Novum Canal

mobile

tablet

Em ano de aniversário crise sanitária obrigou Grupo Folclórico de Penafiel a adiar atuações e acentuou dificuldades financeiras

Partilhar por:

Fotografia: Grupo Folclórico de Penafiel

A crise sanitária que continua a atingir e região e o país também afetou o Grupo Folclórico de Penafiel, um dos mais emblemáticos do concelho e da região, que este ano faz 40 anos de existência.

Ao Novum Canal, o presidente do Grupo Folclórico de Penafiel, António Oliveira, assumiu que a contração provocada pela crise sanitária e consequente crise económica que se lhe seguiu acabou por atingir, também, de forma significativa a planificação que o grupo tinha agendado no início do ano assim como todo o cronograma de atividades e atuações.

O presidente do Grupo Folclórico de Penafiel admitiu que a planificação que tinha sido desenhada logo nos primeiros meses deste ano foi seriamente afetada, com o grupo a ver-se privado de realizar alguns espetáculos e atuações.

“Logo em Fevereiro e Março tivemos que cancelar 27 atuações. Estamos a falar de um número significativo de espetáculos que tínhamos já  acertado, mas que devido à Covid-19, tiveram que ser cancelados. Por outro lado, isso trouxe-nos vários incómodos porque deixamos de poder fazer aquilo que gostamos mais, que é dançar, e dignificar aquilo que são as tradições do concelho e da região”, explicou, sustentando que também a gala, que se  realiza no dia 1 de Maio e o próprio festival, este ano seria o 36.º festival, tiveram que ser cancelados.

Fotografia: Grupo Folclórico de Penafiel

“Quanto à gala queremos fazê-la em Novembro. É nosso desejo que isso suceda, mas tudo irá depender da evolução do quadro epidemiológico da Covid-19”, avançou, sustentando que também ao nível financeiro os impactos  foram significativos.

“Os constrangimentos financeiros foram, também, significativos. Foi feita uma planificação no início do ano, tínhamos uma previsão das receitas que não se cumpriu. Estamos a falar em perdas que rondam os seis mil euros”, acrescentou, sublinhando que a crise sanitária acabou, também, por ter impactos ao nível dos patrocínios.

Apesar da quebra de produtividade e da redução do número de atuações, António Oliveira confirmou que há sinais que indiciam que esta situação possa alterar-se para melhor.

“Na semana passada fomos convidados para atuar numa festa privada em Amarante. Temos já agendados vários espetáculos agendados numa unidade hoteleira de Penafiel e apesar da situação estar longe do que seria o ideal, acredito que até ao final do ano o grupo poderá ser solicitado a participar noutros eventos”, referiu, mostrando-se otimista que a situação no próximo ano venha a melhorar significativamente.

Fotografia: Grupo Folclórico de Penafiel

Além da projeção que já tem no concelho e na região, António Oliveira confirmou que nestes últimos anos o grupo tem vindo a ganhar visibilidade e notoriedade de Norte a Sul do país e até no estrangeiro.

“Somos solicitados para atuar em Espanha, França, Bélgica e até noutros países, só que as dificuldades em arcar com as despesas que estas deslocações implicam não nos permite responder a todas as solicitações. Além disso os elementos que integram o grupo têm as suas atividades profissionais e não podem permanecer muito tempo fora do país”, manifestou, destacando que o grupo tem, também, feito uma aposta na formação e na entrada de novos elementos.

“Este ano até tínhamos elementos novos que entraram para o grupo, mas com a crise sanitária, acabaram por não poder dar o seu contributo ao grupo”, asseverou, afiançando que o Grupo Folclórico de Penafiel tem feito da formação o seu principal motor e garante de sustentabilidade.

A este propósito, António Oliveira declarou, ainda, que além de promover as raízes e aquilo que são as tradições do concelho e da região, o grupo faz também formação e contribuiu  para recolher, preservar , divulgar os  usos, costumes , danças , cantares, a cultura e a etnografia.

Ao Novum Canal, o presidente do Grupo Folclórico de Penafiel manifestou, por outro lado, que o grupo tem beneficiado do apoio e contributo da comunidade que se revê no trabalho da instituição e tem granjeado igualmente do contributo da Câmara de Penafiel.  

O Grupo Folclórico de Penafiel foi fundado a 15 de Novembro de 1980, integra 55 elementos, sendo que o elemento mais novo tem quatro anos e o mais velho 81 anos.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!