Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Segundo romance histórico “O Visconde das Camélias Carmesins”, de Beatriz Meireles, apresentado na Casa da Torre em Sobrosa

O segundo romance histórico “O Visconde das Camélias Carmesins” da vereadora da Cultura da Câmara de Paredes,  Beatriz Meireles, vai ser apresentado, no dia 28 junho, pelas 17h30, na  Casa da Torre em Sobrosa, concelho de Paredes.

Segundo a editora, Idioteque, o novo romance histórico de Beatriz Meireles acaba de chegar às principais livrarias portuguesas, sendo este ““O Visconde das Camélias Carmesins” a segunda incursão romanesca da autora.

Esta é a segunda incursão romanesca da autora, “que nos devolve à força sensível da sua narrativa, desta feita pelos tons, cheiros e envolvimentos amorosos do século XIX, na abordagem quase impressionista à realidade dos brasileiros de Torna-Viagem”, é desta forma que é descrito o novo romance da responsável pelo pelouro da cultura da autarquia paredense.

“Neste novo romance de Beatriz Meireles coexistem os amores e os desamores, a riqueza e a pobreza, a legitimidade e a ilegitimidade prazenteira das relações físicas e emocionais entre homem e mulher daquela época, a efémera alegria como a mais profunda e lassa tristeza que, de forma intemporal e não geográfica, sempre habitou afinal o “mais que humano em nós””, referiu a editora que observou ainda o seguinte: “E é prosseguindo um caminho, errante ou não, que agora resolve publicar o romance, inspirado em factos históricos e relatos populares, “O Visconde das camélias carmesins. É uma história que investigou e talvez idealizou entre 2017 e 2018, tendo-a escrito, de uma assentada, no ano de 2019”.

“Éramos tão felizes, eu e os meus irmãos. Depois, veio a expressão mais triste do meu pai que alguma vez pressentimos. Abriu a porta, entrou o céu nublado, e nós, nas escadas com um corrimão de madeira e uma janela onde esperávamos o Pai Natal. Morrera a minha avó! Será por tudo isto que vos ofereço esta história, tal como me fez, a mim, a mulher que trazia o poema no bolso?”, acrescentou a Idioteque numa referência ao excerto da obra.

Beatriz Meireles nasceu em Paredes, a 30 de junho de 1985., é licenciada e mestre em Direito, desde 2017 que é vereadora dos pelouros da Ação Social, Cultura e Turismo na Câmara Municipal de Paredes. É também responsável pela Revista Cultural do Município de Paredes – Orpheu Paredes e o Café Literário, entre outros projetos culturais.

Escreveu algumas crónicas e contos para jornais locais.

Em 2019, publicou o primeiro livro “Depois da Morte (um amendoal em flor)”, o que diz ser o início, um ensaio, de um percurso cujo fim desconhece.