Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Deputado de Penafiel volta a questionar Ministro do Ambiente sobre Etar de Arreigada

O deputado penafidelense, António Cunha, voltou a questionar, esta terça-feira, o Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Fernandes, numa intervenção na Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, sobre a questão da Etar de Arreigada, no concelho de Paços de Ferreira.

António Cunha, usando palavras do governante, recordou que este é “o problema de poluição ambiental mais grave da Área Metropolitana do Porto” e que tanto a população de Lordelo, no concelho de Paredes, como Arreigada, em Paços de Ferreira, desesperam para que o problema seja resolvido.

Senhor ministro, o que é que se passa com a Etar de Arreigada? Esta pergunta  exige de si uma resposta honesta conclusiva e sem tibiezas. Os habitantes da cidade de Lordelo exigem-na e as populações das zonas ribeirinhas a jusante da Etar merecem-no porque estão fartas de serem enganadas. Nesta sessão legislativa esta é a quarta vez que Vossa Exa é questionado sobre este assunto que é como o senhor reconheceu  tratar-se do problema de poluição ambiental mais grave da Área Metropolitana do Porto”, disse, salientando não existir “vontade política” para resolver esta questão que considerou ser um “crime ambiental”, com danos graves para o Rio Ferreira, assim como todo o ecossistema.

Há portanto, o seu reconhecimento do seu fracasso, mas ao tempo que é ministro nenhuma vontade  que se vislumbre para o resolver e por isso pergunto: desde o dia 20 de maio, a última vez que aqui esteve  e por mim foi questionado sobre a Etar de Arreigada que diligência tomou para resolver definitivamente este assunto? A cidade de Lordelo e as suas gentes sentem-se burladas, ultrapassados, enganados e defraudados” expressou.

António Cunha confirmou mesmo que o presidente da Junta de Lordelo esgotou os recursos que dispunha para resolver este problema e já não tem mais portas onde ir bater.

O presidente da Junta de Freguesia de Lordelo não sabe o que pode mais fazer porque tem batido a todas as portas e mais alguma para tentar resolver este crime ambiental. Em vão. Hoje os habitantes de Lordelo estão a entrar na fase do desespero e da exasperação porque com a descida do caudal do Rio Ferreira, com o seu conhecimento, transformado num autêntico esgoto a céu aberto e com o aumento da temperatura torna-se impossível respirar junto à beira rio. Torna-se impossível aproveitar a zona de lazer proporcionada pelo parque Rio Ferreira tal é a mosquitada, a bicharada e a ratice que por lá pulula”, acrescentou.

O deputado penafidelense declarou que a pandemia não pode servir de pretexto  para solucionar um problema ambiental que tarda em ser resolvido.

Senhor ministro, a pandemia não pode ser justificação para esta incúria. Basta. Falta quanto tempo para que a Etar de Arreigada fique pronta para que o Rio Ferreira deixe de ser um esgoto a céu aberto e seja repovoado pela fauna e a flora natural que perdeu? Falta quanto tempo para que os ilustres técnicos austríacos venham a Arreigada acabar o que está em falta? É que desde janeiro deste ano, antes da pandemia da Covid-19 que estão para vir e com a abertura das fronteiras nem sombra deles para os lados de Arreigada. Afinal, quando é que a Etar de Arreigada estará pronta, senhor ministro?”, questionou.