Novum Canal

mobile

tablet

Produção média de cebola e de boa qualidade são as previsões para este ano

Partilhar por:

Fotografia: Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa

A Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa revelou ao Novum Canal perspetivar uma produção da cebola média, mas de boa qualidade.

Joaquim Ferreira, grão-mestre da Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa realçou que a produção deste ano perspectiva-se que seja uma produção média, que não deverá superar a produção de 2019, mas igualmente de boa qualidade.

O grão-mestre da Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa confirmou que a produção no ano passado rondou as 400 toneladas, sendo expectável que a produção este ano possa atingir os mesmos valores.

O responsável pela Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa esclareceu, também, que no âmbito do Concurso da Cebola, a realizar por ocasião da Feira de S. Bartolomeu, a confraria, a AderSousa, EPAMAC – Escola Profissional Agricultura Marco Canaveses, a Cooperativa Agrícola de Penafiel  e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte realizaram uma visita aos campos de produção de cebola com o objetivo de efetuarem uma apreciação para a atribuição do Prémio de Produção (quantidade e qualidade), visita que serviu para confirmar estado da cebola e que permitiu à confraria ter algum grau de certeza quanto à qualidade da cultura.

Fotografia: Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa

Ao Novum Canal, Joaquim Ferreira recordou que a cebola garrafal é uma cultura que tem forte prevalência no território, definindo-se por ser uma cebola doce, de dimensões variadas que deve ser consumida crua ou a acompanhar com presunto ou outra iguaria, tendo inúmeros apreciadores no território.

Referindo-se à sua plantação e cuidados a ter com a mesma, Joaquim Ferreira declarou  que a cebola “garrafal” é uma cultura que se adapta às condições climáticas da região, sendo o seu ciclo de produção longa, iniciando com sementeira no final do ano, seguindo a colheita, em agosto.

O responsável  pela Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa expressou, ainda, que esta é uma iguaria que além do seu valor intrínseco, tem um valor económico relevante para muitos agricultores, sendo igualmente presença assídua em inúmeros restaurantes, feiras e mercados e na gastronomia da região.

Fotografia: Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa

O grão-mestre recordou, também, que é na Feira de São Bartolomeu, também conhecida pela Feira das Cebolas, que a cebola garrafa atinge a sua expressão máxima, com inúmeros produtores a aproveitarem o certame para escoar o produto.

Referindo-se à edição deste ano da Feira de São Bartolomeu, Joaquim Ferreira confirmou estar expectante que o evento apesar de todas as limitações impostas pela autoridade nacional de saúde local e nacional, vai ser um êxito e voltar a cumprir a sua tradição.

Sobre a Feira de São Bartolomeu, Joaquim Ferreira confirmou que o certame irá decorrer, de 15 a 26 de agosto, cumprindo o certame os critérios e diretrizes que foram estabelecidos, sendo expectável que a feira venha a ter entre 60 a 70 produtores.

O grão-mestre elucidou, também, que no dia 19 irá decorrer o concurso das cebolas, realizando-se, no dia 24, a festa da cebola com a habitual entrega dos prémios.

Refira-se que no dia 27 de junho, uma reunião com produtores de cebola, que decorreu no Parque de Feiras e Exposições de Penafiel, que contou com mais de quatro dezenas de produtores, ficou definido que a organização iria cumprir com  todas as normas de segurança impostas pela Direção-Geral de Saúde de acordo com um plano a elaborar especialmente para o efeito.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!