Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

V Edição MOSTRA TE em formato online marcada pela criatividade e o talento

Fotografia: Cabeças no Ar e Pés na Terra

A V Edição do “Mostra te”, mostra de teatro escolar,  que este ano decorreu em formato  online, devido à crise sanitária que está a afetar a região, ficou marcada pela criatividade e talento dos interpretes e dos grupos de teatro  escolar que ao longo do ano foram trabalhando neste projeto que já vai na sua quinta edição.

Ao Novum Canal, Hugo Sousa, do grupo de teatro Cabeças no Ar e Pés na Terra, entidade que promove o evento em articulação com a Câmara de Valongo revelou que apesar de todas as contingências provocadas  pela Covid-19 e das necessárias adaptações que foi necessário operar, o  festival  teve momento únicos, verdadeiramente mágicos quer em relação aos textos que foram apresentados, quer quanto à forma como os mesmos foram expostos online.

Falando da edição deste ano da “Mostra te” – Mostra de Teatro Escolar, Hugo Sousa confirmou que apesar da ausência e público e da impossibilidade dos pequenos intérpretes poderem exibir o seu trabalho presencialmente, como tem acontecido nas edições anteriores, o festival valeu pelo entusiasmo e o empenho que estiveram sempre nos trabalhos que foram apresentados online.

“Apesar de difícil, conseguimos fazer teatro!”, disse, salientando que a mostra de teatro é um projeto   que envolve vários atores e estabelecimentos de ensino do concelho de Valongo, estudantes, encarregados de educação e professores dos Agrupamentos de Escolas de Alfena, de Campo, de Ermesinde, de S. Lourenço, de Vallis Longus e de Valongo, sendo esta mostra  parte mais visível de um trabalho que envolve alunos e alunas dos clubes de teatro, no âmbito do projeto do município de Valongo Palco Letivo.

Fotografia: Cabeças no Ar e Pés na Terra

 “Ao longo destes dias muitas foram as histórias que partilhamos, sem o calor do toque humano , sem o cheiro da madeira do palco e sem o aplauso ao vivo do público. Mas estamos certos de que esta mostra vai ficar na história de todos que a produziram. Alunos, famílias, professores e profissionais de teatro saíram ainda mais fortes e com mais vontade de continuar a fazer bom teatro”, frisou, salientando que a Mostra te iniciou em outubro do ano transato,  com os exercícios teatrais, mas acabou por ter de ser reformulada na sequência da crise sanitária e o fecho dos estabelecimentos de ensino.

Neste processo, Hugo Sousa reconheceu que vários alunos sentirem dificuldades em acompanharem o processo e corresponderem ao mesmo aos trabalhos de casa a que foram sujeitos.

Hugo Sousa manifestou, também, que apesar deste situação, foi interessante verificar que muitos dos pequenos intérpretes aproveitaram o isolamento e o confinamento para darem asas à imaginação e verterem muitas destas preocupações nos seus textos e nos formatos que foram posteriormente apresentados no mês de julho.

Foi um desafio enorme continuar com as atividades artísticas onde cada coletivo se juntava para trabalhar virtualmente. Estes ensaios virtuais fazem-nos pensar na sorte que tivemos quando partilhávamos pensamentos sobre o mundo presencialmente, quando percebíamos as emoções dos outros presencialmente, quando partilhávamos o mesmo ar e nos podíamos abraçar e tocar”, partilhou na página do facebook Cabeças no Ar e Pés na Terra.

Este ano cada um esteve em sua casa a participar e a assistir ao trabalho dos outros. Todos os outros cabiam num ecrã, mas os trabalhos que apresentaram foram muito maiores do que o maior ecrã de cinema do mundo. Tenho que dizer que admiro as pessoas que trabalham comigo”, atalhou, sustentando que no decorrer do festival foram vários os pais e encarregados de educação que se juntaram a este processo  criativo e colaboraram também ativamente.

Ao Novum Canal, Hugo Sousa destacou, ainda, que o grupo Cabeças no Ar e Pés na Terra pretendia nesta edição da Mostra te apresentar um livro com testemunhos de pessoas que contribuirão e participaram ativamente no festival e  promover a partilha de experiências com outros grupos que trabalham o mesmo tipo de projetos e temáticas, mas que a crise sanitária acabou por adiar este desiderato.

A Mostra te tem como objetivos envolver os alunos de todas as escolas públicas do 2.º e 3.º ciclos e ensino secundário, localizadas no Concelho, a participação em atividades artísticas, designadamente em expressão dramática/teatro; fomentar o gosto pelo teatro “e a partilha dessa experiência no espaço escolar, contribuindo para a consolidação de hábitos de consumo cultural entre as camadas mais jovens”.

O evento tem, ainda, como propósitos “contribuir para a promoção do exercício de uma cidadania mais consciente e mais participativa em torno das questões ligadas à Educação Artística e ajudar para o sucesso escolar e para a aquisição de competências nos domínios pertencentes à expressão dramática”.