Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Paredes vence e “dá salto” na classificação

Foto: Novum Canal

Depois do jogo a meio de semana frente ao Gondomar, era com alguma expectativa que se aguardava o encontro do Paredes frente ao Coimbrões. A equipa paredense queria voltar às vitórias para o campeonato, já o conjunto gaiense desejava dar o primeiro triunfo ao recém-chegado treinador, Álvaro Madureira.

Pela intenção de vencer de ambas as equipas, o jogo desenrolou-se de forma equilibrada e bastante competitiva. Os unionistas mostraram-se mais empenhados em chegarem ao golo, o Paredes criava mais oportunidades, mas não tinha sucesso na finalização.

Do outro lado, o Coimbrões também “tentava a sorte”, ainda que com menos rigor e menos perigo.

O jogo foi empatado a zero para o intervalo, mas no segundo tempo, as equipas voltaram a mostrar vontade de marcar. Os homens da casa conseguiram-no, aos 60 minutos, com o golo de Henrique.

Apesar da vantagem, o Paredes não desistiu de a dilatar, mas o conjunto de Gaia “não se deixou abater” e foi à procura da igualdade.

Até ao fim do encontro, ambas as equipas beneficiaram de várias oportunidades de golo, mas a “falta de pontaria” na finalização prejudicou os dois emblemas.

O União Sport Clube de Paredes conquistou assim uma importante e deu um “passo de gazela” na tabela classificativa. É segundo classificado, à condição, com 10 pontos. Do lado do Coimbrões, ainda não foi desta que Álvaro Madureira conseguiu vencer, a turma de Gaia está no primeiro lugar da “zona de descida” com 5 pontos.

No final do encontro, Eurico Couto mostrava-se satisfeito com a vitória: “Foi um jogo muito difícil, muito bem disputado, contra uma equipa que vinha de um empate com um dos candidatos e que é extremamente competitiva. Ainda assim, foi uma vitória clara e justa da nossa parte. Fomos dominadores e controlámos praticamente todo o jogo. Merecíamos um resultado mais alargado e pecámos na eficácia e na tomada de decisão no último terço”.

O técnico paredense reconhece a importância antes da paragem para a Taça de Portugal: “Era importante vencer pela paragem e porque necessitamos de construir a nossa consistência”