Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Simão Ribeiro recandidata-se à Comissão Política Concelhia do PSD Lousada. Eleições realizam-se este sábado.

Simão Ribeiro vai recandidatar-se às eleições para os órgãos do PSD Lousada, cujo escrutínio se realiza este sábado.

Ao Novum Canal, o atual líder da Comissão Política Concelhia laranja de Lousada afirmou que foi o amor e a ligação que tem ao concelho e ao partido que o levaram a assumir a candidatura.

“O meu amor a Lousada e ao PSD. O direito que assiste aos Lousadenses em terem uma alternativa séria à atual gestão Socialista. Os Lousadenses merecem isso do PSD”, disse, salientando que  esta foi uma decisão devidamente ponderada.

“Nunca tomaria uma decisão desta responsabilidade de animo leve”, referiu, sustentando ter contado com o apoio dos militantes e de alguma forma ter sido incentivado a recandidatar-se à liderança do partido.

“Houve um conjunto considerável de militantes e dirigentes do PSD que me incentivaram e apoiaram nesta decisão”, acrescentou.

“A minha principal função será galvanizar e mobilizar o PSD em torno desse grande objetivo. O da construção de uma alternativa seria e diferenciadora da atual liderança do município”

Falando dos objetivos da sua candidatura a curto/médio prazo, Simão Ribeiro esclareceu que é  seu objetivo  continuar a desenvolver uma ação política com proximidade às pessoas e oferecer a Lousada uma alternativa “credível e de confiança”, sublinhando que a sua candidatura é “consciente e responsável”.  

“Uma alternativa na qual todas e todos aqueles que não se revejam no situacionismo atual, possam acreditar. Acho sinceramente que a Política (em geral) não precisa de ser reinventada, mas precisa, isso sim, de voltar as suas verdadeiras origens, ao elementar da sua nobre função. A política precisa de ressurgir no quotidiano das pessoas, da forma mais importante e, ao mesmo tempo mais básica que existe, servir. A política não deve servir para projetar e tornar ilustre este ou aquela, deve isso sim, no nosso caso, servir para projetar Lousada, e, com isso, melhorar o coletivo da vida dos cidadãos. Podemos sempre mais! A política deve ressurgir como uma vontade coletiva de fazer melhor, de fazer mais por aquilo que é de todos e não para entronizar pessoas, grupos, famílias, ou o que seja…  Um titular de um cargo político, pode e deve ser uma pessoa normal, com uma vida normal, com defeitos e virtudes. Deve ser alguém que se deve sentir privilegiado pela confiança que nele fora depositada e fazer, todos os dias para a merecer, sendo acessível, sério e humilde e dedicado. A sociedade precisa de sentir que um presidente da câmara, um deputado, um membro do governo, etc, é alguém igual a si, alguém que é devedor da sua confiança, e não alguém a quem têm que se dirigir cheia de dogmas ou ate receios… Durante o meu percurso político, ouvi por este País fora um sem número de vezes: “eu discordo disto ou daquilo, mas sabe como é, tenho uma porta aberta, não me posso manifestar…  posso sofrer com isso…! “ Ora, nada mais me choca que isto… não foi para isto que um grupo de corajosos capitães fizeram Abril, não é para isto que a democracia existe… é isto que, aos meus olhos mais deve ser intolerável na sociedade”, disse, salientando que o que mais deseja é que “as pessoas, percebam que têm em nós, pessoas simples, dedicadas, humildes, que não desejam notoriedade, e que não precisam da política para coisa nenhuma. Que fazem política com coragem, de forma desempoeirada pelo simples e importante facto de amarem a sua terra e seu pais! Pelo simples facto de querem contribuir para o nosso sucesso coletivo”.

Sobre as eleições autárquicas de 2021, o recandidato assumiu que são a maior das prioridades.

“A minha principal função será galvanizar e mobilizar o PSD em torno desse grande objetivo. O da construção de uma alternativa seria e diferenciadora da atual liderança do município”, frisou.

“Esta candidatura pretende, no limite do possível, agregar todas e todos aqueles que desejam e procuram um projeto alternativo para Lousada”

Questionado se a sua candidatura pretende agregar esforços e contributos da sociedade civil, Simão Ribeiro destacou que caso seja reeleito, o PSD apresentará o seu candidato no início de abril, conforme as diretrizes da comissão política nacional do PSD. 

“Até lá, procurarei mobilizar o PSD em torno de ideias e propostas para Lousada. Procurarei, até abril, auscultar o PSD, os presidentes de junta e a sociedade Lousadense no sentido de encontrar aquele ou aquela que melhor poderá protagonizar essa candidatura.  Procuraremos, também, construir um programa sólido, credível, com base nos reais anseios e preocupações da população Lousadense”, expressou, assumindo claramente que a sua candidatura é uma candidatura aberta e transversal.

“Sempre estive dessa forma na vida política. Esta candidatura pretende, no limite do possível, agregar todas e todos aqueles que desejam e procuram um projeto alternativo para Lousada. Todas e todos aqueles que, apesar das diferentes sensibilidades politicas, queiram e possa contribuir para o bem comum”, atalhou, esclarecendo que a nível interno as suas prioridades passam por fomentar “um maior compromisso e equilíbrio entre o rejuvenescimento da estrutura e a preservação da experiencia e conhecimento de alguns dos seus membros”.  

Interpelado se tem condições para ser candidato às eleições autárquicas, Simão Ribeiro declarou que o “PSD não é um partido de um homem só”.

“Mal estão os partidos políticos quando assim é. Existem, em Lousada, dentro e fora do PSD, pessoas altamente capazes de liderar o município. Até abril, como referi, procuraremos auscultar as diversas sensibilidades da sociedade Lousadense e apresentaremos, estou certo, um projeto mobilizador para Lousada”, confessou.