Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Paroquianos de Paços de Ferreira, Penamaior, Meixomil e Lamoso querem que anterior pároco regresse às suas paróquias

Fotografia: Diocese do Porto

Os paroquianos de Paços de Ferreira, Penamaior, Meixomil e Lamoso  criaram uma petição no portal Petição Pública a solicitar o regresso do anterior pároco, António Martins, às paróquias que presidia.

Com a ordenação de um novo pároco para estas paróquias, o anterior padre de Paços de Ferreira, Penamaior, Meixomil e Lamoso foi transferido para as paróquias de Argoncilhe ( S. Martinho ) e Fiães (Santa Maria da Feira), tendo de cumprir com o seu trabalho pastoral até setembro.

Na petição que conta já com mais de 300 assinaturas, intitulada “Pela permanência do Padre António Manuel dos Santos Martins das paróquias de Paços de Ferreira, Penamaior, Meixomil e Lamoso”, os paroquianos das paróquias de S. Salvador de Penamaior, Divino Salvador de Meixomil, Sta Maria de Lamoso e Sta Eulália de Paços de Ferreira confessam que foram apanhados de surpresa com a comunicação feita pelo Bispo D. Manuel Linda e a transferência do pároco António Manuel dos Santos Martins para as paróquias de Argoncilhe ( S. Martinho ) e Fiães (Santa Maria da Feira ) , tendo de cumprir com o seu trabalho pastoral até setembro.

“Esta noticia deixou-nos a todos chocados e tristes, atendendo que o Sr. Padre António Martins tem vindo a desempenhar um bom e exemplar trabalho nas quatro paróquias que é responsável, bem como toda a dedicação e carinho que dispensa ao Centro Social e Paroquial de Penamaior. Também, e como é do conhecimento de todos tem sempre uma palavra amiga e de conforto a todos os que o procuram, fazendo, mesmo um papel de psicólogo. Não esquecendo também que com a sua presença as pessoas têm muita alegria de frequentar a Igreja e participar em tudo ao que Lhe respeita”, referem os paroquianos que assumem estarem desiludidos com tal decisão.

Fotografia: Diocese do Porto

“Estamos tristes e muito desiludidos com tal decisão, e pedíamos humildemente que o Sr. Bispo reconsidere e, na conjetura atual de pandemia, não foi a melhor altura para mudanças tão radicais .Para reafirmar tal pedido , convocamos os paroquianos a aderir a esta petição, com os direitos que nos assiste dentro da Igreja, respeitando a Ela e às nossas autoridades hierárquicas”, adiantaram os paroquianos.

Na petição, os paroquianos afirmam, ainda, que depois de terem consultado as leis que regem a Igreja, e aos deveres e direitos dos fiéis, verificaram que ” os fieis têm a faculdade de expor aos Pastores da Igreja as suas necessidades, sobretudo espirituais e os seus anseios”, confirmando ainda que” Os fiéis, segundo a ciência, a competência e a proeminência de que desfrutam têm o direito e mesmo, por vezes, o dever de manifestar aos Sagrados pastores a sua opinião acerca das coisas atinentes ao bem da Igreja, e de a exporem aos restantes fiéis, salva a integridade da fé e dos costumes, a reverência devida aos Pastores, e tendo em conta a utilidade comum e a dignidade das pessoas”.

Na mesma petição, os paroquianos solicitam ao Bispo do Porto que adie tal decisão até às Jornadas Mundiais da Juventude, visto já terem começado um trabalho com os jovens.

“Nesta conformidade pedimos, gentilmente ao Sr. Bispo que pelo menos adiasse tal decisão até às Jornadas Mundiais da Juventude, visto que já começamos um trabalho com os jovens e mesmo com outros grupos e demais fiéis que estavam e estão bem sintonizados e articulados com a ainda tão recente presença do Sr. Padre António Martins, pelo menos na freguesia de Penamaior, seis anos e Lamoso, dois anos. Mais parece os partidos políticos e as rescisões dos ministros da assembleia da República. Nesta conformidade, e pelo acima exposto, vai esta petição ser assinada pelos paroquianos das quatro paróquias a que lhes diz respeito”, lê-se na petição.