Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

INEM encaminhou, por dia, em média, 13 casos de Acidente Vascular Cerebral através da Via Verde

Fotografia: Direção-Geral de Saúde

Assinala-se, esta quinta-feira, o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) refere, no seu site online que “encaminhou por dia, em média, 13 casos de Acidente Vascular Cerebral através da Via Verde do AVC.

“Uma análise dos dados disponíveis entre 1 de janeiro e 28 de outubro mostra que, no total, foram identificados pelo INEM e devidamente encaminhados para as unidades hospitalares 3.982 casos de AVC. As estatísticas demonstram que mais de 42% dos casos de AVC identificados pelo INEM ocorreram nos distritos do Porto e Lisboa. O Hospital de Braga (300), o Hospital de São João – Porto (275), o Hospital de Santa Maria – Lisboa (274), o Hospital de São José – Lisboa (245) e o Hospital Padre Américo/Vale do Sousa – Penafiel (229) foram as unidades hospitalares que receberam o maior número de casos de AVC encaminhados pelo INEM”, refere o Instituto Nacional de Emergência médica.

Ainda de acordo com a instituição, a falta de força num braço, boca ao lado ou dificuldade em falar são sinais e sintomas que podem indicar a ocorrência de um AVC.

“Se estes sinais forem reconhecidos, ligar imediatamente o Número Europeu de Emergência – 112 é a atuação mais adequada, pois a rápida intervenção médica especializada é vital para o sucesso do tratamento e posterior recuperação do doente”, esclarece o INEM que adverte para a necessidade dos utentes, face ao atual contexto de crise sanitária em que se encontra o país, para continuarem a ligar para o 112 sempre se se verifique uma situação de doença subida ou acidente.

“Considerando o contexto atual de pandemia pelo novo coronavírus, importa reforçar a necessidade de os cidadãos continuarem a ligar 112 sempre que se verifique uma situação de doença súbita ou acidente. A colaboração com os profissionais do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM é fundamental para o despiste de situações de emergência médica, como é o caso do AVC”.

O INEM recorda que o AVC continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal, “sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos no conjunto das doenças cardiovasculares. As primeiras horas após o início dos sintomas de AVC são essenciais para o socorro da vítima, pois é esta a janela temporal que garante a eficácia dos principais tratamentos. O AVC é um défice neurológico súbito, motivado por isquemia (deficiência de irrigação sanguínea) ou hemorragia no cérebro. Para prevenir a doença, devem ser adotados hábitos de vida saudáveis, evitar-se o tabaco e a vida sedentária e ter especial atenção a doenças como a hipertensão, diabetes ou arritmias cardíacas”.

Já o Serviço Nacional de Saúde, no seu site online, esclarece que até 27 de outubro de 2019 registaram-se 3.456 casos/ano, sendo que em 2018 registaram 3.496 casos, em 2017 ocorreram 3.164, em 2016, um total de 3.386 e em 2015 mais de três ml casos, 3.115.

Fotografia: Direção-Geral de Saúde

Ainda de acordo com SNS, em 2019, o INEM registou, até ao dia 27 de outubro, “3.456 casos de AVC encaminhados para a Via Verde do AVC, uma média de 11 casos por dia. Os distritos de Porto e Lisboa registaram o maior número destes encaminhamentos, com 819 e 702 casos, respetivamente”,  acrescentando que a “estatística do INEM indica ainda que o Hospital de Braga (299), Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte – Hospital de Santa Maria (293), o Centro Hospitalar Universitário de São João – Hospital de São João (271) no Porto, Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central – Hospital São José (204) em Lisboa e o Centro Hospitalar Tâmega e Sousa – Hospital Padre Américo, em Penafiel, (195) receberam o maior número de casos encaminhados pela Via Verde do AVC”.

“O Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC), que se assinala a 29 de outubro, tem como principal objetivo alertar a população para os sintomas do AVC e procedimentos a tomar”, esclarece o SNS que informa que “AVC é um défice neurológico súbito, motivado por isquemia (deficiência de irrigação sanguínea) ou hemorragia no cérebro. Para prevenir a doença, devem ser adotados hábitos de vida saudáveis, evitar-se o tabaco e a vida sedentária e ter especial atenção a doenças como a hipertensão, diabetes ou arritmias cardíacas”.

Como medidas para diminuir o risco de ter um AVC, aconselha-se o controle a tensão arterial, não fumar, ingerir pouco sal/gorduras e fazer exercício físico.