Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Covid-19: Diretor da Secundária de Penafiel admite que com os números a subir, não vai haver nenhuma escola que esteja imune ao problema

O diretor da Escola Secundária de Penafiel, Vítor Leite, afirmou em declarações ao Novum Canal, que com o aumento dos contágios por Covid-19 a subir no país, não vai haver nenhuma escola que esteja imune ao problema. 

“Não tenho dúvidas de que vai ser normal ou vai ser, pelo menos, frequente alunos que tenham estado em contacto com pessoas que foram infetadas na família e que possam ficar infetados. Não tenho qualquer dúvida  que vai acontecer isso. As escolas têm que estar preparadas para trabalhar com segurança e em colaboração com as entidades de saúde com o objetivo de resolverem os problemas. Temos alunos, neste momento, em casa, que estão em isolamento por causa de um familiar, mas vão de certeza surgir casos positivos e, portanto,  iremos lidar com eles como temos de lidar e garantir que os alunos que estão, na escola, em segurança. Com os números que vemos, hoje, no país, não vai haver nenhuma escola que esteja imune a este problema. Isto é uma questão de tempo, mas vai acontecer”, disse.

O diretor da Secundária de Penafiel manifestou que quer do ponto de vista da escola, quer do ponto de vista logístico, a instituição tem estado em estreita articulação com a Delegada de Saúde, pais e encarregados de educação no sentido de minimizar eventuais situações que possam surgir.

“Vai ser um trabalho próximo entre escola, delegada de saúde e pais para que possamos reduzir os efeitos do que possa vir a acontecer, se acontecer. Isto passa a ser uma rotina. Está instituído como é que vamos fazer, como vamos proceder e tratámo-lo sem dramas, sem alarme, mas com eficácia que é aquilo que pretendemos”, expressou.

Questionado sobre as démarches e procedimentos que a escola adotou, no início do ano escolar, no sentido de garantir a segurança dos alunos e demais atores e intervenientes da comunidade escolar, Vítor Leite enfatizou que o ano letivo está a decorrer sem sobressaltos, embora com vários ajustamentos ao plano inicial.

“Há coisas que percebemos podem ser melhoradas e ouras coisas que não podem ser melhoradas, as salas não aumentam de tamanho e os corredores também não, mas os circuitos de deslocação que tínhamos previsto, optamos por fazer algumas alterações no sentido de minimizar as concentrações, diluir os alunos pelos diferentes espaços e locais e garantido o máximo de afastamento possível”, disse, salientando que os discentes, de uma forma geral, têm cumprido com as regras definidas pelas autoridades de saúde.

“Em termos de máscaras, higienização de mãos têm cumprido e colaboram na higienização de alguns espaços, nomeadamente nos computadores”, confirmou.

Nesta questão, o diretor da Secundária de Penafiel  realçou que a haver  problemas, estes não surgirão no interior da escola.

“A haver problemas não é aqui dentro. Essencialmente se existirem será fora da escola. Dentro do estabelecimento de ensino as regras são cumpridas, o afastamento não é tão eficaz quanto gostaríamos, mas entendemos que nesta idade não é fácil pedir que haja um afastamento desejado, mas como estão sempre com máscara, enquanto não estão a comer, portanto não é detetado aí ninguém sem máscara, significa que estão a cumprir e que o risco é pequeno”, atalhou.

Vítor Leite garantiu que o estabelecimento de ensino está a funcionar em pleno, embora com algumas restrições, nomeadamente na biblioteca, na cantina, espaços cuja capacidade foi reduzida a metade.

“ Os alunos foram divididos por quatro intervalos. Dentro do que estava previsto, o estabelecimento de ensino está a funcionar normalmente, diferente do que era nos anos anteriores, mas em termos de trabalho com os alunos o impacto está a ser mínimo e a aprendizagem está a decorrer no normalidade com as restrições que foram impostas no plano de segurança”, frisou, sustentando que a Secundária de Penafiel manteve reuniões com os pais e encarregados de educação, sendo que o feedback tem sido positivo, os pais estão agradados com a segurança que existe na escola, com os cuidados que estão a ser implementados e com o ambiente que os alunos sentem e vivem entre eles.

“Houve uma ou outra sugestão que foi sugerida e que contribuiu para melhorar, para que fizéssemos essa melhoria contínua e é isso que estamos a fazer”, acrescentou.

Aquando do arranque no ano letivo, a Secundária de Penafiel publicou na sua página oficial um comunicado sobre a organização do espaço escolar em função da pandemia Covid-19, alertado para a necessidade de efetuar alterações ao funcionamento e organização dos espaços escolares, como medida preventiva, assegurando a segurança da comunidade escolar.

A mesma nota esclarecia que as alterações introduzidas estão de acordo com as Orientações da DGS e do Governo, adaptadas à realidade da Escola e poderiam a qualquer momento ser alteradas, de acordo com a evolução da pandemia.

Ao nível do funcionamento, “a escola inicia as aulas mais cedo 5 minutos, 08:20, estendendo-se esses minutos a todo o horário, para permitir a desinfeção das salas de aula. Os alunos estão divididos em dois turnos, 7º, 8º e 10º anos no período da tarde; 9º, 11º e 12º anos no período da manhã. Todos abrangem, em alguns dias, os dois períodos por não caber na mancha horária”.

