Novum Canal

mobile

tablet

Paredes vence Maia por 10-6 e está mais próximo de garantir um lugar na próxima fase

Partilhar por:

Fotografia: União Sport Clube de Paredes Hóquei em Patins

O União Sport Clube de Paredes Hóquei em Patins derrotou, este sábado, o Hóquei Clube da Maia, (10-6), no segundo encontro a contar para Fase Pré-Preliminar 3.ª Divisão Norte, partida que decorreu no Pavilhão Municipal de Paços de Ferreira.

Ao Novum Canal, o técnico do União Sport Clube de Paredes Hóquei em Patins, Diogo Pereira, assumiu que  o conjunto paredense entrou bem no encontro frente a uma equipa que vinha de uma derrota e queria pontuar.

“Marcamos primeiro, tivemos oportunidades para dilatar, mas o Maia surpreendeu e foi para o intervalo a vencer. Na segunda metade, jogamos com as linhas subidas, criamos oportunidades para consumar a reviravolta e foi quando os excelentes valores que esta equipa tem vieram ao de cima. Ficamos por cima do encontro, fomos eficazes e conseguimos mais três pontos, que era o que pretendíamos”, afiançou.

Referindo-se ao encontro deste domingo, Diogo Pereira declarou que a sua equipa irá ter pela frente mais um jogo difícil, mas a formação paredense está focada em garantir os três pontos e tem apenas como objetivo vencer os três jogos para não depender de nenhum adversário ou circunstância.

“Evidentemente que é mais fácil trabalhar com vitórias do que com resultados negativos. A equipa está motivada, sabemos do valor do adversário de domingo, mas temos um objetivo que é passar esta fase disputar a fase preliminar”, afiançou.    

Já o vice-presidente do Clube e responsável pela secção de hóquei em patins,  numa análise à partida, reconheceu que a formação paredense entrou mal no jogo, fez uma primeira parte menos conseguida, tendo depois do intervalo, entrado com outra disponibilidade e invertido um resultado negativo de 1-3 para um resultado positivo.

“Na primeira parte do encontro, o Paredes criou oportunidades não conseguiu materializar essas oportunidades e acabou por se intranquilizar. Na segunda metade, a equipa foi outra, fez novos golos e poderia ter feito muitos mais. Conseguimos explanar o nosso jogo, fazer um resultado folgado e desperdiçar alguns golos quase feitos”, expressou.

Falando do jogo deste domingo, frente ao Lavra, o responsável pela secção de hóquei admitiu que a formação de Matosinhos é um dos bons conjuntos desta pré-leguilha que já no campeonato tinha criado sérias dificuldades ao Paredes.

“Sabemos que amanhã vamos encontrar um adversário que vai dar tudo dentro do ringue, que tem os mesmos objetivos que o Paredes e que já evidenciou ter excelentes atletas e um conjunto forte.  Lá por termos vencido os dois encontros na fase regular, isso não significa que possamos dar  o encontro como ganho. As partidas são todas diferentes”, avançou,  sustentando que o Paredes tem de vencer s três jogos para não depender de terceiros, nem ter de fazer contas.

Márcio Fonseca, jogador do União Sport Clube de Paredes, admitiu, também, que a formação paredense entrou bem na partida, chegou à vantagem, mas a mais-valia  e a experiência da formação do Maia veio ao de cima com a formação do Hóquei Clube da Maia a chegar ao intervalo a vencer por 3-1.

Fotografia: União Sport Clube Paredes Hóquei em Patins

“Na segunda metade, entramos com tudo.  O Paredes corrigiu alguns aspetos, esteve bem do ponto de vista ofensivo e conseguimos os três pontos, a segunda vitória, que era o que todos pretendíamos”, avançou.

Sobre o encontro deste domingo, Márcio Fonseca destacou que esta será mais uma partida difícil, com dois conjuntos que têm os mesmos objetivos e que será decidida nos pormenores.

 “Espero um jogo bem disputado, com entrega de ambos os conjuntos, um pouco à semelhança do que sucedeu este sábado, sabemos que vai ser uma tarefa difícil, mas queremos vencer, conquistar os três pontos, para passarmos à fase preliminar”, garantiu, sustentando que a formação paredense está focada e tem trabalhado com o objetivo de subir de divisão.

O técnico do Hóquei Clube da Maia, Paulo Torres confirmou que o Paredes foi uma equipa mais madura, isto apesar da sua equipa ter controlado o jogo durante parte do encontro.

Fotografia: Hóquei Clube da Maia

O técnico da formação da Maia declarou que o cansaço, os cartões mostrados, o facto de alguns  atletas terem começado a perder a cabeça com a equipa de arbitragem, mais os livres diretos acabaram por condicionar a sua equipa que averbou a segunda derrota consecutiva.

Pedro Ferreira, jogador do Maia, admitiu que a sua equipa esteve bem na primeira metade do encontro, entrou a jogar bem na segunda parte, mas o Paredes conseguiu igualar a partida, o que fez com que o Maia acabasse por perder o equilíbrio.

“Não foi um resultado justo, sabíamos que estes eram jogos mata-mata, corríamos por fora”, acrescentou, confirmando que o facto das equipas terem estado vários meses sem competir acabou, também, por ser prejudicial.

“Com as duas derrotas, o clube deixou de ter condições de seguir em frente. Vamos competir na terceira divisão nacional, mas com o objetivo de subir de divisão no final da temporada”, atalhou, reconhecendo que o Paredes e o Marco são os principais candidatos a passarem à próxima fase.

O Paredes soma seis pontos, tem  15 golos marcados  e nove sofridos. O Maia é último classificado.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!