Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Lousada adere à Plataforma ODSlocal

O município de Lousada aderiu Plataforma ODSlocal (Objetivos de Desenvolvimento Sustetável Local), que tem como metas criar um movimento nacional ODSlocal a que os municípios queiram aderir, mobilizando atores públicos e da sociedade civil.

Segundo o município, o presidente da Câmara de Lousada, Pedro Machado, assinou esta quarta-feira, a Carta de Compromisso de adesão da Plataforma Municipal dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODSlocal, numa cerimónia digital, que constituiu um momento simbólico, tendo contado com as mensagens do Secretário-Geral das Nações Unidas, do Presidente da República e o primeiro-ministro.

“A Plataforma ODSlocal – Plataforma Municipal dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – é um projeto mobilizador e inclusivo que integra, entre outras componentes, um Portal online que permite visualizar e acompanhar os progressos de cada município em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), um Plano de Capacitação de agentes municipais e um Ciclo de Eventos de grande projeção mediática”, refere o comunicado do município que esclarece que “a implementação dos 17 ODS à escala local depende em grande escala dos modelos de governação autárquica. Na continuidade da implementação da Estratégia Municipal para a Sustentabilidade, o Município de Lousada aderiu ontem à Plataforma ODSlocal, como estímulo adicional à implementação local dos ODS”.

Segundo o site ODSlocal – Plataforma Municipal dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, esta plataforma  apoia-se “num portal online dinâmico, de base tecnológica, que permite visualizar e monitorizar os contributos e progressos de cada município em relação aos ODS, com um rigoroso controlo de qualidade da informação e um intenso envolvimento de atores e respetiva capacitação, a par de uma forte aposta numa estratégia de comunicação”.

O projeto ODSlocal envolveu numa fase piloto municípios como “Bragança, Cascais, Castelo de Vide, Coruche, Loulé, Seia e Viana do Castelo” e a partir de 2020 abrangerá os municípios  que manifestem interesse em fazer parte do projeto, contando com o apoio da Fundação La Caixa.

A plataforma tem como objetivo dar visibilidade aos atores locais e às suas iniciativas, promovendo, ao mesmo tempo, a “criação de uma grande comunidade de atores comprometidos com os ODS na “execução de um plano de capacitação dos vários agentes de sustentabilidade local, incluindo: ações de sensibilização de autarcas, técnicos e atores-chave dos municípios;​​ ações de capacitação metodológica e temática por regiões;​​ sessões colaborativas para técnicos e atores-chave locais, a realizar em cada uma das Comunidades Intermunicipais (CIM), visando capacitar para os ODS, para a participação ativa na Plataforma ODSlocal, e dando visibilidade aos projetos locais de sustentabilidade em curso e a criação de Conselhos Locais de Acompanhamento por CIM, que funcionarão como ferramentas de consolidação de metodologias e ideias;”.

O projeto pretende, também, fomenta a “capacitação de uma rede nacional de formadores sobre ODS e Agenda 2030, que atuará como agente multiplicador no terreno; implementação de workshops de balanço anual por regiões, que permitirão disseminar os resultados obtidos e ilustrar a replicabilidade da Plataforma ODSlocal​; a realização de um ciclo de eventos composto por uma conferência anual de âmbito nacional de grande projeção mediática e cinco workshops de âmbito regional;”.

É, também, objetivo desta plataforma criar o “prémio ODSlocal que premeia as boas práticas dos municípios práticas de referência da sociedade civil;​ parcerias que mobilizem vários atores, incluindo empresas, para a prossecução dos ODS.”.

Será também atribuído o Selo ODSlocal, que irá distinguir os “municípios com trajetórias dinâmicas positivas e os municípios com desempenhos de topo”.