Novum Canal

mobile

tablet

btrhdr

Governador do Distrito 1970 defendeu em Penafiel importância dos movimentos rotários no apoio às comunidades

Partilhar por:

O Governador do Distrito 1970, Sérgio Almeida, defendeu, esta terça-feira, em Penafiel, no âmbito de uma visita ao Rotary Club de Penafiel, que o movimento rotário quer continuar a proporcionar oportunidades de servir a comunidade, intervindo em domínios fundamentais da sociedade local em estreita articulação com os demais atores e parceiros.

Falando da sua deslocação a Penafiel, Sérgio Almeida assumiu que a visita teve como propósitos conhecer a dinâmica do Rotary Clube de Penafiel, que rotulou como um dos mais dinâmicos dentro do Distrito 1970, e inteirar-se do trabalho que está a ser realizado.

“Já conhecia Penafiel, embora esta seja a minha primeira visita oficial enquanto Governador de Rotary. O Rotary é um movimento que é composto por 89 clubes no distrito, Portugal tem dois distritos, represento o Governador do Distrito 1970 e esta visita tem como objetivos conhecer a atividade do Rotary Club de Penafiel e trazer algum ânimo aos companheiros rotários. Quer o Rotary quer a cidade de Penafiel são bastante conhecidos no Distrito 1970 e para mim é um prazer estar num clube que vai fazer 50 anos e é um referência no movimento rotário em Portugal ”, disse, confirmando que o instituto de línguas criado e desenvolvido pelo movimento rotário penafidelense é um dos vários exemplos do dinamismo e da vitalidade do Rotary Club de Penafiel e da sua aceitação e presença na comunidade.

“Antes de ser Governador era rotário, já fazia parte do movimento e o Rotary Club de Penafiel é um exemplo de dinâmica. Estamos num espaço que é o instituto de línguas criado e desenvolvido pelo movimento rotário penafidelense. Estamos a falar de um clube que tem projetos que são importantes para a comunidade. Penafiel enquanto cidade é um exemplo e o Rotary não fica atrás. Diria que está alinhado. Vai fazer 50 anos de existência e é uma instituição que é uma referência”, adiantou, salientando que a nível local, o movimento rotário penafidelense é também um parceiro ativo, conhecido pelas suas ações e projectos, na consolidação das boas relações, da cooperação e na entreajuda.

“A nível local, o Rotary Club de Penafiel  distingue-se pela atribuição de  bolsas de estudo, presta apoio às comunidades e agrega no seio um conjunto de profissionais que são um exemplo daquilo que é a ética e que são os valores rotários. Diria que a grande missão do Rotary é ajudar que este seja também um mundo melhor, quer através do servir enquanto profissionais que somos, mas também através de projetos locais e globais”, referiu, apontando a questão da erradicação da poliomielite no mundo como a causa mais antiga do movimento a nível mundial.

rbthdr

“O movimento rotário parte de uma iniciativa que junta profissionais de mérito que querem transformar e ajudar a que este seja um mundo melhor. Temos várias causas, uma causa global que é a erradicação da poliomielite no mundo e felizmente que conseguimos erradicar a poliomielite em África numa concertação de esforços que envolveu os rotários, outras instituições e organizações. Somos o oitavo maior contribuinte para a Organização Mundial de Saúde e globalmente temos grandes projetos e grandes dinâmicas”, expressou.

“Historicamente o Rotary tem uma boa relação com as autarquias e as entidades locais”

O Governador do Distrito 1970 realçou, também, o papel dos movimentos rotários e do Rotary Club de Penafiel na articulação com os vários atoress e agentes locais, nomeadamente as autarquias e as associações, naquilo que sãos as questões mais prementes que afetam as pessoas e a comunidade.

“Os clubes têm uma ligação muito forte às autarquias e às associações locais. Nas visitas que faço sou recebido naturalmente pelos clubes, mas também pelos parceiros  e este contacto é determinante porque muitas vezes os rotários pela sua dinâmica pela sua forma de estar conseguem apoiar, resolver e ajudar. Penafiel não é exceção, sei que há uma excelente relação com a autarquia e ambos têm a ganhar com esta e em última  instância aqueles que mais necessitam. Historicamente o Rotary tem uma boa relação com as autarquias e as entidades locais”, frisou.

btrhdr

Sérgio Almeida apontou, também, a questão do desemprego como sendo um tema relevante que deve concitar a atenção e o esforço dos vários atores e agentes a nível local.

“Nesta altura difícil, o Rotary está presente. É um movimento de ação e apesar da pandemia e das dificuldades queremos continuar a desempenhar aquilo que é a nossa missão, com cuidado, com as devidas distâncias, mas não deixaremos de lutar por aquilo que são as nossas causas.  É também uma mensagem para os mais jovens que apesar das dificuldades devem continuar a lutar e a acreditar por um mundo melhor”, concretizou, sustentando que o movimento rotário, no domínio do desemprego,  tem uma estratégia definida que passa por elevar a competência profissional, nomeadamente dos jovens.

“Temos um movimento que é o Rotaract e temos uma iniciativa que lançamos a Academia Paul Harris, com o nome do fundador de Rotary, que tem como objetivos o desenvolvimento de jovens líderes profissionais de elevado potencial , queremos dotá-los de mais competências profissionais, valorizá-los profissionalmente de forma a que possam aceder mais facilmente ao mercado de trabalho. Por outro lado, como somos uma rede de profissionais, somos cerca de dois mil membros no distrito, estamos a trabalhar numa plataforma colaborativa para que estes profissionais se possam unir em áreas de interesse, possa partilhar ideias, discutir o futuro. Só um Rotary forte interiormente pode ser um Rotary forte exteriormente. Portanto, temos que nos ajudar internamente no sentido de crescermos como pessoas e profissionais para poder ajudar os outros”, acrescentou.

