Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Covid-19: Câmara de Lousada preocupada com propagação mais rápida avisa que capacidade de resposta das diversas unidades de saúde está a atingir o seu máximo

O presidente da Câmara de Lousada, Pedro Machado, publicou na sua página pessoal, um comunicado dirigido aos lousadenses, no qual evidencia a sua preocupação para  com o aumento exponencial do número de infeções por Covid-19 na região, que está também em crescendo, com uma propagação mais rápida e relativamente uniforme pelas mais diversas freguesias do município.

“Como certamente saberão, a situação epidemiológica do país e da região face ao contágio por Covid19 está a atingir níveis preocupantes, ultrapassando aquilo que se vinha a verificar na primeira vaga – prova disso é o comunicado recente do ACeS.  Em Lousada a situação está também em crescendo, com uma propagação mais rápida e relativamente uniforme pelas mais diversas freguesias. Ao longo da última semana temos vindo a trabalhar para corresponder da melhor forma a esta situação, mas também nunca nos esquecendo de todos os outros Lousadenses e das suas mais diversas necessidades. É um facto que o país e os sistemas de saúde têm dado particular relevância à situação do covid19, mas temos feito pressão junto das entidades locais, regionais e nacionais para que não se descure o atendimento e prestação de cuidados médicos à população e aos problemas de saúde que não se inserem na esfera da pandemia. Há mais situações a necessitarem de acompanhamento médico urgente e que têm que ser atendidas”, disse.

O chefe do executivo manifestou mesmo que “a capacidade de resposta das diversas Unidades de Saúde está a atingir o seu máximo, assim como do próprio Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa”.

“No dia de ontem (sábado), enderecei uma comunicação formal ao Sr. Secretário de Estado da Saúde – Dr. António Lacerda Sales, a dar conta da nossa preocupação com a atual situação pandémica, reforçando as dificuldades dos utentes no acesso aos serviços de saúde e à interligação entre a Linha Saúde 24 e Autoridade de Saúde Local perante as recomendações/ordens de isolamento profilático e respetivas baixas para serem apresentadas nos respetivos empregos. Ao final da tarde, em reunião com a ARS Norte e restantes Presidentes de Câmara da região, foi traçado o diagnóstico epidemiológico da região, havendo evidências no aumento de casos em jovens e da situação crítica em que nos encontramos em termos genéricos. A capacidade de resposta das diversas Unidades de Saúde está a atingir o seu máximo, assim como do próprio Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa. Apresentei os meus argumentos ao Sr. Presidente da ARS Norte, realçando a importância de contermos a atual situação e restringirmos ao máximo as atividades não-essenciais, para que no futuro não seja necessário pararmos todo o país”, frisou.

No comunicado dirigido aos lousadenses, o chefe do executivo manifestou, também, alguma preocupação pelo facto de existirem “notórias dificuldades no atendimento nos Centros de Saúde, um pouco por todo o lado, fruto do aumento muito acentuado de casos, o que infelizmente tem infligido sérios danos no adequado atendimento à generalidade da população”.

“Sei que tem existido notórias dificuldades no atendimento nos Centros de Saúde, um pouco por todo o lado, fruto do aumento muito acentuado de casos, o que infelizmente tem infligido sérios danos no adequado atendimento à generalidade da população.  Temos feito eco das reivindicações dos Lousadenses perante esta dificuldade, mas mais do que apontar o dedo e criticar, queremos ajudar e fazer parte da solução, colocando-nos à disposição para colaborar em várias situações que possam retirar trabalho aos profissionais de saúde locais”, expressou, salientando que o município duplicou os esforços na Linha de Apoio Municipal, “criando novos números e um horário de funcionamento alargado ao fim de semana, para que todos os contactos de apoio social ao doente com covid19 tenham resposta atempada”, tendo, entretanto, reunido com as farmácias do concelho.  

“Em virtude de no dia 19 iniciar a época de vacinação contra a gripe, reunimos com as farmácias de Lousada e o Município colocou-se à disposição do Centro de Saúde para agilizarmos procedimentos de vacinação descentralizados, passando a ser possível fazer nas farmácias de Lousada as administrações de vacinas contra a gripe a maiores de 65 anos, assumindo o Município os custos financeiros relativos a esta operação. Este assunto ainda não está fechado, mas contamos na próxima semana ter novidades para anunciar”.

No domino social, o chefe do executivo esclareceu que a autarquia irá “reforçar a oferta de máscaras comunitárias aos públicos mais desfavorecidos do concelho, havendo ainda um reforço de equipamentos de proteção individual, caso seja necessário no futuro próximo, apoiando desta forma as instituições locais”, frisou, sublinhando que a  testagem de novos casos, a capacidade do centro de testes, a funcionar no complexo desportivo de Lousada, foi aumentada, “aliado a um aumento do horário de funcionamento a todos os dias, incluindo fim de semana”.  

“Após a testagem positiva dos casos, tem havido alguma demora no primeiro contacto com a saúde pública, dado o enorme aumento verificado no ACeS (Agrupamento de Centros de Saúde de Felgueiras, Paços de Ferreira e Lousada), com uma elevadíssima sobrecarga nos seus profissionais. Ainda assim, estes contactos estão a ser feitos e alertamos que as chamadas recebidas pelos utentes são maioritariamente realizadas através de números anónimos, e que há relatos de pessoas que aguardam contacto mas têm recusado as chamadas por não conhecerem o número”, acrescentou, confirmando que a autarquia tem vindo a realizar junto da população mais idosa “um trabalho de proximidade junto dos que requerem mais cuidados e atenção, com os técnicos sociais a procederem a telefonemas ou visitas domiciliárias regulares, devidamente protegidas, de modo a aferir as suas condições, dificuldades e necessidades, apoiados nos vários elementos dos Movimentos Seniores”.

O presidente da Câmara de Lousada esclareceu, ainda, que “cada um de nós deverá contribuir com as suas ações para que a economia não pare, as empresas continuem a trabalhar e o nosso dia-a-dia possa manter-se normalizado dentro dos possíveis. Julgo que é muito importante tomarmos todas as medidas preventivas, para não colocarmos em causa a sobrevivência económica do concelho, da região e do país. Peço a todos os Lousadenses que promovam comportamentos adequados. Evite ajuntamentos! Evite encontros alargados com familiares e amigos! Evite comportamentos de risco!  Vivemos uma fase fundamental para o controlo dos casos e é muito importante que evitemos situações danosas para a nossa saúde e dos que nos rodeiam. Não ignore os alertas, não ache que só acontece aos outros. Por fim, uma sincera palavra a todos os profissionais de saúde e demais intervenientes/instituições que estão completamente esgotados e assoberbados de trabalho.  Se há uns meses lhes batíamos palmas, hoje, apesar das dificuldades sentidas, temos que redobrar esse apoio e agradecimento. Esse agradecimento é extensível a todos os Lousadenses. Estaremos cá para trabalhar para todos vós, mas nunca, como agora, precisamos da vossa ajuda e colaboração!”, reforçou na comunicação que dirigiu aos lousadenses.