Novum Canal

mobile

tablet

Banda Musical de Paço de Sousa assinala 79.º aniversário

Partilhar por:

Fotografia: Banda Musical de Paço de Sousa

A Banda de Musical de Paço de Sousa assinala, esta segunda-feira, o 79.º aniversário, tendo a direção da instituição, num ato simbólico, assinalado o dia com o hastear das bandeiras na sede da Banda Musical, logo ao início da manhã.

O presidente da Banda Musical de Paço de Sousa, José Manuel Barbosa, admitiu que este ano, devido à crise sanitária, o aniversário acabou por ter  um cariz diferente.

“Este ano o aniversário tem um “sabor” diferente. A atual pandemia veio interferir drasticamente com a nossa atividade, pelo que este dia é um misto de alegria pelo nosso percurso e de tristeza por não podermos estar a fazer o que tanto gostamos. Esperamos que no próximo ano possamos comemorar os 80 anos com toda a pompa e circunstância que a data merece! “, disse, salientando que a Covid-19 afectou os concertos que a banda tinha já definido para este ano.

“A atual pandemia interrompeu a normal atividade de toda a sociedade e, em consequência, cancelou todas as atividades festivas que estavam agendadas por todo o país.  Estão impedidas pelo Governo a realização de festividades e outras manifestações artísticas em espaços públicos, pelo que as tradicionais romarias foram canceladas. As festas religiosas também foram canceladas até ao final do ano pastoral (final de Setembro). Em conjunto, praticamente foram anuladas todas as áreas de atuação das bandas, pelo que aguardamos ansiosamente que esta fase termine para podermos recomeçar. Ainda realizamos em janeiro o nosso tradicional Concerto de Ano Novo e em Fevereiro participamos em duas festas”, afirmou.

“Sem atividade ficamos sem receitas. As despesas obviamente também se reduziram, mas continuam a existir todos os encargos com as instalações, energia, água, seguros, etc”

José Manuel  Barbosa destacou que nesta fase é difícil antever quaisquer cenários quanto à retoma dos concertos.

“Neste momento não conseguimos antecipar cenários. Depende em primeiro lugar da evolução da pandemia e das consequentes decisões governamentais e das autoridades de saúde. Temos esperança que sim, mas perante o atual cenário temos que ser cautelosos. A banda retomou os seus trabalhos de preparação com muitos condicionalismos no início de Junho, cumprindo as recomendações da DGS e zelando pela segurança dos seus elementos. Tentamos não baixar os braços e manter a atividade o máximo possível”, atalhou, sustentando que do ponto de vista financeiro os impactos foram significativos.

“Sem atividade ficamos sem receitas. As despesas obviamente também se reduziram, mas continuam a existir todos os encargos com as instalações, energia, água, seguros, etc. Estamos a ser cautelosos, mas o impacto financeiro, embora exista, neste momento é o que menos nos preocupa. Estamos mais preocupados com o impacto motivacional e qualitativo que esta longa paragem forçada terá na atividade de todas as bandas”, assumiu. 

Falando das dificuldades com que se debate presentemente a instituição, o presidente da Banda Musical de Paço de Sousa confirmou que a construção da nova sede é uma prioridade, mas as dificuldades suscitadas pela pandemia vieram criar dificuldades adicionais.

“Temos vindo a sentir uma grande dificuldade com a nossa atual sede. Fruto do enorme crescimento que a banda tem tido, quer em número de elementos, quer no número de alunos a frequentar a Escola de Música, a sede já é pequena. Temos um projeto de ampliação que gostaríamos de conseguir implementar. Esta pandemia veio criar entraves e dificuldades adicionais, mas estamos esperançados em conseguir no curto prazo esta melhoria fundamental”, atalhou, sublinhando que associações têm feito uma ginástica financeira enorme para conseguir evoluir e continuar a apresentar uma atividade musical de qualidade.

Questionado sobre se banda tem sido reconhecida pelas entidades oficiais, o responsável pela instituição admitiu que apesar do apoio conferido, a Banda Musical pelo que faz em termos culturais, educacionais e sociais deveria ter uma maior ajuda.   

Fotografia: Banda Musical de Paço de Sousa

“Este é um tema sempre “polémico”. A autarquia atribui um subsídio anual de apoio às bandas do concelho. O valor atribuído sofreu um corte significativo na altura da Troika e nunca mais foi reposto. De facto, temos menos apoio agora do que há 10 anos atrás, não obstante toda a evolução que as bandas tiveram nesse período. Achamos sempre insuficiente, e as associações têm feito uma ginástica financeira enorme para conseguir evoluir e continuar a apresentar uma atividade musical de qualidade, que dignifique a banda, a sua freguesia e também o concelho de Penafiel. Agradecemos naturalmente o apoio que nos é atribuído pelas entidades oficiais, mas achamos que pelo que fazemos em termos culturais, educacionais e sociais deveríamos ter um maior apoio”, concretizou.   

Interpelado se a Banda Musical de Paço de Sousa é, presentemente, uma referência na região, José Manuel Barbosa defendeu que a região do Vale do Sousa é rica em termos musicais e possui excelentes bandas filarmónicas.

“A região do Vale do Sousa é rica em termos musicais e possui muitas e boas Bandas Filarmónicas. Cada uma faz o melhor que pode e sabe. Não gostamos de classificações e comparações porque a realidade de cada Banda é própria e tem condicionalismos diferentes das outras. Devemos fazer o nosso trabalho com seriedade, honestidade e humildade. Acima de tudo, fazermos tudo com muito gosto  e alegria! O resultado surge como consequência disso”, expressou, sublinhando que a Banda Musical e o seu trabalho é reconhecido e apoiado pela comunidade.

Já quanto aos projetos que a Banda Musical pretende implementar a curto/médio prazo, o presidente da instituição precisou que gostaria de conseguir avançar com a ampliação da sede.

“É uma necessidade de curto prazo para que possamos continuar o caminho de desenvolvimento que temos desenhado e percorrido nos últimos anos. A gravação de um CD é também algo que ambicionamos levar a cabo a curto prazo”, manifestou.

A Banda Musical de Paço de Sousa é formada por 72 elementos. Pela Escola de Música, no ano letivo que agora terminou, passaram 102 alunos.

A Banda Musical em 2019 participou em 24 festas e romarias. Realizou ainda quatro concertos em diversos eventos, entre os quais um concerto no Multiusos de Guimarães integrado nas comemorações dos 10 anos do Grupo “Cláudia Martins & Minhotos Marotos”.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!