Novum Canal

mobile

tablet

Presidente da Câmara de Felgueiras critica “timing” e classifica de “desajustadas” declarações da distrital do PSD Porto

Partilhar por:

Fotografia: Câmara de Felgueiras

O presidente da Câmara de Felgueiras, Nuno Fonseca, criticou o “timing” e classificou de  “desajustadas” as críticas feitas, esta quinta-feira, pela distrital do PSD, em comunicado, à atuação e gestão dos autarcas de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira e também o diretor  executivo do ACeS Tâmega III, Hugo Lopes, face à expansão  do número de infeções por Covid-19 nestes três concelhos.

Já depois da Federação Distrital do PS Porto ter classificado, em comunicado, na sua página oficial do facebook, de “ignóbil” a posição assumida pela distrital  laranja, o autarca de Felgueiras referiu que o combate à Covid-19, é um tema que tem preocupado os três autarcas em causa,  tem concitado um esforço da parte de vários atores e agentes e não deve ser usado como pretexto para infligir “ataques políticos”.

Nuno Fonseca classificou mesmo de “nervosismo” a atitude do PSD Porto quando, esta quinta-feira, criticou aos autarcas de Lousada, Paços de Ferreira e Felgueira, considerando as críticas só explicáveis pelo “nervosismo” do PSD Porto quando estamos a um ano das eleições autárquicas.

Nuno Fonseca realçou que quer os três autarcas, quer os responsáveis dos serviços de saúde estão a fazer o que podem,  numa tentativa de minimizar a expansão de casos que se têm verificado nestes três municípios e na região.

Nuno Fonseca manifestou que estes “ataques” em nada ajudam  a luta que está a ser travada pelos mais diversos atores e agentes ligados ao setor, salientando que muitos militantes afetos ao PSD seguramente não se reveem nesta atitude da estrutura distrital laranja.

Fotografia: Câmara de Felgueiras

O chefe do executivo manifestou, também, que a sua única preocupação é garantir o bem-estar e a segurança  dos munícipes do concelho e em articulação com os demais colegas de Paços de Ferreira e Lousada, assim como as autoridades de saúde continuarem a trabalhar no sentido de minimizarem os efeitos desta infeção e as suas consequências sanitárias, económicas e sociais.

“É descabido proferirem este tipo de declarações. Nunca acusaria ninguém, num cenário destes”, disse.

Refira-se que as declarações do autarca de Felgueiras surgem já depois da distrital PSD/Porto ter emitido um comunicado em que fala em “puxão de orelhas” de António Costa aos autarcas de Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras e ao diretor executivo do ACeS Tâmega III e em que critica a “descoordenação” no combate à expansão do número de casos de infeção por Covid-19 nos três concelhos.

“A reunião que António Costa convocou ontem (quarta-feira), com caráter de urgência, é a prova inequívoca de uma descoordenação sem paralelo das autoridades de saúde local e da completa desorientação e inoperância dos presidentes das Câmaras Municipais, face ao desenrolar dos acontecimentos. Por isso, a deslocação do Primeiro-Ministro a Paços de Ferreira só pode ser entendida como um “puxão de orelhas”, que apenas peca por tardio, uma vez que esta é a região do país com mais casos por 100.000 habitantes e era público e notório, nos últimos dias, o pânico e o desnorte das autoridades sanitárias e municipais, quer pela adoção de medidas contraditórias, quer pelo discurso errante e incoerente”, referiu, à altura, a estrutura distrital do PSD Porto que criticou, igualmente, a forma como o diretor executivo do ACeS Tâmega III, Dr. Hugo Lopes, tem gerido este caso.

“Na verdade, justificar o aparecimento de 944 casos, nos últimos 7 dias, com as ligações familiares, é uma justificação bizarra e, no mínimo, pouco séria, de alguém que é o responsável máximo pela gestão da situação pandémica na região e que, no meio de uma emergência, parece estar atarantado a gerir o caos…”

Também em comunicado, a Federação Distrital do Porto do Partido Socialista criticou a postura da sua congénere do PSD, salientando que a preocupação do PS Porto  “é fazer chegar à população, aos autarcas, aos profissionais e aos responsáveis de saúde uma mensagem de solidariedade, disponibilizando todo o apoio necessário. Precisamos de todos para combater a pandemia e os seus efeitos sanitários, económicos e sociais”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!