Novum Canal

mobile

tablet

Secção de ginástica Clube Basquetebol de Penafiel admite que pandemia provocou abalo em toda a estrutura gímnica, atletas e treinadores

Partilhar por:

Fotografia: Ginástica Penafiel – CBP

A coordenadora técnico-pedagógica de ginástica do Clube de Basquetebol de Penafiel, Paula Oliveira, admitiu que com a pandemia e as restrições subsequentes emanadas pela Direção-Geral de Saúde provocaram um abalo em toda a estrutura gímnica, atletas e treinadores.

“A secção de ginástica viu as suas portas fecharem, no início do mês de março, devido à tão falada pandemia “covid19”. Este fecho veio provocar um grande abalo em toda a estrutura gímnica, atletas e treinadores viram o seu trabalho de várias épocas esmorecer, na ginástica é mesmo assim, é necessário um treino sistemático e contínuo para haver sucesso. Com as ginastas que quiseram assumir um desafio diferente fizemos treinos online e outdoor, no entanto, a adesão das várias classes foi inferior ao esperado o que nos fará retroceder várias etapas no trabalho técnico que estava a ser desenvolvido. Neste momento iremos retomar quase da estaca zero, quer a nível de atletas, quer a nível de trabalho técnico e, a partir de 14 de setembro, iniciar uma nova época e uma nova etapa para a secção de ginástica do CBP”, disse, salientando que a Federação de Ginástica de Portugal (FGP) pretende iniciar o quadro competitivo com a principal prova da época transata que finalizou a 31 de agosto.

 “A Federação de Ginástica de Portugal, FGP pretende iniciar o quadro competitivo com a principal prova da época transata que finalizou a 31 de agosto, trata-se do Campeonato Nacional, com data prevista para 27, 28 e 29 de novembro, isso implica um campeonato distrital um mês antes, outubro, e essa prova ainda não está agendada. No entanto, atendendo ao período que estamos a passar, parece-me tudo muito prematuro, mas também encima da hora”, frisou.

“Na minha perspetiva trata-se  de “Um pau de dois bicos”, se por um lado estamos ansiosos por iniciar um novo projeto com a possível subida de divisão de algumas atletas e a aplicação de novas dinâmicas nas várias classes do clube, por outro lado, o início de uma nova etapa que só agora está a iniciar a sua divulgação, numa altura em que ainda há muito medo de se fazer atividade física em recintos fechados”

Fotografia: Ginástica Penafiel – CBP

Falando das expectativas que tem para esta época, Paula Oliveira admitiu que existe o desejo de voltar às competições, mas também algumas incertezas provocadas pela crise sanitária quanto à atividade física em recintos fechados.

“Na minha perspetiva trata-se  de “Um pau de dois bicos”, se por um lado estamos ansiosos por iniciar um novo projeto com a possível subida de divisão de algumas atletas e a aplicação de novas dinâmicas nas várias classes do clube, por outro lado, o início de uma nova etapa que só agora está a iniciar a sua divulgação, numa altura em que ainda há muito medo de se fazer atividade física em recintos fechados, poderá ser um entrave ao número de inscrições de atletas a suportar toda esta dinâmica”, referiu.

Questionada sobre as obras no Pavilhão de Santiago de Subarrifana, a nova casa da secção de ginástica do Clube Basquetebol de Penafiel,  a coordenadora técnico-pedagógica de ginástica do CBP admitiu que as adaptações que  estão a ser realizadas são um sonho há muito esperado que começa a tornar-se realidade.

“Este projeto tem como principais alterações a modificação dos dois topos do pavilhão. Num dos lado foi feito, à largura do pavilhão, um aterro de aproximadamente 95 e respetivo preenchimento de paredes e chão, ficando assim elaborada a estrutura que virá a receber um fosso gímnico, isto será um segundo sonho já que o seu revestimento custará a moda quantia de  60 mil euros; no extremo oposto foi elevada uma bancada para a elaboração de um míni-ginásio de apoio e um WC adaptado a pessoas cadeirantes”, acrescentou, sustentando que as obras não estão concluídos, mas o objetivo passa por acelerar os preparativos finais para dar início à época 2020/21 no próximo dia 14 de setembro.

“O pavilhão está cedido ao departamento de ginástica do CBP desde janeiro de 2019, no entanto, o lançamento dos trabalhos iniciou-se na primeira semana de março com o aterro do fosso por uma empresa particular que, gratuitamente, nos fez o serviço; os restantes trabalhos que ficaram a cargo da CMP apenas tiveram início na segunda semana de agosto, com vários percalços pelo caminho, estamos a tentar acelerar os preparativos finais para darmos início à época 2020/21 no próximo dia 14 de setembro”, frisou, concretizando que o término das obras representará uma mais-valia para a projeção do clube.

