Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Secretária de Estado do Turismo reconheceu que projeto Parque Serras do Porto é um ativo para a região

A secretária  de Estado do Turismo, Rita Marques, afirmou, esta tarde, em Aguiar de Sousa,  no decorrer de uma visita ao Parque Serras do Porto, parque da Senhora do Salto, que o projeto Parque das Serras do Porto são um ativo e um recurso endógeno fundamental para a afirmação dos três municípios que integram o projeto (Paredes, Gondomar e Valongo).

“É um ativo importante que deve ser trabalhado, deve ser nutrido, acarinhado para poder ser ainda mais forte. Encontra-se a poucos quilómetros de uma cidade importante, tem condições para se afirmar como destino turismo natureza, próximo de um centro urbano e como tal deve ser acarinhado”, disse, salientando que há investimentos previstos no âmbito dos fundos comunitários que vão permitir requalificar  e alavancar este projeto e os municípios que o integram.

No turismo estamos a trabalhar com os territórios para identificar ativos que possam ser trabalhados, qualificados, requalificados e convertê-los em polos atrativos neste domínio”

“No turismo estamos a trabalhar com os territórios para identificar ativos que possam ser trabalhados, qualificados, requalificados e convertê-los em polos atrativos neste domínio. É isso que gera riqueza, emprego, que gera satisfação nas populações locais”, atalhou, realçando o facto do projeto Parque Serras do Porto agregar três municípios, o que evidência, precisou, eficiência coletiva.

“Neste caso, estamos a falar de três municípios, o que por si só é uma característica singular, diferenciadora face a outros tantos projetos que conheço. É de felicitar esta junção de vontades e cá estaremos para trabalhar lado a lado e para ajudar a materializar, financiando o desenvolvimento deste projeto”, avançou, realçando que a preocupação do Governo é que nenhum ativo, neste caso natural, deva ser prejudicado, mas antes trabalhado, requalificado constituir-se como pólo para  fluxos turísticos.

“O turismo tem essa capacidade de gerar boas dinâmicas, gerar emprego”, acrescentou.

Falando dos impactos ambientais e da sustentabilidade ambiental dos  projetos, Rita Marques declarou que já na próxima semana, o Governo irá lançar o Plano de Sustentabilidade para o Turismo.

“A sustentabilidade tem sido desde 2016 uma grande prioridade. Tem vindo  a ser materializada com várias agendas, agora, vamos implementar  uma agenda mais densa e mais complexo e para o Governo faz todo o sentido juntar esta dimensão de sustentabilidade a todos os projetos que financiamos. Esta é uma dimensão que acarinhámos  e que faz todo o sentido trabalharmos com os municípios”, declarou.

O presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida,  recordou que a presença da governante esteve  inserida na estratégia que os três municípios defendem e têm para o Parque Serras do Porto.

“Numa primeira fase consistiu em fazer o plano de gestão das Serras do Porto, fazer estudos, conhecer o parque, torná-lo numa paisagem protegida natural, estudar todos os aspetos  que devam ser valorizados, uma segunda fase que consiste na qualificação do parque, nomeadamente, a estratégia de ter as rotas, limpar as margens do rio e uma terceira fase que passa pela promoção e pela qualificação do próprio parque e para isso contamos com o apoio do Governo. Através do Turismo Porto e norte acreditamos que vamos ter mais verbas para promover e qualificar o parque”, afiançou, sustentando que a Senhora do Salto, em Aguiar de Sousa, é efetivamente um ativo valioso e uma mais-valia paisagística que valoriza o concelho de Paredes, mas também o próprio projeto das Serras do Porto.

“Estamos a falar de um ativo valioso que pode ser devidamente valorizado e aproveitado. Agora é preciso qualificá-lo para quem venha cá possa tirar o máximo partido daquilo que está a visitar, para além da possibilidade de usufruir das condições naturais únicas que a zona sul do concelho dispõe”

“Ter as Serras do Porto a dez, quinze minutos do Porto é importante. Estamos a falar de um ativo valioso que pode ser devidamente valorizado e aproveitado. Agora é preciso qualificá-lo para quem venha cá possa tirar o máximo partido daquilo que está a visitar, para além da possibilidade de usufruir das condições naturais únicas que a zona sul do concelho dispõe”, confirmou.

O presidente do Turismo do Porto e Norte, Luís Pedro Martins, reconheceu, também, que o projeto Parque Serras do Porto é efetivamente um um dos produtos que podem contribuir definitivamente para a afirmar a região.

“Trata-se de um ativo fundamental para  Porto e Norte, está muito próximo do Porto, há muita gente que não o conhece, já tinha tido oportunidade de o visitar, e o primeiro passo foi dado pelos municípios que o integram que se juntaram para lhe conferir dimensão. O segundo passo está a ser dado pela Entidade Regional de Turismo Porto e Norte ao trazer a secretária de Estado que verificou in loco o potencial que efetivamente este projeto tem. Julgo que todos juntos estamos a atuar no sentido de trazer pessoas ao Parque das Serras do Porto com o objetivo de efetivamente tirarem partido de um espaço único, de excelência, sem o prejudicarem e contribuir, ao mesmo tempo, para a sua promoção interna e internacional. Por isso é que quando me solicitarem um roteiro para visitar as Serras do Porto é que incluí este vasto património natural e acho que a secretária de Estado sai daqui bastante satisfeita”, concretizou.

A visita ao Parque Serras do Porto contou, também, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro.