Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Câmara de Paços de Ferreira aprovou relatório e contas de 2019 e reduz dívida em mais de quatro milhões de euros

O executivo municipal aprovou, na passada segunda-feira, dia 22 de junho, o Relatório e Contas referente ao exercício de 2019.

Segundo a autarquia em 2019 o executivo reduziu a dívida  em mais de quatro milhões de euros, tendo apresentado pelo quarto ano consecutivo resultados positivos.

“Pelo quarto ano consecutivo, o executivo municipal de Paços de Ferreira apresenta resultados positivos. Referente a 2019 o resultado positivo é de 1.910.371 euros. Desde o exercício económico de 2015, o município tem apresentado sempre resultados positivos, isto é, a entrada em funções no final de 2013 de um novo executivo municipal veio permitir a inversão de uma tendência de sucessiva acumulação de resultados negativos que chegaram a ultrapassar os 10 milhões de euros. Este é mais um indicador que revela a boa gestão das contas, permitindo assim uma continuação da consolidação sustentada das finanças do município de Paços de Ferreira”, lê-se na resenha do relatório e contas que nos foi facultada.

Ainda de acordo  com a autarquia pacense, por outro lado, a dívida a terceiros médio, longo e curto prazo, passou de 47,6 milhões de euros em 2018, para 43,6 milhões de euros, em 2019.

“Uma análise conjugada da evolução da dívida a terceiros de médio e longo prazo e de curto prazo verifica-se que, no total, a dívida a terceiros passou de um valor superior a 47,6 milhões de euros em 2018, para 43,6 milhões de euros, em 2019. Ou seja, em apenas 12 meses foi possível reduzir a dívida do município de Paços de Ferreira em mais de 4 Milhões de Euros (-8,48%)”, refere a resenha que salienta que: “a dívida total do município de Paços de Ferreira manteve-se em níveis bastante elevados, tendo atingido o seu valor máximo em 2013, ano em que se fixou nos 67,5 milhões de euros”.

De acordo com o município, a partir de 2013, ano de eleições autárquicas, e com a mudança de governação no executivo, constatou-se uma inversão desta tendência.

““A partir das eleições autárquicas de 201 3, nas quais resultou uma mudança política, trazendo rigor nas contas municipais, que antes não existia, constatou-se uma inversão desta tendência, isto é, desde esse momento o valor da dívida foi-se reduzindo de forma sustentada. Assim, no período compreendido entre o final de 2013 e 31 de dezembro de 2019, a dívida total do município de Paços de Ferreira reduziu-se em 23.979.588 € (-35,48%)”, veicula a resenha.

O relatório dá nota, ainda, que os investimentos efetuados “desde 2014 ate 2019 já rondam os 19 milhões de euros. Entre 2018 e 2019 verifica-se um aumento de 235%, com enfoque especial no investimento dado à regeneração urbana e na reabilitação da ETAR de Arreigada.

Ainda de acordo com o executivo chefiado por Humberto Brito, no final do exercício orçamental de 2019 foi possível apurar uma taxa de execução da receita de 94,706% e da despesa de 93,557%.

“Para além disso, importará comparar os resultados alcançados em 2019, com o desempenho obtido em anos anteriores. Assim, podemos constatar que as Taxas de Execução da Receita e da Despesa alcançadas pelo Município de Paços de Ferreira são as mais elevadas de sempre, isto é, traduzem o melhor desempenho alguma vez alcançado pelos executivos municipais. Os dados apresentados, só por si, são extremamente importantes, no entanto, mais relevante será o facto destas elevadas taxas de execução da receita e da despesa significarem que, atualmente, o processo orçamental é um exercício de grande rigor e responsabilidade, isto é, as práticas de empolamento dos orçamentos que conduziram o Município a uma situação de rutura financeira foram totalmente abandonadas e, em alternativa, foram introduzidos mecanismos e práticas de gestão que fazem hoje do documento “Orçamento e Grandes Opções do Plano” um verdadeiro guião de uma boa e saudável execução anual do Orçamento” sustenta a resenha.

O documento expressa, também, que a autarquia paga a pronto aos fornecedores.

“No final de 2019 0 prazo médio de pagamento a fornecedores era de 34 dias. A partir de meados de março de 2020, todas as despesas registadas na contabilidade, estão a ser pagas a pronto. Este é mais um indicador da confiança que os nossos fornecedores depositam no Município de Paços de Ferreira, ou seja, uma Câmara Municipal de boas contas. Recorde-se eu, em 2013, o prazo médio de pagamento atingiu os 1.200 dias!”.