Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

PSD Cinfães defende criação de Centro de Testagem no concelho

O PSD Cinfães defendeu, esta quarta-feira, em comunicado que publicou e partilhou na sua página do facebook, a criação de um centro de testagem devidamente articulado com a Direção-Geral de Saúde, contribuindo assim, “para que rapidamente sejam testados os possíveis infetados e evitando que os munícipes tenham de fazer dezenas de quilómetros  para fazerem o teste”.

“ Sendo quase unânime considerar que uma das formas mais eficazes para travar a pandemia é testar rapidamente e isolar possíveis focos de contágio, o PSD considera fundamental implementar no nosso concelho um centro de testagem, devidamente articulado com a DGS, contribuindo assim, para que rapidamente sejam testados os possíveis infetados, mas também evitando que os Cinfanenses façam dezenas de km’s para fazerem o teste”, referem os sociais-democratas que consideram ser vital que a autarquia promova apoio à vacinação contra a gripe à população de risco e sugere ainda o reforço através das IPSS’s dos apoios à população mais idosa e isolada.

“O PSD, considera importante que o município promova rapidamente o apoio à vacinação contra a gripe à população de risco e sugere ainda o reforço através das IPSS’s dos apoios à população mais idosa e isolada, do nosso concelho”, lê-se no comunicado que adverte, também, para o agravamento do número de casos de COVID-19 no concelho.

“Tendo em conta esta agravamento, o PSD apela a que todos os cinfanenses que cumpram as diretrizes da Direção-Geral de Saúde, “nomeadamente a higienização das mãos o uso de máscara e que evitem os ajuntamentos. Da nossa responsabilidade, no cumprimento dessas medidas, depende o sucesso desta luta desigual contra esta pandemia”.

“É responsabilidade de todos nós fazermos tudo o que está ao nosso alcance, no sentido de minorar os efeitos desta pandemia, não apenas ao nível da saúde publica, mas também do impacto económico que esta possa causar”, informa o PSD Cinfães que esclarece  que é igualmente da responsabilidade da autarquia “articular com as diversas estruturas que se encontram no terreno (DGS, Forças de Segurança, Bombeiros, IPSS) no sentido de maximizar o sucesso desta batalha. Deverá ainda a autarquia, como responsável pela proteção civil, avaliar a cada momento as medidas a implementar por forma a travar o avanço desta pandemia, como de resto o fez na primeira vaga”.

Os sociais-democratas, no comunicado, relembram, também, que o partido “aprovou, juntamente com a maioria socialista do município, um conjunto de medidas de apoio às famílias e empresas, que têm como objetivo minorar os efeitos desta pandemia aos quais os Cinfanenses poderão recorrer”.

“Deixamos ainda uma palavra de encorajamento e reconhecimento a todos os que estão na linha da frente na defesa da população e um apelo à responsabilidade coletiva, pois dela depende a nossa saúde e a saúde de quem nos rodeia. Gostaríamos ainda de mostrar preocupação com a dificuldade no acesso aos cuidados de saúde por parte dos Cinfanenses, dado que o centro de saúde e extensões de saúde não estão em pleno funcionamento, reforçando a apelos às autoridades de saúde para que rapidamente solucionem esse problema”,  acrescenta o comunicado que termina com uma palavra de apoio e solidariedade “a todos os que neste momento se encontram infetados ou em isolamento desejando rápida recuperação e que tão depressa possível possam voltar à sua vida normal”.

Refira-se que a Comissão Municipal de Proteção Civil, reunida extraordinariamente esta terça-feira, declarou a situação de alerta em Cinfães, face ao agravamento da situação Covid-19 e ao  “constante aparecimento de novos casos positivos no concelho”.

Segundo a Comissão Municipal, na base do declarar do estado de alerta em todo o território concelhio, esteve “o número atual de casos ativos no concelho, num total de 201 casos, a evolução de novos casos com aumento sucessivos nas últimas três semanas; o número de contactos em vigilância ativa, num total de 556 casos e a elevada probabilidade da continuidade de aparecimento de novos casos”.

A Comissão Municipal justifica o estado de alerta, também, com “os indicadores de internamentos nas unidades de saúde e nomeadamente no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, com mais de 150 internados à data, e, portanto, a possível limitação da capacidade de internamentos e tratamentos, se necessários e a análise das cadeias de transmissão, verifica-se que a maioria dos casos tem transmissão em ambiente familiar e amigos”.

“Assim, alerta para o risco elevado da continuidade de transmissão da doença para qualquer cidadão, e consequências daí resultantes para a saúde, assim como a necessidade urgente de serem adotadas e reforçadas todas as medidas de prevenção e de proteção individuais e coletivas como: não realizar ajuntamentos familiares; não realizar ajuntamentos de amigos; o uso de máscara em todos os locais e o reforço do distanciamento e desinfeção das mãos”, refere a Comissão no comunicado que se encontra publicado e partilhado na página do município.

Paralelamente, a Comissão adverte para a necessidade dos munícipes cumprirem todas as indicações das autoridades de saúde; em caso de qualquer sintoma recorrer à linha de saúde 24, esclarecendo que “será reforçada a vigilância do cumprimento das regras pelas forças de segurança; ativadas as linhas de apoio aos utentes para evitar deslocações e criado o ADR (Área de Doença respiratória) no concelho”.

“Considerando o número de infeções existentes e a elevada probabilidade de continuidade de aparecimento de novos casos, bem como os principais ambientes de transmissão verificados (familiar e amigos), não será possível quebrar a transmissão da doença sem o contributo de cada um de nós. É, pois, o momento de juntos, mais uma vez e como sempre, fazer face às dificuldades e com o espírito de sacrifício e responsabilidade necessários ultrapassar mais esta contrariedade. A bem da saúde de todos e de cada um”, atesta a Comissão Municipal.