Falando da questão da Covid-19 e do agravar da situação social e económica que a crise sanitária provocou, o Governador do Distrito 1970  defendeu que os vários clubes que integram o movimento no distrito estiveram na primeira linha no apoio aos mais vulneráveis, mas também na entreajuda às instituições.

“Em relação à Covid-19, quando surgir esta pandemia vários clubes organizados por regiões conseguiram atuar logo na primeira linha quer no fornecimento de máscaras, quer no fornecimento de álcool, gel e inclusive de ventiladores. O Rotary e ágil, atua rápido porque está naturalmente atento àquilo que são as necessidades locais. Somos pessoas de ação e é isso que caracteriza o movimento. Refletimos, reunimos e discutimos internamente, mas aquilo que nos diferencia é que somos uma instituição de ação. Estamos atentos ao Covid-19 dentro e fora do movimento”, asseverou.

“É nosso objetivo constituir novamente esse grupo para ajudarmos desempregados na busca ativa de desemprego. Pretendemos também que haja alguma aquisição de competências quer na procura de emprego, quer numa possível mudança de área, fazendo com que regressam novamente ao mercado de trabalho”

rbt

A nova presidente do Rotary Club de Penafiel, Sara Baía, assumiu ser um motivo de orgulho receber o Governador do Distrito, sendo este um dos momentos altos do ano rotário que permite estabelecer partilha de ideias, falar do movimento, mas também dar a conhecer as atividades e os projetos do clube.

“É um motivo de orgulho ter em Penafiel o Governador do Distrito 1970. Uma das características do movimento rotário é esta mudança contínua, todos os anos os governadores, os presidentes dos clubes, assim como o presidente do Rotary Internacional mudam e claro que a visita do Governador ao clube é sempre um dos momentos altos do ano rotário uma vez que permite estabelecer uma partilha de boas práticas e dá-nos alguma motivação para que possamos continuar a fazer as nossas ações e sermos úteis à comunidade que é um dos principais motivos e funções do movimento rotário”, afiançou.

Interpelada sobre os objetivos  do Rotary Club de Penafiel, a recentemente eleita presidente da instituição assumiu que os propósitos do movimento passam por trabalhar a parte interna do clube, a união entre os companheiros e dar continuidade a alguns projetos, como o projeto de combate à pobreza em articulação com a Câmara de Penafiel.

No domínio das letras e da cultura, Sara Baía apontou  o Prémio Literário Germano Silva-Rotary Club de Penafiel, prémio instituído pelo Rotary Club de Penafiel, que tem como objetivos distinguir uma obra inédita de ficção (romance, conto, novela) e valorizar a Língua Portuguesa e fomentar a criação literária.

No âmbito social, a recém-eleita presidente do Rotary Club de Penafiel confirmou que o combate ao desemprego é igualmente uma das prioridades do movimento.

btr

“Há três anos iniciamos um projeto que eram os grupos de entreajuda na procura de emprego e é nosso objetivo reativar, este ano, esse projeto porque temos a noção que a crise sanitária  vai continuar a trazer dificuldades ao nível do emprego e da economia. É nosso objetivo constituir novamente esse grupo para ajudarmos desempregados na busca ativa de desemprego. Pretendemos também que haja alguma aquisição de competências quer na procura de emprego, quer numa possível mudança de área, fazendo com que regressam novamente ao mercado de trabalho.  O desemprego obviamente é algo que me preocupa quer a nível pessoal, quer a nível profissional até porque sou da área de recursos humanos e acabo por ter isso muito presente. Enquanto presidente do Rotary Club de Penafiel estou preocupada com esta questão, assim como os demais membros que integram a instituição e queremos atuar nesse âmbito. Um dos grandes objetivos do Rotary para além de ajudarmos as pessoas passa por capacitá-las para que a ajuda  seja efetiva, dotá-las de instrumentos que lhes permitam regressar , como referi, ao mercado de trabalho. A nossa preocupação é conseguir chegar às pessoas para que consigam sair da situação em que encontram”, atalhou, manifestando que o movimento rotário penafidelense é presentemente reconhecido pela comunidade local que se revê nas suas ações.

A visita do Governador do Distrito 1970 ficou, também, marcada duas iniciativas desportivas que se realizarem-se no Largo da Igreja Misericórdia e no Largo D´Ajuda, que contaram a presença dos colaboradores e utentes dos ginásios penafidelenses Playlife e Ideal Korpus e visaram angariar fundos para o projecto internacional “End Polio Now” e promover a consciencialização para esta doença.

Refira-se que a erradicação da pólio constitui uma das iniciativas mais longas e importantes da trajectória do Rotary e já ajudou, em parceria com diversas instituições e organismos, a imunizar mais de 2,5 bilhões de crianças contra a paralisia infantil em 122 países, representando uma redução de 99,9% no número de casos mundiais.

A visita do Governador do Distrito 1970 terminou com uma sessão de encerramento na sede do Rotary Clube de Penafiel, sessão que contou com a presença do vereador Pedro Cepeda da Junta de Freguesia de Penafiel e da Associação Empresarial, bem como do Playlife e do Ideal Korpus.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!