Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Câmara de Lousada cria Canal BioEscola

Fotografia: Lousada Ambiente

A necessidade de adaptação à nova situação epidemiológica que a região e o país estão a viver levaram a Câmara de Lousada a criar o canal BioEscola.

Ao Novum Canal, o vereador do ambiente da autarquia lousadense, Manuel Nunes, realçou que a implementação das restrições na sequência da pandemia obrigou o município a recorrer a este canal como forma de continuar a promover o projeto.

“A criação do Canal BioEscola, nasceu da necessidade de adaptação à nova situação epidemiológica que estamos a passar. Sem poder contactar diretamente com os nossos alunos, tivemos de arranjar maneira de conseguir chegar até eles para continuarmos a educar as novas gerações para a proteção da Natureza”, disse, salientando que conteúdos que vão ser trabalhados estão alinhados com os conteúdos curriculares.

“Os conteúdos que trabalhamos estão (quase) sempre alinhados com os conteúdos curriculares leccionados, desde o Pré-escolar ao Secundário. Sempre com o objetivo de sermos uma ferramenta de apoio ao estudo e facilitarmos a aprendizagem. Os conteúdos do Canal são lançados todas as segundas-feiras pelas 21h”, afirmou.

O autarca avançou que o objetivo primário de todo o trabalho passa por sensibilizar e educar as novas gerações para um futuro mais sustentável, local e globalmente.

“O que não exclui um adulto de querer aprender e divertir-se ao ver os nossos vídeos”, disse, sustentando que os conteúdos destinam-se a todos os alunos e ciclos de escolas.

“De uma maneira geral sim, mas temos essa subdivisão dentro do próprio canal. É diferente um vídeo trabalhado para o pré-escolar de um para o secundário, assim sendo temos diferentes vídeos temáticos para diferentes públicos. Um espetador que escolha ver um vídeo da lista da PATRULHA STRIX, estará a ver algo que foi concebido a pensar no 1º ciclo, se estiver a ver um vídeo do Clã BioEscola já estará a ver algo mais pensado para o 2º e 3º ciclo, mas os vídeos estão com uma linguagem e abordagem acessíveis a muito mais públicos, de miúdos a graúdos”, adiantou.

“Tornar a aprendizagem mais lúdica e divertida, para alunos e familiares”

Questionado sobre qual o feedback que espera obter, Manuel Nunes confirmou que o propósito passa por “expandir a ligação do programa não apenas aos alunos de Lousada, mas a todos os jovens que achem o Canal pertinente o suficiente para merecer uma visualização ou um like. Tornar a aprendizagem mais lúdica e divertida, para alunos e familiares”.

Referindo ao programa BioEscola, o responsável pelo pelouro do ambiente destacou que , nesta fase, a atenção está toda direcionada para a preparação do próximo ano letivo.

Fotografia: Câmara de Lousada

“Neste momento, a dedicação está praticamente toda na preparação do próximo ano letivo. Continuamos, no entanto, a trabalhar na componente dos vídeos, com algumas atividades presenciais que vão sendo feitas ao nível dos alunos do pré-escolar”, expressou, justificando que no período de confinamento, a autarquia teve de se adaptar e foi nesse período conturbado que surgiram os vídeos e o respetivo Canal BioEscola.

“Neste período conturbado, tivemos de nos adaptar rapidamente e daí terem surgido os vídeos e o respetivo Canal BioEscola. Devido a isso, tivemos pedidos de escolas para desenvolvermos aulas online, ao que respondemos com a proposta de aulas em streaming. Basicamente aulas com transmissão de vídeo e som em tempo real para as respetivas casas dos nossos alunos, uma experiência diferente, mas que nos permitiu voltar a estar em contacto “direto” com eles”, informou.

O vereador manifestou, também, que com o desconfinamento e com o regresso de alguns alunos às aulas, o programa foi retomado com as devidas e necessárias precauções.

“Depois de tomadas todas as precauções e de estabelecermos um programa de segurança para os nossos técnicos, podemos dizer que a execução foi bastante boa. É uma realidade a que ainda nos estamos a habituar, difícil para nós, para os alunos e todos os intervenientes envolvidos. Tentamos fazer o nosso melhor para ultrapassar esta barreira física, mas é sempre algo difícil, mas que continuaremos a trabalhar e melhorar”, confirmou, sublinhando que com o início do ano letivo, em Setembro, é expectável que o programa continue a ser implementado com as alterações devidas.

“Continuaremos atentos a todas as recomendações da DGS e das escolas obviamente. Tendo isso em conta, iremos executar da melhor maneira o programa com as alterações devidas. Para isso, estamos a preparar a implementação do programa com diversas nuances, seja em regime presencial, misto ou só online”, concretizou.

Confrontado sobre que atividades estão pensadas até ao final do ano, Manuel Nunes assegurou serão atividades em formato online – streaming.

“Daquilo que podemos assegurar que irá ser apresentado, serão atividades em formato online – streaming, catálogos de divulgação de atividades presenciais com as devidas medidas de segurança e a continuação da produção de vídeos do Canal BioEscola como ferramentas auxiliares pedagógicas”, acrescentou, recordando que projeto, naquela que é a área de atuação da autarquia, o município de Lousada, com um horizonte de cerca de 7500 alunos, nos últimos três anos letivos tivemos cerca de 34 000 participantes.

Já quanto ao número de atividades realizadas, com esses 34 000 participantes, a autarquia realizou 1741 atividades.

O BioEscola é um programa de educação ambiental que decorre em todas as escolas do de Lousada, tem como meta implementar a literacia científica e consciencialização ambiental, através de atividades complementares às regulares aulas e conteúdos programáticos, no âmbito das mais diversas disciplinas.