No acesso à escola “a entrada faz-se pela entrada principal, onde é garantida a admissão com máscara nas instalações e efetuada a higienização das mãos. A saída deverá ser efetuada pelo portão lateral da escola, de modo a evitar cruzamento entre alunos. O uso de máscara é obrigatório em todo o recinto escolar”, sendo que entrada e saída das aulas “a entrada para as aulas das salas 300 e 400, nos pavilhões B e C, ocorre pelo interior do pavilhão A. Para acederem às aulas das salas do piso 200 do pavilhão B, todas do pavilhão D, Oficinas e pavilhão gimnodesportivo, os alunos, após a entrada na escola, dirigem-se para as escadas ao lado esquerdo e seguem para esses pavilhões pelo exterior”.

Quanto à circulação, de acordo com a Secundária de Penafiel a “circulação efetua-se de modo semelhante ao referido no ponto anterior, devendo os alunos garantir o distanciamento físico. Serão dados a conhecer aos alunos os circuitos no interior da Escola”, sendo que os intervalos de “5 minutos são apenas para os professores mudarem de sala. Os alunos permanecem na sala, exceto se tiverem de mudar para outra. Durante as aulas ocorrerá uma pausa para os alunos poderem comer e descansar, com saída da sala de aula.

Já quanto às aulas de 135 minutos, a escola estabeleceu que não terão pausa.

“O intervalo será de 15 minutos e os alunos saem 15 minutos mais cedo, contribuindo para o desfasamento na saída. Os intervalos das aulas práticas das disciplinas de Biologia e Geologia e de Física e Química A decorrerão, no período da manhã, das 10:40 às 10:55, e no período da tarde, das 15:45 às 16:00”.

No que concerne às salas de aula, o estabelecimento de ensino estabeleceu que “cada turma ocupará uma sala, de um modo geral, e cada aluno ocupará sempre o mesmo lugar. As portas devem estar abertas. Não há permuta de salas entre turmas, incluindo para a realização de testes. Só o aluno que está junto da janela a pode abrir ou fechar. Não pode haver alteração da disposição do mobiliário. A partilha de material pelos alunos é de evitar”.

No que toca às casas de banho, a escola aconselha a que devam evitar-se “concentrações nas casas de banho; apenas poderão permanecer 3 pessoas em simultâneo. Sempre que possível, e sem prejuízo para as atividades letivas, o professor pode autorizar as idas à casa de banho, durante o tempo da aula”.

A organização do espaço escolar que foi implementada no arranque do ano escolar define também condições quanto à higienização, estabelecendo que “todos os espaços serão desinfetados, de acordo com um plano próprio. Em algumas situações, com mudança de turma ou turno, vai ser necessário a colaboração dos alunos na desinfeção do seu espaço com um kit existente em cima da mesa. Na entrada de cada sala e em diversos locais estarão disponíveis pontos de desinfetante”, no acesso à cantina, definindo que o “almoço na cantina será desfasado entre grupos de turmas. O espaço terá uma redução da capacidade para metade, de modo a garantir o distanciamento. Para compensar essa redução, o polivalente terá uma zona de apoio à cantina, para onde os alunos se devem dirigir sempre que a cantina tenha a sua lotação esgotada. O acesso à cantina será efetuado de acordo com a hora de saída para almoço, que consta do horário dos alunos, e do bloco onde estão a ter aulas.

O plano de organização do espaço escolar indica, também, outras indicações quanto ao acesso ao almoço, cuidados a ter antes e depois das refeições, lavagem/desinfeção das mãos.

“A utilização de máscara é obrigatória, exceto no período de refeição. Os alunos ocupam o lugar que tiver cadeira. A identificação de um lugar higienizado será feita através da colocação da cadeira com as costas deitadas sobre a mesa. As cadeiras não podem ser mudadas de lugar. No final do almoço, os alunos devem levantar o tabuleiro, deixando a cadeira afastada da mesa. A assistente operacional de apoio à cantina, irá proceder à higienização de mesas e cadeiras, após cada utilização. As regras para a ocupação das mesas no polivalente são as mesmas acima enumeradas. Os alunos não devem partilhar quaisquer equipamentos ou alimentos. Está prevista a possibilidade de recurso a refeição na modalidade de take-away. Por questões de segurança não será permitida a utilização de micro-ondas”.

O plano estabelece, ainda, também forma de atuação no bufete, na esplanada, obrigando à utilização das máscaras neste espaço, exceto no período de refeição.

“Os lugares a ocupar pelos alunos estarão marcados, de forma a assegurar o máximo distanciamento físico possível entre eles. A identificação de um lugar higienizado será feita através da colocação da cadeira com as costas deitadas sobre a mesa. As cadeiras não podem ser mudadas de lugar. No final, as cadeiras utilizadas devem ficar afastadas da mesa”, indicando outras medidas para espaços como a biblioteca, sala de trabalho dos professores, na sala de professores, sala de assistentes técnicos e operacionais, reprografia, espaços desportivos, serviços administrativos, assim como atendimento aos encarregados de educação.