Novum Canal

mobile

tablet

Lavra bate Maia e joga este sábado com o Hóquei Clube do Marco

Partilhar por:

Fotografia: Centro de Recreio Popular da Freguesia de Lavra

A formação do Centro de Recreio Popular da Freguesia de Lavra (CRPF Lavra) bateu, esta sexta-feira, o Hóquei Clube da Maia (5-2), em encontro realizado no Pavilhão Municipal de Paços de Ferreira, da  Fase Pré-Preliminar 3.ª Divisão Norte de Hóquei em Patins.

O técnico do CRPF Lavra, André Barbosa,  realçou que a sua equipa foi a melhor em ringue e justificou por isso mesmo os três pontos.

“Quem  viu o jogo percebe que fomos a melhor formação, controlamos a partida, tivemos mais oportunidades e situações evidentes de golo. Julgo que a vitória não mereceu qualquer contestação”, disse.

Questionado sobe a importância  deste jogo para as aspirações da formação do concelho de Matosinhos, André Barbosa realçou  que era fundamental a equipa entrar  com o pé direito para acalentar  esperanças de passar esta pré-leguilha e disputar  a próxima fase.

“Sabíamos da importância deste jogo, vencemos bem e as vitórias dão sempre ânimo. A equipa está motivada e vai seguramente  continuar  a dar o seu melhor com o objetivo de subir de divisão”, expressou.

Sobre o jogo deste sábado, frente ao Hóquei Clube do Marco, que será igualmente transmitido pelo Novum Canal, televisão oficial desta Fase Pré-Preliminar 3ª Divisão Norte de Hóquei em Patins, André Barbosa assumiu que este vai ser mais um encontro bastante competitivo, com os dois conjuntos a querem vencer.

“No jogo frente ao União Sport Clube de Paredes, o Hóquei Clube do Marco sofreu uma derrota inglória, quase a acabar o encontro, com um erro do guarda-redes, mas apesar da derrota nos instantes finais acredito que o Marco não irá atirar a toalha ao chão”, referiu, sustentando que a formação marcuense é composta por excelentes jogadores, tem um conjunto equilibrado e no jogo deste sábado irá criar dificuldades à  formação de Matosinhos.

“Apesar  da mais-valia do adversário, estamos focados neste encontro e vamos, uma vez mais, dar o nosso melhor para alcançar os três pontos”, concretizou, salientando que o Lavra tem uma história de gente que  não vira a cara à luta e que sempre lutou para atingir os seus objetivos.

“É isso que tenho tentado incutir nos meus atletas e acredito que com determinação, entrega e querer vamos conseguir almejar o objetivo de subir de patamar”, avançou, sublinhando que a terceira divisão de hóquei em patins tem vindo a subir a nível competitivo e integra já um lote de equipas de excelentes nível que facilmente poderiam alinhar na segunda divisão nacional.

Fotografia: Hóquei Clube da Maia

Já Paulo Torres, técnico da formação do Hóquei Cube da Maia, reconheceu que a sua equipa não esteve ao seu melhor nível, tendo cometido vários erros ao nível da finalização, mas também ao nível do setor defensivo.

“Estamos numa competição com equipas equilibradas e como se costuma dizer quando não se aproveitam as oportunidades arriscámo-nos a sofrer as consequências. No jogo frente ao Lavra dispusemos de várias oportunidades, criamos várias situações de contra-ataque, tivemos uma bola no ferro, dispusemos de quatro livres diretos e de um penálti, mas marcamos apenas um golo”, avançou, manifestando que o Lavra é uma excelente equipa, que conta no seu conjunto com excelentes jogadores.

Interpelado se o Maia tem condições de continuar a lutar pelo objetivo da subida de divisão, Paulo Torres confirmou que está tudo ainda em aberto, mas admitiu que o sistema que foi definido pela Federação de Patinagem de Portugal acaba por ser “injusto”.

“As equipas estiveram cerca de cinco meses paradas e agora têm de disputar três jogos em três dias consecutivos”, recordou,  sustentando que além desta dificuldade, no caso do Hóquei Clube da Maia, a formação sentiu dificuldades em arranjar um espaço onde treinar e equipas com quem treinar.

O técnico da formação do Hóquei Clube da Maia defendeu que em vez do figurino que foi definido pela Federação de Patinagem de Portugal teria sido mais fácil para todos ter-se aumentado o número de equipas por escalão.

 “Apesar da derrota, vamos continuar a lutar pelos nossos objetivos”, precisou.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!