Fotografia: Ginástica Penafiel – CBP

 “O resultado final ainda está longe de ser alcançado, no entanto, estou convicta que esta 1ª fase com o término das obras será uma GRANDE valia para a projeção do clube. Finalmente vamos poder ter um espaço com um pé direito que possibilitará a montagem dos aparelhos com as medidas oficiais e permitirá aos atletas a execução de movimento amplos, sem o perigo de baterem com os pés no teto. O resultado final concretizar-se-á apenas quando conseguirmos adquirir o material para o fosso, 60 mil euros e o aparelho de solo, praticável que ocupa uma área de 12m x12m e que rondará um valor de 30mil euros”, sustentou.

Sobre a questão das obras, a coordenadora técnica da secção de ginástica do CBP mostrou-se convicta que após terminaram as obras, o clube vai dispor de melhores condições de treino, mas não para acolher competições nacionais ou mesmo distritais.

“Melhores condições de treino sim; competições nacionais não, nem mesmo distritais, todos os nossos aparelhos estão a ficar obsoletos e já não são considerados oficiais, para além de que temos falta de colchões e, sem o aparelho solo não nos podemos candidatar à realização de eventos oficiais”, retorquiu.

“Este ano pela primeira vez a classe BebéGym, para crianças entre os 2 e 3 anos de idade, com a participação dos pais, fortalecendo a relação entre ambos e permitindo e contribuindo para o progresso harmonioso da motricidade da criança”

 Falando dos objetivos da secção de ginástica em termos desportivos e competitivos para esta época, Paula Oliveira realçou que com o melhoramento do espaço de treino será objetivo primordial conseguir apuramento de algumas atletas para subirem, já esta época, à divisão intermédia que foi criada pela Federação de Ginástica de Portugal.

“Até à época transata a FGP tinha duas categorias, a Base e a 1.ª divisão, nós pertencemos à divisão Base, mas na época 2020/21, a FGP vai lançar uma divisão intermédia, a 2.ª divisão. Com o melhoramento do espaço de treino será nosso objetivo primordial conseguir apuramento de algumas atletas para subirem, já esta época, a esta divisão intermédia e quem sabe, no prazo de dois anos, podermos vir a ter atletas na 1.ª divisão, difícil, mas nunca impossível. Também pretendemos dar melhores condições de trabalho aos dois atletas do Special Olympics, no sentido de conseguirmos colocá-los nos selecionados a irem representar Portugal a provas internacionais desta entidade. Teremos este ano pela primeira vez a classe BebéGym, para crianças entre os 2 e 3 anos de idade, com a participação dos pais, fortalecendo a relação entre ambos e permitindo e contribuindo para o progresso harmonioso da motricidade da criança”, declarou.

Fotografia: Ginástica Penafiel – CBP

Quanto ao número de  atletas que presentemente integram a secção de ginástica do Clube Basquetebol de Penafiel, a coordenadora técnico-pedagógica esclareceu que “Em março, no início da pandemia Covid-19, tínhamos o registo de 102 filiados inscritos na FGP, agora guardamos o início das novas inscrições para podermos dar números em concreto”.

 Ao Novum Canal, a coordenadora técnica da secção de ginástica do CBP manifestou, ainda, que a formação tem sido o pilar do clube e é algo contínuo., tendo como finalidade a aquisição de novas aprendizagens e a procura diária de novos conhecimentos.

“Tal como em qualquer profissão, a formação deverá ser contínua e por isso orgulhamo-nos dos nossos técnicos pela sua determinação na procura de novos saberes. As técnicas pedagógicas diariamente estão a ser cada vez mais inovadoras e eficazes, fruto das aprendizagens adquiridas na formação e na procura diária de novos conhecimentos. O nosso corpo técnico é formado por uma treinadora de grau III, três de grau II, uma professora substituta também de grau II e dois monitores, sendo um aluno de curso de Educação Física e Desporto, ambos à espera do início de nova formação da FGP. Apesar de ser uma modalidade gímnica competitiva de um grande risco e responsabilidade técnica e exigência, difícil para qualquer treinador, temos a noção de que o nosso grupo de trabalho, embora pequeno, é detentor de grandes saberes, mantendo a humildade de não se considerar depositária de todo o conhecimento e tendo sempre como linha de ação a sua performance através da continuidade de análises, pesquisas, contactos com outros treinadores e procura de  novas experiências”, explicitou.  

Fotografia: Ginástica Penafiel – CBP

Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!