Novum Canal

mobile

tablet

Fotografia: JS Lousada

Juventude Socialista de Lousada fala em “crime ambiental” no Rio Mezio em Sousela

Partilhar por:

Fotografia: JS Lousada

A Juventude Socialista de Lousada afirmou, em comunicado enviado aos órgãos de comunicação, estar indignada com o que considerou ser “um crime ambiental no Rio Mezio”, na freguesia de Sousela, em Lousada.

Na nota de imprensa, a JS Lousada contestou o facto da Junta de Freguesia de Sousela “ter impermeabilizado as margens com cimento”, ter  “desviado o rio, dragado e terraplanado todo o leito do troço do Parque de Lazer” e “destruído todas as plantas aquáticas”, colocando em causa, com esta intervenção, o ecossistema aquático.

“Lousada ficou mais pobre. Ontem, dia 9 de junho, a Junta de Freguesia de Sousela deu mais um passo à retaguarda. Para além de já ter impermeabilizado as margens com cimento, a J.F. de Sousela desviou o rio, dragou e terraplanou todo o leito do troço do Parque de Lazer. Com isto, o Sr. Presidente, destruiu todas as plantas aquáticas, bem como centenas de alevins (peixes jovens) que aproveitavam as águas calmas daquele local para ali crescerem. Para além disso destruiu todo o ecossistema aquático e violou todas as normas legais de intervenção no domínio público hídrico. O fingido arauto do ambiente de Sousela pretende criar uma zona balnear no local. Um autêntico tanque em pleno leito de rio! Algo que novamente roça a hipocrisia, porque as suas ações são o oposto daquilo que tem proferido publicamente. Estão a ser criadas condições para banhos nas “águas poluídas do rio Mezio” Sr. Presidente? Ou o rio só está poluído quando dá jeito para fazer propaganda política?”, lê-se no comunicado.

A Juventude Socialista de Lousada considerou, também, que os trabalhos realizados “são ilegais e criminosos”.

“Incoerências à parte, todos estes “trabalhos” são ilegais e criminosos! Não houve nenhuma autorização da Agência Portuguesa do Ambiente. Mesmo que tenha havido um pedido, nunca seria aceite nestes moldes destrutivos de habitat e de vida selvagem. O rio Mezio é de todos, e para todos, e não uma empreitada para o Sr. Presidente da Junta tentar mostrar algum serviço.  Se é o ambiente que o preocupa Sr. Presidente aconselhamo-lo a começar por conhecer a legislação que o protege!”, declarou a JS Lousada.

Presidente da Junta de Freguesia diz que não cometeu qualquer crime ambiental

Contactado pelo Novum Canal, o  presidente da Junta de Freguesia de Sousela, Diogo Aires, assumiu que não vai alimentar polémicas em torno desta questão, nem arrastar o assunto pelos órgãos de comunicação, assumindo não ter cometido qualquer crime ambiental, como a JS Lousada deixa implícito no comunicado que enviou aos órgãos de comunicação.

O autarca frisou, também, que não foi abordado por qualquer  autoridade ligada ao ambiente  sobre a obra em questão, recordando que existem outras obras bem mais graves no concelho, essas sim que atentam contra o ambiente.

Diogo Aires reiterou, ainda, que o seu objetivo é continuar a trabalhar em prol da freguesia e resolver os problemas da comunidade.  


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!