Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Paredes: Alexandre Almeida deixa porta aberta a uma possível recandidatura

O presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida, deixou, esta quarta-feira, ao Novum Canal,  em entrevista conduzida por Paulo Lopes, a porta aberta para uma recandidatura às eleições de 2021.

O autarca paredense realçou mesmo que se as eleições se realizassem hoje seria recandidato.

“Ainda falta muito tempo. Se as eleições fossem hoje diria que seria candidato porque o trabalho que iniciamos e o caminho que estamos a trilhar necessita de ser continuado e seria um desperdício Paredes deixar de ter este executivo empenhado e motivado como está para continuar a desenvolver projetos. Começamos com um ano de atraso alguns municípios, a partir de 2016 já estavam a executar os seus fundos comunitários, Paredes só em finais de 2018 conseguiu começar a fazê-lo. Portanto, muitas das obras que estamos a inaugurar e outras que estão a decorrer, tomará poder tê-las inaugurado no ano passado. Era sinal que já estavam feitas e estaria a concentrar-me noutras. A pandemia veio complicar o evoluir das obras”, disse, salientando que seria recandidato com a mesma equipa que integra atualmente o seu executivo municipal.

“Seria candidato com a mesma equipa. Tenho uma equipa muito motivada, que se adaptou bem às novas funções, que não são fáceis, são muito exigentes, obrigam a rotinas diferentes. Porventura, irei criar ainda este ano ou no início do próximo ano, um novo pelouro, será o pelouro da água e saneamento que no futuro terá de gerir o SMAS. Portanto, ainda vão haver mais desafios pela frente. Com uma equipa motivada e as coisas a correrem conforme tínhamos previstos não há razão para haver qualquer tipo de mudança”, expressou.

O autarca admitiu  que finda a fase de obras que estão neste momento a decorrer  quer na cidade quem no concelho, em diferentes áreas, o concelho entrará no próximo ano numa fase interessante até porque vai haver mais dinheiro disponível proveniente, quer do próximo quadro comunitário, quer do Plano de Recuperação e Resiliência.

“Neste momento estamos a preparar  novos projetos porque estou convicto que com este Plano de Recuperação e Resiliência da Economia e com o próximo quadro comunitário de apoio quem tiver já projetos concluídos vai ter acesso a mais fundos. Estou convicto que o próximo mandato vai ser desafiante porque vai haver meios para fazer outras obras que temos em calha, mas que não cabiam neste quadro comunitário de apoio”, expressou.

Falando das obras em curso, o chefe do executivo paredense realçou que são várias as obras  que estão em marcha, disseminadas por todo o território, umas ficarão concluídas já este ano e a outras só em 2021. .

“Lançamos um plano para de forma programada conseguirmos fazer obra, conseguíssemos fazer os eventos que tínhamos planeado sem aumentar o endividamento. De imediato procuramos resolver a questão dos fundos comunitários, de forma a conseguirmos  aceder às verbas. Interpusemos uma providência cautelar e uma vez resolvida a questão definimos quais os projetos que pretendíamos implementar, candidatá-los a fundos comunitárias, lançá-los a fundos públicos e colocá-los em marcha. Muitas das obras gostaríamos que já estivessem prontas, neste momento. Existem  obras que estão a 30, 40 e 50% da sua execução porque iniciamos obra apenas m 2019. São várias as obras que temos no terreno, a EBS de Rebordosa e Lordelo, que estão praticamente concluídas, vão ficar concluídas antes do final do ano, os balneários da cidade desportiva, que até agora estavam em contentores, vão ficar prontos no início de novembro, o centro de trail na Sarnada, em Aguiar de Sousa, de desporto outdoor que vai dinamizar a parte sul do concelho e que vai ficar também pronto em novembro, o parque das Laranjeiras estará a 40% da sua execução, a cobertura vai começar a ficar pronta entre outubro/novembro e toda a parte de betão também fica concluída até ao final do próximo mês. Estamos a falar de uma obra que, lá para junho do próximo ano, espero que esteja concluída. A piscina ao ar livre  está também em grande andamento, toda a parte de betão é suposto estar concluída até ao final do ano, num investimento de 600 mil euros e em maio já estará disponível para ser usufruída pela comunidade. A Casa da Juventude, estamos neste momento a substituir o telhado. Estas  são as obras mais emblemáticas”, manifestou, explicando que existem  outras intervenções  que estão para iniciar  como é o caso do arraial em Parada de Todeia.

“Temos passeios a serem executados em todas as freguesias do concelho, num investimento superior a cinco milhões de euros, o pavilhão gimnodesportivo de Astromil já foi inaugurado. Isto é, temos tentado privilegiar obras por todo o concelho, mas sempre com acesso a fundos comunitários. Um obra orçada em um milhão de euros, com acesso a fundos comunitários irá custar-nos apenas 15%, isto é,  150 mil euros. Tentamos explorar ao máximo todos os fundos comunitários que tínhamos à nossa disposição e posso dizer que todos os fundos comunitários que a autarquia tinha à sua disposição estão esgotados. Há uma obra que o concurso fica pronto este ano, mas que só irá ser lançada em janeiro que é o auditório municipal”, frisou.