paredense: Jorge Malheiro, ex-presidente da Câmara de Paredes, Alberto Pereira Leite, presidente da empresa de formação Agito e da Associação de Empresas de Paredes, António Mendonça Moreira, figura ligada à cultura e Joaquim Alves Faria, figura ligada ao desporto e à atividade empresarial.

O voto de  pesar realçou que o concelho de Paredes ficou mais “empobrecido” com o falecimento destes quatro “notáveis” paredenses, salientando terem sido figuras com percursos de vida “singulares”, com carreiras e  dedicação à causa pública que “enriqueceram a sociedade paredenses”.

O voto de pesar esclarece estas quatro figuras tiveram como traço comum uma “profunda determinação na transformação política, social, cultural, política e desportiva no concelho”.

Refira-se que o presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida,  na sequência da morte de Jorge Malheiro, decretou três dias de luto municipal, tendo a bandeira do município sido colocada a meia haste nos edifícios municipais.

Jorge Maria Fontoura de Queiroz Malheiro foi presidente da Câmara Municipal de Paredes durante 17 anos, desde 19 de agosto de 1977 até 30 de dezembro de 1993.

O mesmo sucedeu com o desaparecimento de Pereira Leite, com o chefe do executivo paredense a decretar dois dias de luto municipal.

Alberto Augusto da Cunha Pereira Leite, nasceu a 17 de Agosto de 1942, foi presidente da Câmara Municipal de Paredes de 7 de junho 1973 a 22 de julho de 1974. Foi vereador da Câmara Municipal de Paredes, em 1972, e posteriormente indigitado, pelo Governador Civil do Porto, presidente da Câmara.

Cumpriu dois mandatos como vereador da Câmara Municipal de Paredes e foi membro da Assembleia Municipal de Paredes durante 12 anos. Até à data do seu falecimento, ocupou o cargo de presidente da ASEP- Associação de Empresas de Paredes.

Fotografia: Câmara de Paredes

A 27 de janeiro de 2017, Alberto Augusto da Cunha Pereira Leite recebeu da Câmara Municipal a Chave de Honra do Município de Paredes.

Joaquim Alves Faria conhecido empresário paredense, fundador da Nortecoope – Cooperativa de Habitação Económica, C.R.L., foi uma figura que se destacou quer a nível social, quer a nível desportivo, com a sua ligação ao União Sport Clube de Paredes.

Joaquim Alves Faria nasceu, em Paredes, em 1932, criou a fundação Nortecoope, uma referência a nível nacional. Foi agraciado pela Câmara Municipal de Paredes em 2019 com a Medalha de Ouro do Município pelo mérito de contribuir para o lançamento do cooperativismo habitacional e equipamentos de solidariedade social e de honrar a cidadania ativa que faz dele ilustre representante dos valores da atividade cívica e política do concelho de Paredes”.

Joaquim Alves Faria notabilizou-se pela construção de edifícios na área social e de apoio à infância e também pela capacidade empreendedora, pela dedicação ao União Sport Clube de Paredes, quer como dirigente, quer como benemérito.

Na área empresarial destacou-se ainda pela criação da Litocartão – Cartão Canelado, LDA., EMPRESA com sede no Parque Empresarial de Baltar/Parada.

Já do domínio da cidadania revelou-se um paredense com voz ativa na luta pela liberdade e pela democracia, antes e depois da revolução de abril.

António Mendonça Moreira foi solicitador, foi também um “ilustre cidadão paredense”, tendo sido uma figura marcante da cultura e do teatro de revista.

Encenou várias peças, foi cronista no jornal Progresso de Paredes, integrou os corpos sociais dos Bombeiros de Paredes.  

António Mendonça Moreira foi escuteiro no Agrupamento de Paredes, jogador de Hóquei em Patins no União Sport Clube de Paredes.

Foi o fundador do Rotary Clube de Penafiel.

A Assembleia Municipal Extraordinária recomendou ao executivo municipal  a atribuição do nome destas quatro personalidades a artérias ou espaços públicos relevantes.

A Assembleia Municipal Extraordinária aprovou, também, por unanimidade, votos de pesar às famílias que perderam entes queridos na sequência da crise sanitária que assolou e continua a assolar a região e o país.