Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Autarcas da região do Vale do Sousa reclamam igualdade de tratamento na redução de portagens

Os autarcas que integram a Associação de Municípios do Vale do Sousa ((Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel)  querem que o Governo atribua a idêntica redução de portagens na A41, que serve o Grande Porto, à A42 e à A4, consideradas vitais e estruturantes para a região.

Em comunicado enviado aos órgãos de comunicação, a Associação de Municípios do Vale do Sousa  esclareceu que “a notícia, recentemente divulgada na comunicação social, da intenção do Governo de preparar a redução do preço das portagens da A41, que serve o Grande Porto e interliga com as autoestradas A42 e A4, deixou mais uma vez estupefactos os autarcas da região do Vale do Sousa. Não pondo em causa a bondade da medida, consideram completamente injustificável o tratamento discriminatório, a concretizar-se, de não abranger a A42 e a A4, que são vias vitais para a mobilidade de pessoas e mercadorias não só dentro desta mesmo território, assim como na ligação à Área Metropolitana do Porto e ao interior do distrito”.

A associação recordou que “já no início do corrente ano, o presidente do Conselho Diretivo da Associação de Municípios do Vale do Sousa (VALSOUSA), Humberto Brito, e todos os autarcas, assumiram uma tomada de posição pública, através de carta aberta dirigida ao Primeiro-Ministro de Portugal, na qual expressou o desagrado que os seis presidentes das câmaras municipais, que integram esta entidade (Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel), tiveram com o anúncio de que a A41 e a A42, que servem esta sub-região, onde reside mais de meio milhão de habitantes, não estavam contempladas com a descida de preços, então anunciada pela Ministra da Coesão Territorial”.

Na mesma nota de imprensa, a Associação  de Municípios do Vale do Sousa relevou o esforço e trabalho que o presidente da instituição e da Câmara de Paços de Ferreira, Humberto Brito, tem vindo a fazer no sentido de reivindicar a igualdade de tratamento em relação à A42 e A4 e relembrar o esforço e o contributo das empresas desta região para o fortalecimento do PIB nacional e para o setor das exportações.

Fotografia: Associação de Municípios do Vale do Sousa

O presidente da VALSOUSA e presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, é categórico na reivindicação de igualdade de tratamento em relação à A42 e A4, relembrando o esforço e o contributo das empresas desta região para o fortalecimento do PIB nacional e para o setor das exportações, sendo demais evidente que as empresas exportadoras, muitas das quais fortemente empenhadas em processos de Internacionalização das suas marcas e dos seus produtos, têm nestas vias o principal eixo de circulação de mercadorias, porta de entrada e saída de produtos, em direção ao Grande Porto, ao Norte e Sul do País e à Europa, ainda por cima agora com os desafios decorrentes do impacto da pandemia da Covid-19 que estamos a viver”, lê-se no comunicado que veicula que os autarcas da associação esperam que o Governo possa corrigir esta situação, “no sentido de que, se não for possível concretizar a desejável isenção de portagens, pelo menos seja dado igual tratamento quanto à redução de portagens nas autoestradas A41 e A42, pois só dessa forma será promovida a coesão  territorial da nossa região e do país”.